quinta-feira, 31 de dezembro de 2020

Balanço do ano de 2020


Chegado o último dia do ano, o sétimo desde a fundação do blog "Cais do Pico", é altura de cumprir com a tradição anual ininterrupta e fazer um balanço do que se passou neste blog neste ano que agora termina, tendo por base os 305 posts anteriormente publicados durante o ano de 2020.

As minhas primeiras palavras são de agradecimento a todos os leitores deste blog, pois só faz sentido aqui escrever se existir alguém desse lado que tenha interesse em ler. Em particular, tem sido contínuo o sentimento de que escrever sobre um pouco de tudo relacionado com a ilha montanha, sendo dado destaque à zona do Cais do Pico, à vila e ao concelho de São Roque do Pico, é tempo, esforço e dedicação bem empregues, porque o retorno é fantástico; mais precisamente, seja através de comentários neste blog, mensagens para o seu e-mail (mail@caisdopico.pt), contactos via Facebook (facebook.com/blogcaisdopico), Instagram (instagram.com/blogcaisdopico), Twitter (twitter.com/blogcaisdopico) ou abordagem pessoal, várias foram as pessoas que tiveram palavras muito simpáticas para comigo devido ao blog.

Por outro lado, a manutenção de uma das imagens de marca deste blog — ter os separadores "Barcos", "Aviões" e "Autocarros" permanentemente atualizados — continua a ser uma enorme responsabilidade, pois estas páginas são, ano após ano, das mais visitadas; além disso, e a título de exemplo, foi-me transmitido que uma bem conhecida agência de viagens portuguesa recorre aos separadores supramencionados aquando do planeamento de viagens que incluem a ilha montanha. Outros internautas recorrem a este blog para os mais variados fins, desde os emigrantes radicados na diáspora que me confidenciam regularmente como "também matam a saudade" aos ler os post aqui publicados, até às pessoas que querem saber mais sobre o Pico, as suas gentes e/ou estabelecer contactos — muitas vezes fazendo uso do separador "Informações úteis". De certa forma relacionado com o que foi mencionado anteriormente, posso revelar que, através do blog, já recebi inúmeros e-mails para contribuir no planeamento de viagens à ilha montanha, outros contactos para servir de elo de ligação entre entidades externas ao Pico e as locais, bem como pedidos de esclarecimentos de matérias aqui abordadas, de modo a que possam ser utilizadas, por exemplo, por uma universidade italiana (neste caso em particular, uma universidade da Sardenha).

Mais uma vez o afirmo: o retorno obtido continua a superar tudo aquilo que alguma vez poderia imaginar; digo isto porque, à primeira vista, parece um tanto ou quanto impossível escrever regularmente só sobre uma ilha no meio do Atlântico, a qual tem menos de 15 mil habitantes (ou seja, um dos locais mais remotos e menos populosos do país), recorrendo para isso apenas ao tempo livre e tendo em consideração que passo grande parte do ano fisicamente ausente da ilha montanha... Todavia, as estatísticas têm demonstrado que esse desafio quase impossível tem sido superado com distinção: em 2020 manteve-se, à semelhança do ano transato, o valor recorde de 306 posts num só ano (já contando com este) — confesso que continuo sem perceber como o consegui! Do vosso lado, as estatísticas são ainda mais impressionantes, pois é graças a vocês que não só o blog "Cais do Pico" alcançou, no verão passado, os 2351 dias de existência, mas também foi atingida a marca simbólica de dois milhões de visualizações, sendo que atualmente já foram superadas as 2,18 milhões de visitas! Por outro lado, estas estatísticas também despertaram o interesse de algumas empresas de publicidade, as quais demostraram um forte desejo em terem aqui um espaço para divulgação dos seus clientes.

É igualmente justo reconhecer que todas estas marcas também se devem a todos aqueles que deram a conhecer este blog, mais concretamente a outros blogs que incluem o "Cais do Pico" na sua lista de leituras, a quem passou a palavra de boca em boca dos posts aqui publicados e a quem partilhou os mesmos no Facebook/Instagram/Twitter, sendo que a todas estas pessoas renovo o meu agradecimento pela divulgação efetuada.

Em termos de acesso à informação, o blog não registou alterações durante o ano de 2020: o link de acesso continua simples de memorizar — caisdopico.pt — e basta procurar por @blogcaisdopico nas sociais em voga — Facebook, Instagram ou Twitter — para poder facilmente seguir a informação aqui disponibilizada (estas redes sociais juntas somam mais de 2.700 seguidores, contabilizando cada uma 63%, 36% e 1% do total, respetivamente); em alternativa, é possível registar um e-mail e receber automaticamente uma mensagem sempre que existir um novo post (consultem a barra lateral direita ou o final da página deste blog para aderir, consoante estejam a visualizar num computador ou num telemóvel, respetivamente). Ainda sobre este tema, não posso deixar de partilhar a agradável surpresa que tive quando conhecidos apresentadores e atores portugueses decidiram seguir o Instagram deste blog, isto sem contar com igual decisão por parte de uma famosa atriz espanhola!

