sexta-feira, 29 de maio de 2020

COVID-19 foi-se embora do Pico


A ilha montanha deixou de registar ontem, 28 de maio de 2020, qualquer caso positivo de COVID-19.

Esta é uma magnífica notícia, a qual se soma a algumas outras estatísticas favoráveis que se podem extrair baseado no que aconteceu no Pico nos últimos 65 dias, isto é, desde a confirmação do primeiro caso positivo na ilha montanha:
  • Foram confirmados 10 casos positivos de COVID-19 no Pico, sendo que, felizmente, todos recuperaram;
  • O primeiro caso foi registado a 24 de março e o último a 7 de abril;
  • A primeira recuperação teve lugar a 15 de abril e a última a 28 de maio;
  • Metade dos casos foram registados na Madalena e a outra metade em São Roque do Pico (o concelho das Lajes do Pico não registou qualquer caso);
  • Apenas dois casos necessitaram de internamento, sendo que um deles deu entrada nos cuidados intensivos (curiosamente correspondeu ao primeiro açoriano a necessitar deste tipo de tratamento mais especializado);
  • 40% dos infetados foram homens, dos quais o mais velho tinha 71 anos e o mais novo 42 anos de idade;
  • De todas as mulheres infetadas (60% do total), a mais velha tinha 64 anos e a mais nova 3 anos de idade.
Resta agora esperar que esta pandemia de COVID-19 tenha efetivamente ido embora da ilha montanha, de forma a que se possa afirmar que não só o pico da pandemia já passou, mas também que a pandemia, no Pico, já passou!

De recordar que mais informações sobre a COVID-19 podem ser encontradas no seguinte site:


Haja saúde!

quinta-feira, 28 de maio de 2020

Azores Fringe Festival 2020


A oitava edição do festival internacional de artes nos Açores, o Azores Fringe, acontece de 29 de maio a 28 de junho de 2020. No entanto, ao contrário das edições anteriores e devido à pandemia de COVID-19, este será um festival exclusivamente online, o qual conta com um programa onde tem a presença online de mais de 100 artistas das 9 ilhas dos Açores e cerca de 40 do exterior, e ainda muitos mais em sessões especiais.

As ideias propostas pelos artistas vão ser apresentadas em dois formatos: disponibilização online de conteúdo (seja ao vivo ou gravado) e eventos a ter lugar na MiratecArts Galeria Costa (sem público presente), os quais serão transmitidos online em:


A programação semanal inclui o programa "Dá-lhe Corda" às segundas, Conversas com Escritores às terças, Contos com a palhaça Luna às quintas, e visitas regulares aos ateliers, oficinas, escritórios e locais de trabalho de artistas. Muita música será apresentada todos os sábados, que além da partilha de vídeos do programa "Hoje Açores Today" também inclui conversas na rádio AlternativAzores, que serão partilhadas através das plataformas do facebook do Azores Fringe Festival, e ainda concertos inéditos em direto de artistas açorianos

Vai ser um Fringe diferente! Mas vai ser uma das maiores partilhas de sempre - uma explosão artística dos Açores para o mundo!

Para mais detalhes, visite www.azoresfringe.com e vamos ao Fringe 2020 ONLINE #azoresfringefestival

Haja saúde!


quarta-feira, 27 de maio de 2020

Retoma (parcial) do atendimento médico em proximidade às situações de doença aguda nas Lajes e em São Roque do Pico


Recentemente foi retomada (parcialmente) a resposta em proximidade às situações de doença aguda da população dos concelhos das Lajes e de São Roque do Pico, através de Consulta Aberta/Complementar, garantida pelo médico de família ou outro que o substitua na sua indisponibilidade, com agendamento no próprio dia por marcação telefónica ou presencial.

Mais concretamente, este serviço está disponível nos dias úteis (de segunda a sexta), no horário das 09:00 às 19:00, e destina-se a problema de instalação súbita ou recente, isto é, que tenha surgido 2 a 3 dias antes do pedido de atendimento.

Os acidentes e as situações emergentes/urgentes ativadas por transporte em ambulância mantêm atendimento no Serviço de Atendimento Permanente (SAP) do Centro de Saúde Madalena (CSM) onde está sedeado o Laboratório e a TAC da Unidade de Saúde da Ilha do Pico (USIP), com equipa médica e de enfermagem presente todos os dias durante 24h.

A Consulta Aberta/Complementar é para:
- dor;
- alergias;
- febre, diarreia aguda ou vómitos;
- traumatismos ou ferimentos ligeiros;
- problemas respiratórios, circulatórios, urinários, de pele, oculares;
- agravamento recente de doença crónica (diabetes, hipertensão arterial, doença pulmonar obstrutiva crónica e insuficiência cardíaca) ou, de um modo geral, todos os quadros clínicos que não careçam no imediato de referência hospitalar ou realização de exames.

