segunda-feira, 6 de janeiro de 2020

A insciência do quotidiano de novidades


Como a maioria dos portugueses sabe, o Presidente da República decidiu passar a passagem de ano 2019/2020 nos Açores, mais propriamente na ilha do Corvo. Este acontecimento foi amplamente noticiado, quer antes, quer depois, tendo inclusivamente um órgão de comunicação social se debruçado sobre as razões que levaram Marcelo Rebelo de Sousa "à ilha mais longínqua".

Como a redação de um dos principais jornais de referência nacional parece não saber, a montanha do Pico fica na ilha homónima e não no Corvo, pois a respetiva imagem do Pico, bem como das suas vinhas, serviu de pano de fundo para uma manchete sobre Marcelo no Corvo. Aliás, o uso indevido desta imagem do Pico afigura-se como uma falta de respeito para com os corvinos e os picarotos, em particular, e para com os açorianos, em geral. Por outro lado, esta publicação revela como quem não sabe notícias não é o único ignorante, pois também o pode ser quem as dá!

Haja saúde!

Addendum — Em todo o caso, não deixa de ser curioso como o Pico esteve, de certa forma, presente na passagem de ano do Presidente da República: o brinde a 2020 foi feito com espumante feito no Pico, bem como Marcelo Rebelo de Sousa tomou não um, mas vários shots de licor de nêveda do Pico.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Para evitar perder a ideia do comentário, sugere-se que escreva primeiro o mesmo num editor de texto e depois copie para aqui; assim, se ocorrer algum erro (por vezes não funciona à primeira), tem sempre cópia do seu texto.

Muito obrigado por comentar neste blog! Haja saúde!