Tomando agora a liberdade de destacar algumas das publicações efetuadas durante o sétimo "ano de vida" do blog "Cais do Pico", e apesar da pandemia de COVID-19 que assolou todo o mundo (já lá irei), houve um conjunto alargado de posts que terminaram com uma frase comum (para além do habitual "Haja saúde!") e que traduziram aquilo que se sente na ilha montanha: "o Pico está na moda!" Foram inúmeros os indicadores estatísticos que, embora referentes a dados pré-pandemia, mostraram como a ilha do Pico está em franco crescimento na área do turismo, desde um novo recorde de subidas à sua montanha, até ao transporte aéreo verificado nesta ilha. Aliás, a ilha montanha está de tal forma no centro das atenções que voltou a merecer referências por parte de prestigiadas revistas e guias, tais como 'Forbes', 'Condé Nast Traveler', 'Condé Nast Traveller', 'Top Choice', 'Lonely Planet', entre outros; em suma, e tal como foi dito em horário nobre da televisão aberta portuguesa, o Pico é "uma excelência!", sendo essa uma das razões para que vídeos de promoção da ilha montanha feitos por turistas estrangeiros tenham mais de oito milhões de visualizações! Além disto, e considerando o âmbito nacional, a ilha montanha teve um dos seus trilhos reconhecido como um dos melhores do país, bem como a piscina homónima deste blog integrou o lote das melhores piscinas naturais de Portugal — note-se ainda que 2020 representou o ano em que o Pico passou a ser a segunda ilha a nível Açores com mais zonas balneares oficiais, com quase um quarto do total regional. Tudo isto comprova o potencial turístico da ilha montanha, algo que um prestigiado grupo hoteleiro português também salientou, enquanto que outros investidores já têm em andamento o projeto de implementação de um novo grande empreendimento turístico na ilha montanha, isto porque o "Pico é a segunda ilha mais procurada, do ponto de vista turístico, dos Açores".

Mas não só no turismo o Pico mostrou a sua pujança: foi nesta ilha que, mais uma vez, se registou o segundo maior número de edifícios licenciados no arquipélago, bem como foi no Pico que o maior grupo empresarial privado dos Açores decidiu fazer investimentos significativos, desde a área dos combustíveis até ao comércio a retalho, passando por um espaço associado a uma multinacional de fast food e que se tornou no primeiro do género no Triângulo. Por outro lado, a gastronomia picarota mereceu igualmente um elevado destaque pela sua unicidade e qualidade superior: um chef dono de uma estrela Michelin afirmou sobre um queijo produzido no Pico que "é como se fosse um camembert português; é incrível, extraordinário!", bem como este mesmo queijo venceu um prémio nacional; foi comprovado cientificamente que o tradicional Queijo do Pico DOP possui potencial probiótico, nomeadamente bactérias do ácido láctico capazes de baixar o colesterol e a histamina; e, como não há duas sem três, a linguiça do Pico foi reconhecida como um dos melhores enchidos de Portugal. É por estas e por outras que não só os produtos originários do Pico, mas também os próprios picarotos são elogiados a nível nacional.

Houve ainda espaço para outras notícias positivas, tal como a promessa de instalação no Pico do futuro Instituto da Vinha e do Vinho dos Açores, a classificação da antiga Fábrica das Armações Baleeiras Reunidas, atualmente Museu da Indústria Baleeira, como bem imóvel de interesse público, o lançamento do concurso público para estabilização da zona costeira adjacente ao Museu da Indústria Baleeira (uma ação que pretende resolver um problema denunciado publicamente neste blog), ou a inauguração do primeiro ponto de carregamento para veículos elétricos no Pico. Ademais, a ilha montanha também teve boas novas no âmbito cinematográfico, pois não só um filme rodado no Pico chegou a uma das maiores plataformas de streaming mundiais, mas também outras rodagens com direito a presença em Festivais Internacionais de Cinema tiveram como pano de fundo a ilha montanha. Merece igualmente nota de destaque o que (mais uma vez) uma pessoa com mobilidade muito reduzida demonstrou: o que é preciso para subir a montanha do Pico é força de vontade!

No entanto, o blog "Cais do Pico" também acompanhou alguns dos azares e notícias menos boas para os picarotos, em particular, e para todos em geral. Mais concretamente, e o que marcará para sempre o ano de 2020, o impacto da pandemia de COVID-19 na ilha montanha mereceu uma ampla cobertura aqui: mesmo antes da chegada da COVID-19 ao Pico (no final de março), foram primeiro restringidas as ligações aéreas (quer interilhas, quer territoriais) e marítimas regulares no arquipélago, acabando mesmo por serem suspensas mais tarde, o que também contribuiu para a redução do movimento de pessoas no Pico; após a confirmação do primeiro caso de COVID-19 na ilha montanha, ocorreram restrições nas carreiras públicas regulares de transporte de passageiros no Pico, bem como foi reorganizado todo o serviço de saúde na ilha montanha. Tudo isto teve um impacto notório no dia a dia picaroto; todavia, a estratégia de combate à COVID-19 no Pico tenha dado os seus frutos, pois esta ilha foi (e continua a ser) um dos lugares do mundo menos afetado pela pandemia, não registando (até à data) qualquer óbito relacionado — todas as estatísticas relacionadas com a COVID-19 no Pico podem ser encontradas neste link. Pese embora tenha havido, a partir do final de maio / início de junho, uma retoma gradual da (nova) normalidade (nomeadamente nas ligações aéreas e marítimas), acabou suspensa a operação sazonal de transporte marítimo de passageiros e viaturas, bem como as festividades estivais foram todas canceladas, incluindo as Festas do Divino Espírito Santo.