A Consulta Aberta/Complementar não é para:
- seguimento de doença crónica;
- renovar receituário crónico;
- solicitar ou apresentar resultados de exames auxiliares de diagnóstico, exceto se tiver sido informado que deve recorrer ao médico de família com urgência;
- procedimentos burocráticos: relatórios, declarações e atestados médicos, prorrogação de baixas, preenchimento de formulários, etc.

Antes de haver deslocação a um centro de saúde, deve-se privilegiar sempre o contacto telefónico com a Linha de Saúde Açores (LSA) 808 24 60 24 ou com o médico de família através dos contactos:

Centro de Saúde das Lajes do Pico – 292 679 400 ou 292 679 417
Centro de Saúde de São Roque do Pico – 292 648 070 ou 292 648 073
Centro de Saúde da Madalena – 292 240 570 ou 292 241 679

Haja saúde!


terça-feira, 26 de maio de 2020

Ligações aéreas interilhas e ligações marítimas no Grupo Central retomadas sexta-feira


O Governo Regional dos Açores anunciou ontem que as ligações aéreas interilhas e as ligações marítimas no Grupo Central do arquipélago vão ser retomadas, de forma gradual, a partir de sexta-feira, 29 de maio de 2020.

Sobre as ligações da Azores Airlines ao exterior da Região, o Presidente do Governo adiantou que, nas primeiras semanas de junho, será feita essa análise, no sentido de permitir que, ao longo desse mês, possam ser retomados estes voos.

“Isso será feito de forma progressiva. Numa primeira fase, apenas com o continente, caminhando progressivamente para, também nas ligações com exterior, podermos, ao longo de junho, termos a reativação destes voos”, referiu Vasco Cordeiro, após ter reunido com representantes do setor hoteleiro e da restauração, no âmbito de um conjunto de contactos que se iniciaram na última semana, nas áreas das Pescas, da Agricultura e da Educação.

Segundo disse, a retoma da operação da SATA Air Açores, assim como da Atlânticoline no Grupo Central, será feita de forma gradual, dispensando alguns procedimentos que existem atualmente ao nível das autorizações de viagens.

[Fonte: GaCS]

Deste modo, os separadores "Barcos" e "Aviões" deste blog serão atualizados em conformidade ao longo dos próximos dias, assim que forem conhecidas mais informações.

Haja saúde!



segunda-feira, 25 de maio de 2020

Escola do Pico novamente entre as cinco melhores do país no projeto "Geração Depositrão"


As escolas da Região Autónoma dos Açores recolheram mais de 6 toneladas de equipamentos elétricos e eletrónicos e pilhas em fim de vida na campanha "Geração Depositrão" iniciativa da ERP Portugal em parceria com o Programa Eco-Escolas, a decorrer em todo o país há 12 anos consecutivos.

Do conjunto de escolas, destaca-se a Escola Básica e Secundária Cardeal Costa Nunes, estabelecimento de ensino picoense situado na Madalena, que lidera atualmente o top regional e figura nos primeiros cinco lugares da tabela nacional, à semelhança do ano anterior, com mais de 4 toneladas de resíduos recolhidos.

A nível nacional, já foram recolhidas mais de 112 toneladas de resíduos, das quais um valor superior a 2 toneladas de pilhas usadas e as restantes de elétricos e eletrónicos em fim de vida (mais de 110 toneladas).

Esta campanha visa incentivar a entrega de resíduos elétricos e pilhas usadas nos estabelecimentos escolares e entidades locais para garantir que os mesmos receberão o tratamento adequado, seguindo o seu trajeto até à fase da reciclagem.

Neste sentido, serão distinguidas várias escolas com base nos volumes encaminhados para reciclagem.

Haja saúde!

domingo, 24 de maio de 2020

Incubadora de Empresas avança em São Roque do Pico


O Tribunal de Contas autorizou a Câmara Municipal de São Roque do Pico a avançar com o projeto de adaptação da antiga Casa dos Médicos a Incubadora de Empresas.

Com um valor aproximado de 600 mil euros, o investimento, inserido na política de apoio ao empreendedorismo e desenvolvimento económico local, deverá arrancar o mais tardar no início do próximo mês de julho, uma vez que a consignação da empreitada de execução dos trabalhos ocorrerá provavelmente nessa data, tendo a mesma sido adjudicada à empresa ‘Carlos Manuel Pinho Soares’. A consignação determina o início da contagem do prazo para sua a execução.

