quarta-feira, 15 de janeiro de 2020

Estudo sobre ampliação da pista do aeroporto do Pico concluído até ao final do primeiro semestre de 2020


A Secretária Regional dos Transportes e Obras Públicas anunciou ontem [14 de janeiro de 2020] que o estudo para avaliação das condições de operacionalidade do aeroporto da ilha do Pico deverá estar pronto até ao final do primeiro semestre deste ano.

Ana Cunha adiantou que o procedimento, que "teve origem numa orientação do Presidente do Governo, de fevereiro passado", foi "recentemente adjudicado à empresa Coba Consultores" e "contempla um diagnóstico de eventuais constrangimentos técnicos e operacionais à operação da aviação comercial, uma previsão do impacto das atuais condições de operação das aeronaves, em termos de cancelamentos, atrasos e eventuais desvios de voos comerciais, inicialmente destinados ao Pico e que depois divergem para outros destinos".

O estudo "contempla também uma análise custo-benefício de cada uma das soluções que venham a ser apresentadas para eliminar ou minorar estes constrangimentos operacionais e também a previsão de uma listagem de possíveis fontes de financiamento para as diversas soluções propostas, incluindo, naturalmente, a disponibilidade de fundos ao abrigo do atual e do próximo Quadro Comunitário", acrescentou a Secretária Regional.


Este é um momento marcante para a ilha montanha e para os picarotos, que veem uma justa reivindicação tomar uma "rota" de análise e planeamento concreto, sendo que o respetivo "destino final" se afigura de enorme regozijo. Por outro lado, não só o "Triângulo" (São Jorge, Pico e Faial), em particular, mas também todo o arquipélago, em geral, sairá beneficiado.

Uma nota final para uma constatação factual: em setembro de 2016, os promotores da petição pública "Pelo aumento das condições de operacionalidade do Aeroporto da ilha do Pico" identificaram que esta infraestrutura aeroportuária (a maior que é totalmente detida pela Região) beneficiaria, e muito, se a sua pista fosse aumentada e se nela fosse implementado o grooving; atendendo a que o grooving tornou-se uma realidade em agosto de 2018 e atendendo a este estudo agora adjudicado sobre a ampliação da pista, comprova-se que o trabalho de identificação das condicionantes do Aeroporto da ilha do Pico estava correto.

Por outras palavras, a petição em causa "levantou voo" rumo ao parlamento açoriano com o desejo de trazer de volta duas importantes melhorias para a infraestrutura aeroportuária da ilha montanha; uma delas — o grooving — já "aterrou" e já "desembarcou"; a outra vai agora conhecer as "condições de reserva", ficando assim mais próxima a tomada da "decisão de embarque" do aumento da pista do aeroporto do Pico!

Em suma, o enorme apoio das pessoas que assinaram a petição supramencionada, bem como a união pública demonstrada, incluindo as vertentes empresarial e política, contribuíram fortemente para mais este sucesso alcançado por esta petição — este foi e é um magnífico exemplo de cidadania construtiva por parte de todos os intervenientes e, por isso, estamos todos de parabéns!

Haja saúde!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Para evitar perder a ideia do comentário, sugere-se que escreva primeiro o mesmo num editor de texto e depois copie para aqui; assim, se ocorrer algum erro (por vezes não funciona à primeira), tem sempre cópia do seu texto.

Muito obrigado por comentar neste blog! Haja saúde!