Mas os efeitos da COVID-19 na ilha montanha não se ficaram por aqui: como o desembarque marítimo esteve interdito durante várias semanas, houve um iate de luxo que decidiu fundear ao largo do Pico, gerando muita curiosidade na população local ao longo de alguns dias; foi também com estupefação que se revelou evidente o desconhecimento, por parte da tutela, da realidade das grávidas da ilha montanha — aliás, registou-se um baby boom no Pico em 2020, algo bastante em contraciclo com a esmagadora maioria das restantes ilhas açorianas. Pela positiva, há a destacar a eleição do Pico como uma das nove ilhas europeias perfeitas para umas férias com distanciamento social, bem como a eleição da ilha montanha como uma das cinco ilhas a descobrir em Portugal, Espanha e Itália; ademais, e apesar de não ter ocorrido os habitais bailes espontâneos de chamarrita, graças a um picaroto foi possível levar este baile para o mundo dos jogos de tabuleiro.

Em todo o caso, e à semelhança dos anos anteriores, houve um tema que continuou a merecer destaque aqui: o Aeroporto da ilha do Pico e o movimento aéreo que serve a ilha montanha. Partindo de um histórico com boas taxas de ocupação, e num ano onde até a Ryanair (que não voa para esta ilha) promoveu a montanha do Pico, a verdade é que a pandemia alterou por completo o rumo dos acontecimentos, resultando num decréscimo acentuado nos passageiros transportados face ao que tinha ocorrido no passado, invalidando assim novos recordes, quer nos passageiros movimentados, quer no movimento de aeronaves. Em todo o caso, foi de forma exemplar e natural que, após um interregno de cerca de três meses, o Pico voltou a ter ligações aéreas diretas com Lisboa, comprovando assim a importância desta rota; além disso, foi necessário reforçar a oferta interilhas para o Pico (mais do que uma vez, inclusive), o que também demonstrou como a demanda pela ilha montanha continuou a superar a oferta, mesmo em tempos de pandemia. Ainda dentro do tema das acessibilidade aéreas para o Pico, pese embora tenha sido anunciado que o estudo sobre ampliação da pista do aeroporto do Pico estaria concluído em 2020, a verdade é que, até à data, o mesmo continua desconhecido — recorde-se que este estudo foi encomendado como consequência indireta da petição pública "Pelo aumento das condições de operacionalidade do Aeroporto da ilha do Pico" (oficializada em 2017).

O Porto do Cais do Pico e o seu movimento também não foram esquecidos, tema este que tem sido recorrente neste blog desde a sua fundação. Em particular, a maior novidade foi o início da construção do novo Terminal Marítimo de Passageiros de São Roque do Pico (gare e espaços envolventes — uma empreitada que tem sido acompanhada fotograficamente aqui). Devido a esta obra, a Atlânticoline suspendeu as escalas no Cais do Pico, mas não sem antes "fazer das suas", um mal que teima em nunca não vir só!

Aproximando-me do final deste balanço anual, quero ainda mencionar alguns posts relacionados com o património e a história da ilha montanha, nomeadamente imagens do Cais do Pico há 100 anos e o carocho do Pico que foi declarado extinto. Por falar em animais, a ilha montanha registou, em 2020, não só a visita de orcas, mas também foi avistado no Pico, e pela primeira vez nos Açores, um estorninho-rosado, o que constituiu uma raridade digna de destaque. Gostaria ainda realçar uns posts que me despertaram alguma curiosidade e/ou de índole mais humorística; em concreto, refiro-me a "Aos seus lugares... prontos... partida dos garajaus!" e "Ilha do Pico está à venda". Quero igualmente fazer referência a outros posts que pretenderam ser um contributo para que se perceba melhor, sobretudo para quem é de fora, a realidade picarota: "A insciência do quotidiano de novidades", "As Sete Cidades no Pico e o Pico nas Sete Cidades", "Turismo na Madeira com vista para o Pico", "A ferida na montanha e o novo regulamento de acesso" e "O pico do RSI e o RSI no Pico".

Mesmo antes de terminar, gostaria de (voltar a) desafiar os leitores deste blog a consultarem o separador "Sabia que..." e a verificarem se já tinham conhecimento das curiosidades lá apresentadas, pois eu próprio desconhecia a maioria delas! Além disso, tomo a liberdade de partilhar de novo uma das fotos originais aqui apresentadas durante 2020 (uma espécie de "imagem do ano", tal como foi feito em balanços anteriores): em plena pandemia de COVID-19, esta foto representa não só a nova normalidade (comprovada pelas máscaras), mas também a retoma das ligações da ilha montanha ao exterior da região, bem como um (muito aguardado) regresso a casa [imagem em anexo]. Permitam-me ainda que recorra aos saberes picarotos para fazer uma analogia e uma futurologia relativamente à COVID-19: uma pandemia é como a neve em junho na montanha do Pico, isto é, embora seja um fenómeno raro, pode sempre ocorrer quando menos se espera; o maior desejo da humanidade é que a COVID-19 "leve a volta dos frades" e desapareça de um dia para o outro; apesar de isso não ser de todo expectável, a natureza é grande e ensina-nos que, perante as dificuldades, há sempre uma solução, havendo apenas que dar tempo ao tempo.