Localizado no centro da vila de São Roque do Pico, o edifício vai sofrer obras que contemplam a reabilitação e remodelação total da antiga estrutura, dotando-a com as condições necessárias para promover a fixação de empresas e explorar o potencial criativo e inovador dos jovens.

O investimento, que deverá ficar concluído no prazo de 12 meses, contempla a construção de sete gabinetes de empresas, um auditório, uma sala de exposições, uma sala de reuniões, copa e receção.

“Com este investimento pretendemos proporcionar condições para a fixação de novas empresas, fomentando a criação de emprego estável e qualificado. A Incubadora, apesar de ser de base local, é um dos projetos municipais mais importantes para o futuro do concelho. Os investimentos vocacionados para as estruturas de acolhimento empresarial são mais valias porque permitem a fixação de empresas e de pessoas com qualificação superior, o que traz em simultâneo dinamização ao setor económico”, explica o Presidente da Câmara Municipal de São Roque do Pico, Mark Silveira.

[Fonte: CMSRP]

Haja saúde!



sábado, 23 de maio de 2020

Foi-se embora o iate de luxo que estava na Baía de Canas


De entre os vários temas de conversa dos residentes na ilha montanha, houve um que ocupou uma grande parte do tempo nos últimos dias, sobretudo para quem vive na costa norte. "Qual o interesse? O que procura? O que espera?" eram algumas das questões que muita gente fazia...

Em concreto, tudo começou no passado dia 19 de maio de 2020 (terça-feira), quando um evidente iate de luxo passou junto à costa, navegando muito devagar de oeste para leste, acabando por fundear na Baía de Canas, lugar da freguesia da Prainha, concelho de São Roque do Pico.

De seu nome "Constance", esta embarcação foi construída em 1986, nos estaleiros De Vries, em Aalsmeer, nos Países Baixos, e atualmente navega sob a bandeira as Ilhas Caimão. Este é um iate de luxo, com um comprimento de 46 m e uma tonelagem bruta de 418 tons; outras designações anteriores foram "M.Y. Constance", "Jana", "Montigne", "Monteath" e "Paminusch". Em julho de 2016 ficou concluída a sua última grande remodelação, que demorou 18 meses, efetuada pela Pendennis [algumas fotos do interior em anexo].

Após três dias, no dia 22 de maio (sexta-feira), este iate de luxo lá zarpou da Baía de Canas rumo a outras águas açorianas mais orientais. Quanto às questões levantadas, só a tripulação poderá dar a resposta, mas aqui fica uma versão do que muitos picarotos cogitaram:

  • Qual o interesse? — Descanso da tripulação.
  • O que procura? — Águas calmas e uma magnífica paisagem.
  • O que espera? — Espera voltar um dia, quando terminar a pandemia, para poder visitar a ilha do Pico!

Haja saúde!












sexta-feira, 22 de maio de 2020

O COVID-zer sobre a gravida-de da situação no Triângulo


Um dos efeitos secundários da pandemia de COVID-19 foi trazer à luz inúmeras interdependências de pessoas, bens e serviços, bem como qual é a sua verdadeira importância. Pese embora nós, açorianos, estejamos habituados a vários tipos de isolamento, sobretudo devido a condições meteorológicas, o confinamento imposto por esta crise sanitária foi inédito e demonstrou como as especificidades de cada ilha, em todas as suas vertentes, jamais podem ser descuradas.

Vem isto a propósito das quarentenas que foram impostas, e entretanto excecionadas, aos utentes do Pico e de São Jorge que se deslocavam ao Hospital da Horta, na ilha do Faial. Mais especificamente, os doentes picarotos e jorgenses eram sujeitos ao cumprimento de uma quarentena obrigatória de 14 dias aquando do regresso à ilha de residência, no domicílio, imposição essa que terminou recentemente. E é sobre este assunto que vale a pena dissertar um pouco, pois existem alguns factos surpreendentes que merecem uma nota.

Em primeiro lugar, há que ressalvar que a melhor arma para fazer face a esta nova doença COVID-19 é o isolamento e o distanciamento social. Por essa mesma razão, todas as medidas que se enquadram nesse espírito são sempre bem-vindas, desde que ponderadas e aplicadas de forma equilibrada.

Assim, foi com naturalidade que surgiram, através da Circular Normativa n.º 32, de 22 de abril de 2020, as quarentenas obrigatórias para quem se deslocasse interilhas. No entanto, estavam excecionados os casos de força maior (devidamente autorizados pela Autoridade de Saúde Regional), os profissionais de saúde que se deslocassem para prestação de cuidados de saúde e, finalmente, quem se deslocasse, por via marítima, entre as ilhas do Faial, São Jorge e Pico, para o exercício de funções laborais.