Finalmente, e concluindo este longo post, quero desejar a todos um Feliz Ano Novo de 2021, com muita saúde e boa disposição!

Haja saúde!


quarta-feira, 30 de dezembro de 2020

Andamento do novo Terminal Marítimo de Passageiros de São Roque do Pico (3)


Apresenta-se, em anexo, um conjunto de fotografias (datadas de 27 de dezembro de 2020) relativas ao andamento da empreitada do novo Terminal Marítimo de Passageiros de São Roque do Pico [link para fotos mais antigas].

Esta obra, orçada em quase 3,5 milhões de euros (sem IVA) e que tem um prazo de execução de 20 meses (a contar desde o início de setembro de 2020), prevê a construção de uma nova gare de passageiros, a reorganização geral dos espaços exteriores ao nível das circulações pedonal e automóvel, introduzindo-se maior capacidade de estacionamento e de lugares de espera para embarque de viaturas [link para o projeto].

Haja saúde!






terça-feira, 29 de dezembro de 2020

UAU chega ao Pico à boleia da nova bomba de gasolina


Com base num investimento superior a meio milhão de euros, o Grupo Bensaude inaugurou recentemente um novo posto de combustível em São Roque do Pico.

O posto é uma unidade moderna dotada com seis bombas de combustível preparadas para funcionar durante 24 horas e com uma loja de conveniência da UAU, uma marca açoriana que se instala pela primeira vez fora da ilha de São Miguel, sendo inclusivamente o primeiro investimento de raiz construído nos Açores.

Além das valências que o novo posto oferece nesta fase inicial, o Grupo Bensaude pretende instalar no futuro um ponto de abastecimento rápido para viaturas elétricas.

Em anexo apresentam-se alguns registos fotográficos desta nova bomba de gasolina em São Roque do Pico, a qual fica localizada na entrada poente desta vila da ilha montanha.

Haja saúde!






segunda-feira, 28 de dezembro de 2020

Andamento da requalificação da Praceta dos Baleeiros (3)


[Link para fotos mais recentes]

Apresenta-se, em anexo, um conjunto de fotografias (datadas de 27 de dezembro de 2020) relativas ao andamento da empreitada de requalificação da Praceta dos Baleeiros, no Cais do Pico, vila de São Roque do Pico [link para fotos mais antigas].

Esta obra, orçada em quase 235 mil euros (sem IVA) e que inicialmente tinha um prazo de execução de cinco meses (a contar desde o início de julho de 2020), assenta essencialmente na requalificação de pavimentos, nomeadamente na cobertura do pavimento com um tapete betuminoso de cor avermelhada, salvaguardando-se o lajeado de pedra remanescente do antigo pátio de desmancha; adicionalmente, a plataforma contígua aos balneários será pavimentada com um deck a imitar madeira. Serão ainda construídos novos muros ao longo da plataforma contígua aos balneários e junto à estátua do Velho Baleeiro, bem como haverá um reforço dos muros laterais da antiga rampa de varagem das baleias. O projeto inclui igualmente a construção de passeios e a recuperação e replicação dos antigos candeeiros de betão existentes na zona [link para o projeto].

Haja saúde!








domingo, 27 de dezembro de 2020

Pico: Senhor dos Açores, Ilha dos Amores


Aqui fica um pequeno exemplo da grande energia positiva que a ilha montanha transmite a todos aqueles que a visitam! [© Up2Pico]

Haja saúde!


sábado, 26 de dezembro de 2020

Postal de Natal do Coro de São Roque do Pico


A Associação Cultural de São Roque do Pico, através do Centro de Artes de SRP, ofereceu a toda a comunidade um postal de Natal, o qual se encontra em anexo

O Coro de São Roque do Pico deseja a todos Boas Festas!

Haja saúde!


quinta-feira, 24 de dezembro de 2020

Prenda de Natal: Quiz Picaroto


Como prenda de Natal para todos os seguidores deste blog, oferece-se aqui um passatempo, nomeadamente um quiz relacionado com a ilha do Pico.

O desafio é simples: responder corretamente a dez perguntas de escolha múltipla, sendo que boas pistas podem ser encontradas no separador "Sabia que..." deste blog.

Feliz Natal!

Haja saúde!


Loading...

quarta-feira, 23 de dezembro de 2020

Inaugurado Loteamento Urbano dos Bacelinhos


Foi recentemente inaugurado [mais concretamente a 14 de dezembro de 2020] o Loteamento Urbano dos Bacelinhos, o qual pretende cativar jovens casais a fixar-se no concelho.

Falando na inauguração da empreitada de infraestruturação daquele loteamento, o Presidente da Câmara Municipal de São Roque do Pico, Mark Silveira, assumiu o seu “orgulho” pelo investimento concretizado, o primeiro do género construído pela Câmara, adiantando que será muito importante para o desenvolvimento do concelho e particularmente para a freguesia de Santo António: “Inauguramos hoje uma das obras mais importantes para o futuro deste concelho, que vai apoiar os jovens no início da sua vida ativa, contribuindo para a fixação de mais população e para acrescentar valor à nossa paisagem urbanística. Apesar de a obra física já estar concluída há algum tempo, entendemos que só agora faria sentido proceder à sua inauguração, depois de elaborado e devidamente aprovado e publicado o diploma que regulamenta o processo de atribuição dos lotes, bem como depois de concluída a respetiva fase de candidaturas, a qual terminou na passada sexta-feira, 11 de dezembro”.

Mark Silveira lembrou que ainda existem em São Roque do Pico jovens, casais ou não, com ou sem filhos, já em idade ativa e inseridos no mercado de trabalho, que vivem em casa dos pais ou de terceiros, apesar de desejarem possuir a sua própria habitação e por isso “estes lotes podem ajudar a ultrapassar algumas dessas situações”.

Na cerimónia o Presidente de São Roque do Pico deixou por outro lado um apelo ao Governo para colaborar com os jovens que pretendam construir habitação naquele local: “No seguimento do entendimento que já existia com o anterior Governo Regional, será igualmente bem-vinda e necessária a ajuda do atual, no sentido de criar mecanismos que permitam a edificação das moradias por parte dos interessados, após a aquisição dos terrenos”.

A este repto respondeu o Secretário Regional da Juventude, Qualificação Profissional e Emprego. Presente na cerimónia em representação do Presidente do Governo, Duarte Freitas, assumiu que a habitação jovem é uma preocupação do novo executivo regional, admitindo que “teremos todas as oportunidades para colaborar com as autarquias e, particularmente com a de São Roque do Pico, no sentido de fixar o máximo possível dos jovens e dar-lhes oportunidade na sua terra”.

Suportado na sua totalidade por meios financeiros da Câmara Municipal, o investimento que ultrapassa os 350 mil euros permitiu a construção de 12 lotes, que, além de desenvolver o tecido urbano, permitirá dinamizar a economia local.

Com projeto de arquitetura incluído para moradias do tipo T2 e T3, os lotes com dimensões entre os 407 e os 778 metros quadrados serão vendidos a preços variáveis entre os 8.100 e os 15.200 euros.

A par da infraestruturação dos lotes, o projeto de urbanização dos Bacelinhos incluiu a execução dos muros de delimitação, deixando os nichos necessários às infraestruturas de abastecimento de água, energia elétrica e telecomunicações, bem como a criação de arruamentos, passeios e zona de estacionamento com capacidade para 43 viaturas e um espaço verde com 544 metros quadrados.

[Fonte: CMSRP | RP]

Haja saúde!





terça-feira, 22 de dezembro de 2020

Curta rodada no Pico marca presença em Festivais Internacionais de Cinema


A curta-metragem "Espiritos e Rochas: um Mito Açoriano", da realizadora Aylin Gökmen, é um documentário rodado na ilha do Pico e que representa a adaptação de um mito:
Numa ilha vulcânica, os habitantes são apanhados num ciclo interminável: a ameaça de erupções e terramotos iminentes e o fardo dos traumas do passado pairam sobre eles. Alguns recorrem a mitos e crenças religiosas para interpretar a sua situação precária, enquanto outros demonstram resiliência, reconstruindo as suas aldeias a partir das rochas vulcânicas. Espelhando a atmosfera etérea das paisagens da ilha, o filme aos poucos vai assumindo a aparência das histórias que conta.
Esta obra cinematográfica foi também selecionada para integrar o programa oficial de dois renomeados festivais internacionais de cinema: Locarno 2020 e Sundance 2021.

Por fim, e como não poderia deixar de ser, apresenta-se em anexo o trailer deste filme.

Haja saúde!


domingo, 20 de dezembro de 2020

Baby boom no Pico


Contrariando a tendência nacional de quebra de nascimentos em Portugal, nos primeiros 11 meses de 2020 e face ao ano passado, a ilha montanha foi uma das três ilhas açorianas onde se registou um baby boom, sendo que verificou-se uma diminuição nos nascimentos no resto do arquipélago.

Em particular, nasceram em 2020 (até novembro, inclusive, e em relação ao ano passado) mais dez bebés do Pico, mais cinco de São Jorge e, na ilha do Corvo, onde não nasceram bebés em 2019, houve dois nascimentos.

Por fim, esta notícia vem não só mostrar como os picarotos estão a se rejuvenescer, mas também reforçar que, no cômputo geral das ilhas do Triângulo, são do Pico a maioria das crianças nascidas ao longo dos últimos anos.

Haja saúde!

sábado, 19 de dezembro de 2020

COVID-19 no Pico outra vez


A ilha montanha registou ontem, 18 de dezembro de 2020, o reaparecimento de um caso positivo de COVID-19.

Esta ocorrência volta a colocar o Pico como uma das ilhas onde existem casos ativos relacionados com a infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, o qual causa a doença COVID-19, isto menos de uma semana após a recuperação total dos casos anteriormente existentes na ilha montanha.

[Consultar neste link a evolução da COVID-19 no Pico]

De recordar que mais informações sobre esta pandemia podem ser encontradas no seguinte site:



Haja saúde!

quinta-feira, 17 de dezembro de 2020

São Roque do Pico e Lajes do Pico são Municípios ECOXXI 2020


No âmbito do galardão ECOXXI 2020, os municípios de São Roque do Pico e das Lajes do Pico foram galardoados com a bandeira verde ECOXXI, o maior símbolo de sustentabilidade.

No cômputo regional, candidataram-se ainda, nesta edição de 2020, os municípios de Horta, Ribeira Grande e Madalena, sendo que este último não atingiu os objetivos mínimos estabelecidos.

O programa ECOXXI visa reconhecer as melhores práticas de sustentabilidade ao nível municipal, através da avaliação, por um conjunto de peritos, de um conjunto de 21 indicadores e 71 subindicadores nas áreas ambiental, social e económica.

Recordando que em Portugal existem 308 concelhos, São Roque do Pico e Lajes do Pico integram assim, e mais uma vez, o estrito lote de 56 municípios (18% do total nacional) que são comprovadamente amigos do ambiente.

Haja saúde!


quarta-feira, 16 de dezembro de 2020

Avaria no 'Gilberto Mariano' obriga a docagem do navio


Comunicado da Atlânticoline:
Na sequência da deteção de uma avaria no estabilizador de estibordo do ferry 'Gilberto Mariano', na passada sexta-feira, o navio tem estado imobilizado no porto da Horta, onde os técnicos da Atlânticoline, S.A., em articulação com os técnicos do fabricante e com recurso a uma equipa de mergulhadores, têm trabalhado no diagnóstico do problema.  
Neste momento é já possível apurar que a resolução da avaria implica a docagem do navio, procedimento que terá de ser realizado no continente português, e que implicará a retirada do 'Gilberto Mariano' da operação durante um período alargado, cujo término não é previsível a esta data.   
A viagem do navio até ao continente português está já a ser diligenciada, estando dependente de vários fatores, como as condições meteorológicas previstas, a disponibilidade do estaleiro e dos técnicos e a previsibilidade de entrega dos equipamentos necessários à reparação.  
Considerando que, no início do ano, estava prevista uma intervenção de rotina no navio, para efeitos de certificação, estão também a ser ultimados os procedimentos necessários a que essa intervenção se realize em simultâneo com a reparação. 
Entretanto, a operação será assegurada pelos navios 'Mestre Jaime Feijó' e 'Cruzeiro das Ilhas'.  
O horário da Linha Verde até ao final do ano sofreu alterações no sentido de permitir que todas as viagens sejam realizadas com o ferry 'Mestre Jaime Feijó'. Assim, as viagens matinais passam a sair da Horta às 09h00 e as vespertinas às 18h45. Aos sábados, a viagem passa a sair da Horta às 09h30.   
Na Linha Azul não serão necessárias alterações aos horários, todavia as viagens Horta/Madalena das 10h45 e Madalena/Horta das 11h30 passam a ser realizadas pelo 'Cruzeiro das Ilhas', ficando impossibilitado o transporte de viaturas, às segundas, quartas, quintas, sextas e sábados.

Recorde-se que no separador "Barcos" deste blog é possível encontrar os horários dos navios de passageiros que servem a ilha do Pico de forma regular, bem como os horários dos navios de mercadorias que escalam o principal porto comercial da ilha montanha.

Haja saúde!

terça-feira, 15 de dezembro de 2020

Pico volta novamente a ficar sem COVID-19


A ilha montanha deixou de registar ontem, 14 de dezembro de 2020, qualquer caso positivo de COVID-19.

Esta é uma magnífica notícia, a qual se soma a algumas outras estatísticas favoráveis que se podem extrair baseado no que aconteceu no Pico nos últimos 18 dias, isto é, desde a confirmação do primeiro caso positivo da terceira vaga na ilha montanha:

Resta agora esperar que esta pandemia de COVID-19 tenha efetivamente ido embora da ilha montanha, de forma a que se possa afirmar que não só o pico da pandemia já passou, mas também que a pandemia, no Pico, já passou!

De recordar que mais informações sobre a COVID-19 podem ser encontradas no seguinte site:


Haja saúde!

sábado, 12 de dezembro de 2020

Vencedores do Concurso Internacional de Fotografia - Montanhas Submarinas e Montanhas no Oceano


O concurso anual de fotografia Montanha acompanha o Montanha Pico Festival desde o seu início. Nesta, a sétima edição, e que tem por temática o oceano, dois fotógrafos bem distintos são destacados. O trabalho fica em exposição na Foto_Galeria no edifício dos Bombeiros Voluntários da Madalena até à primavera. 

Nelson Silva é colaborador da MiratecArts já há vários anos, participando em exposições e expedições fotográficas. O fotógrafo faialense, depois de vencer o concurso de fotografia Montanha em 2017, onde a sua imagem virou selo na filatelia da República Portuguesa, volta a participar e, mais uma vez, recebe o prémio de melhor foto da ilha do Pico, a maior montanha na área marítima de Portugal, no oceano Atlântico. "Sunburst" é o título da obra que mostra algum detalhe no mar no Porto da Ribeirinha, Faial, com um belo sol em estrela atrás da montanha. O fotógrafo é convidado a participar na expedição noturna, a acontecer na ilha do Pico, durante o Montanha Pico Festival, este janeiro, e ainda recebe viagem e até 3 noites de estadia na ilha de sua escolha para explorar mais paisagens açorianas através da sua lente. 

Hamnøy nas Ilhas Lofoten, na Noruega, é o trabalho de Alexandre Vidigal que venceu na categoria de "Mountains in the Ocean Around the World." Uma fotografia da montanha Olstinden a observar as típicas casinhas vermelhas dos pescadores chamadas de “Rorbu” (convertidas em apartamentos turísticos), da pequena vila piscatória de Hamnøy, fazem parte de uma extensa coleção de paisagens marítimas do fotógrafo, ao qual a MiratecArts convida para uma futura exposição na ilha do Pico a celebrar a Década do Oceano. 

Montanha Pico Festival foi apresentado ao público no Dia Internacional da Montanha, 11 de dezembro. Como tem vindo a ser habitual, o festival está planeado para oferecer programação por toda a ilha do Pico durante o mês de janeiro, ao qual a organização espera que os tempos de pandemia ajudem a concretizar. Programas para pequenos grupos, após registo de participação, estão previstos para os sábados, com visitas a grutas e algares da montanha acompanhados do saxofone de Luis Senra. Aos domingos continuam as já famosas tardes de chá na Casa da Montanha com muita conversa em arte. As terças-feiras são reservadas para cinema no Auditório do Museu dos Baleeiros, nas Lajes do Pico, e sextas é no Auditório da Madalena. 

Mais informações em: www.picofestival.com

Haja saúde!

sexta-feira, 11 de dezembro de 2020

Crepúsculo vespertino @ Cais do Pico


Também conhecido por lusco-fusco, os instantes em que o céu próximo ao horizonte no poente ou nascente toma uma cor gradiente, entre o azul do dia e o escuro da noite, são igualmente momentos para algumas fotografias dignas de registo, tal como as aqui apresentadas e que estão associadas a um crepúsculo vespertino no Cais do Pico, vila de São Roque do Pico.

Haja saúde!


terça-feira, 8 de dezembro de 2020

Férias Ativas Natalícias 2020 em São Roque do Pico



A Associação Cultural de São Roque do Pico e o Centro de Artes promovem durante a época natalícia de 2020 as Férias Ativas, com a dinamização de um conjunto de atividades dirigidas a crianças e jovens.

As diferentes ações vão realizar-se entre os dias 19 e 30 de dezembro, abrangendo a dança, música, culinária e trabalhos em retalhos.

Na área musical será dinamizado um workshop de saxofone coordenado por Marco Machado, que permitirá aos participantes aprofundarem conhecimentos sobre o instrumento. A iniciativa é aberta a todos os interessados, sendo a inscrição gratuita para os músicos das filarmónicas do concelho e com um custo de 10 euros para os restantes interessados.

Na área da dança contemporânea, a formadora Maria João Albuquerque vai orientar um workshop dirigido a maiores de 8 anos, explorando as vertentes da criatividade e da improvisação, com objetivo de trabalhar os movimentos corporais.

Para este período natalício estão igualmente agendadas duas ações de culinária dirigidas a crianças entre os 4 e os 12 anos, incidindo na confeção de pastelaria alusiva à quadra. No Salão Paroquial de Santo Amaro, a experiência culinária será orientada por Bertina Mendonça, enquanto que, na Casa do Povo de Santo António, estará a cargo de Guiomar Dias.

As Férias Ativas vão incluir ainda um workshop subordinado ao tema ‘Artes de Natal’ para crianças com idades entre os 7 e os 14 anos. Orientada por Eugénia Silveira, do Ateliê O Retalho, esta ação vai transmitir ensinamentos sobre a forma de trabalhar os retalhos.

Considerando a situação epidemiológica devido à Covid-19, as diferentes ações irão decorrer seguindo as recomendações da Autoridade de Saúde Regional ao nível da etiqueta respiratória, higienização e de convívio social, além de outras medidas de segurança adotadas no âmbito da pandemia.

Haja saúde!


segunda-feira, 7 de dezembro de 2020

Escola de São Roque do Pico distinguida com selo 'Escola Amiga da Criança' 2019/2020


Foram 16 as escolas açorianas que viram os seus projetos distinguidos com o selo 'Escola Amiga da Criança', na terceira edição desta iniciativa da Confederação Nacional das Associações de Pais (CONFAP), da LeYa e do psicólogo Eduardo Sá [listagem completa dos vencedores].

No entanto, apenas uma escola da ilha montanha foi distinguida (a única, entre as vencedoras açorianas, não localizada nas ilhas São Miguel ou Terceira):

  • EB/S de São Roque do Pico, na categoria "Cidadania e Atividades", com o projeto 'Sou adulto, e agora?'.

Vale a pela recordar que a iniciativa "Escola Amiga da Criança" pretende distinguir publicamente as escolas cujas comunidades educativas se envolvam "na concretização de projetos adicionais para que os alunos sejam mais felizes no espaço escolar", contribuindo, assim, para um melhor desenvolvimento social e escolar dos alunos e uma maior fruição das vantagens proporcionadas pela escola.

Deste modo, está triplamente de parabéns a Escola B/S de São Roque do Pico por verificar o adágio "não há duas sem três" ao conseguir o pleno de distinções nesta iniciativa, mostrando assim, mais uma vez, ser comprovadamente uma escola amiga da criança.

Haja saúde!

sábado, 5 de dezembro de 2020

Vivendo numa ilha remota (vídeo)


Apresenta-se, em anexo, um vídeo da autoria de Rahel Stadler, no qual a autora pretende mostrar ao mundo a beleza selvagem, a natureza de tirar o fôlego que a circunda todo o dia, todos os dias, do lugar a que chama casa — a ilha do Pico.

Haja saúde!



sexta-feira, 4 de dezembro de 2020

Radar da PSP no Pico — dezembro 2020


Segundo a PSP, neste mês de dezembro de 2020 serão efetuadas algumas operações de controlo de velocidade por radar na ilha do Pico, nomeadamente em:

  • 04 de dezembro (sexta-feira) / 08h00 / Bandeiras (Madalena);
  • 11 de dezembro (sexta-feira) / 08h00 / São João (Lajes do Pico).

Haja saúde!

quinta-feira, 3 de dezembro de 2020

quarta-feira, 2 de dezembro de 2020

Novo grande empreendimento turístico em vista na ilha montanha porque "Pico é a segunda ilha mais procurada, do ponto de vista turístico, dos Açores"


Encontra-se em consulta pública, até 14 de janeiro de 2021, o Estudo de Impacte Ambiental do 'Empreendimento Turístico Caminho da Barca', um projeto que se encontra atualmente em fase de estudo prévio e que se localiza na freguesia de Santo António, concelho de São Roque do Pico.

Da autoria da empresa Caminho da Barca, Lda. (anteriormente designada Champalimaud Jardim, Investimentos Turísticos Imobiliários, Lda.), o projeto corresponde a um empreendimento turístico do tipo Apartamentos Turísticos de 4 estrelas, com unidades de alojamento de diferentes tipologias (T1, T2, T3 e um Edifício Principal), as quais totalizam 108 camas, integradas num complexo de gestão comum (que inclui ainda piscina e spa), com uma exploração agrícola de vinhas e figueiras [descrição detalhada em anexo].

O local de implantação do futuro empreendimento é "duma paisagem deslumbrante": é possível desfrutar, a sul, de uma vista para a montanha do Pico, e a norte, vista para o mar e para as ilhas de São Jorge (a totalidade da ilha pode ser observada de algumas zonas do terreno do futuro empreendimento turístico) e da parte norte da ilha do Faial, por vezes em simultâneo.

É ainda de salientar que a paisagem em questão se caracteriza por ser uma paisagem típica da vitivinicultura tradicional da ilha do Pico, com estatuto de proteção, sendo Zona Tampão da área classificada como Património Mundial da Humanidade, recentemente reabilitada após décadas de abandono.

No entanto, a principal justificação para a viabilidade económica deste projeto é apresentada da seguinte forma pelo promotor:
A ilha do Pico é a segunda ilha mais procurada, do ponto de vista turístico, dos Açores, havendo, com frequência, voos diretos entre Portugal continental e a ilha do Pico, um fator de elevada contribuição para o incremento de visitantes a esta ilha, contribuindo para a viabilidade económica do presente Projeto.

Assim, não só fica comprovado, mais uma vez, o potencial turístico da ilha montanha, mas também aquilo que todos os picarotos já sabem: o Pico está na moda!

Haja saúde!

Post scriptum: Este artigo foi igualmente publicado na edição n.º 865 do 'Jornal do Pico', de 4 de dezembro de 2020, e na edição n.º 42.347 do 'Diário dos Açores', de 6 de dezembro de 2020.


Empreendimento Turístico Caminho da Barca

O acesso ao interior do terreno do empreendimento é feito através da Estrada Regional ER1, que liga Santana a Santa Luzia. Os clientes são recebidos na receção, localizada no edifício principal, dispondo na sua proximidade de cerca de 40 lugares de estacionamento destinados a visitantes e hóspedes.

O Edifício Principal marca o começo do empreendimento, tendo uma implantação linear, típica da arquitetura tradicional açoriana. De seguida, encontra-se o assentamento das moradias isoladas do tipo T3 e T2, e distribuídas por duas aldeias do tipo T1.

As tipologias mais pequenas (T1) serão agrupadas em pequenos aldeamentos de apenas quatro moradias, com uma piscina, tipo cisterna, para convívio comum dos utilizadores. Algumas destas moradias terão a possibilidade de desfrutar de um mezanino estendendo a sua capacidade de dormidas em mais duas pessoas. Estarão localizadas nas zonas de arvoredo e serão acessíveis através de percursos de bagacina entre os currais de vinha existentes.

As tipologias T2 fazem parte do conjunto de moradias isoladas distribuídas pelas parcelas. Tal como nas aldeias, a entrada é feita pelo lado sul, onde se acede à cozinha com sala de jantar através de meios pisos, cujas altimetrias variam consoante o local onde a moradia está implantada. A cozinha encontra-se aberta em open space para a sala de estar com acesso ao terraço. Da sala, surge o corredor de distribuição para a instalação sanitária comum, um quarto e uma suite com mezanino. Todas as divisões interiores apresentam vãos a norte, onde se pode contemplar uma vista desimpedida para o oceano.

As tipologias maiores (T3), seguem a mesma distribuição das T2, havendo uma ampliação modular dentro da volumetria linear, onde surge o terceiro quarto que as completa. Mantém-se a distribuição em meios pisos e zonas comuns em open space, bem como a instalação sanitária comum no corredor de acesso a um quarto e duas suites, sendo que apenas a última, nesta tipologia, apresenta mezanino.

O empreendimento ainda desfrutará de uma piscina e spa. A sua localização resulta da relação direta com a água, permitindo a sua contemplação enquanto se usufrui das áreas lúdicas do empreendimento.

O empreendimento terá uma capacidade de 30 unidades de alojamento, com um total de 108 camas fixas: 20 moradias dispersas no terreno (4+4 T1, 8 T2 e 4 T3) e 10 quartos incorporados no edifício principal.