Ora bem, esta última exceção teve o mérito de mostrar o reconhecimento pela Autoridade de Saúde Regional de que as gentes do Triângulo estão ligadas entre si de tal forma, sobretudo entre Pico e Faial, que cada ilha não pode ser olhada de forma isolada e sem ter em conta as ilhas vizinhas. Além disso, a medida afigurava-se tomada no momento certo, visto que o último caso diagnosticado de COVID-19 no Triângulo fora 15 dias antes, na ilha montanha (ou seja, a 7 de abril de 2020, registo esse que se mantém até hoje). No entanto, a Autoridade de Saúde Regional não excecionou mais ninguém que tivesse que se deslocar nos canais do Triângulo, incluindo os que eram obrigados a ir ao Hospital da Horta, na ilha do Faial.

Ressalvando que mais vale prevenir do que remediar, a verdade é que foi criado um sentimento de desigualdade entre quem ia trabalhar e quem ia ao hospital, isto em ilhas que se encontravam em situação epidemiológica semelhante. Aliás, a situação acabou sendo denunciada publicamente por grávidas da ilha montanha, cuja contestação à quarentena obrigatória chegou a ter destaque até na comunicação social nacional, com manchetes claras: "Grávidas da ilha do Pico têm de fazer quarentena depois de irem a consultas no Faial — Quem se desloca por motivos profissionais não tem de cumprir quarentena".

De entre as várias questões que se levantaram na altura relativas às quarentenas obrigatórias de quem se deslocava de uma ilha para a outra, o destaque vai... para uma resposta, curiosamente também sobre as grávidas da ilha montanha. Em concreto, o Diretor Regional da Saúde mostrou-se surpreendido com o número de grávidas que se deslocam do Pico para o Faial. É deveras interessante notar que a Autoridade de Saúde Regional eventualmente não estaria a par de toda a realidade relacionada com a saúde no canal Pico/Faial. Posto isto, torna-se relevante enquadrar alguns números relativos à natalidade no Pico e no Triângulo.

Segundo dados da Pordata, em 2019 nasceram 110 crianças da ilha montanha. Atendendo a que o hospital de referência das grávidas do Pico é o da Horta, na ilha do Faial, bem como, numa gravidez normal, o mínimo são seis consultas, feitas as contas existem 13 grávidas, em média, a atravessar o canal Pico/Faial por semana, isto apenas para consultas. Assim, não é de todo surpreendente se, num só dia, existirem seis grávidas a viajar de barco entre a ilha montanha e a ilha azul, tal como chegou a ocorrer em plena pandemia de COVID-19.

No entanto, outra estatística revelada pelos dados da Pordata poderá, essa sim, ser surpreendente para alguns: nos últimos oito anos (de 2012 a 2019) nasceram mais crianças do Pico do que de qualquer uma das outras ilhas do Triângulo — 40% do Pico, 39% do Faial e 21% de São Jorge. Posto de outra forma, e fazendo notar que é no Hospital da Horta que nascem a esmagadora maioria das crianças do Triângulo, pode-se afirmar que a maior parte dos recém-nascidos neste hospital vacinam-se igualmente nos primeiros dias de vida com uma viagem marítima, quiçá criando assim alguns anticorpos para enfrentarem as futuras viagens a que serão obrigados...

Felizmente, graças à evolução favorável da pandemia, a Circular Normativa n.º 32A, de 17 de maio de 2020 veio trazer alguma normalidade à população enferma do Triângulo: atualmente os utentes que se desloquem, por via marítima, entre estas três ilhas, para acesso a cuidados de saúde, estão dispensados de quarentena aquando do regresso à sua ilha. Além disso, é esclarecido pela Autoridade de Saúde Regional que "a situação epidemiológica nas ilhas do Triângulo é semelhante", bem como é sublinhado que o acesso aos cuidados de saúde por parte destes utentes "é habitualmente assegurado por meio de transporte marítimo" — palavras incontestáveis e que não deverão ser esquecidas no futuro.

Em suma, a gravida-de desta situação parece que diminuiu e praticamente voltou tudo ao normal no Triângulo, segundo o COVID-zer...

Haja saúde!

Post scriptum: Este artigo foi igualmente publicado na edição n.º 42.183 do 'Diário dos Açores', de 24 de maio de 2020.

quinta-feira, 21 de maio de 2020

Piscina do Cais e Furna de Santo António com Bandeira Azul em 2020


A Piscina do Cais e a Furna de Santo António, ambas localizadas no concelho de São Roque do Pico, serão as únicas zonas balneares da ilha montanha onde estará hasteada a Bandeira Azul na época balnear de 2020.

Em virtude do contexto em que se vive associado à pandemia de COVID-19, este ano foi adotado o lema "De volta ao Mar, Com Atitude de Mudar", onde a beira-mar continua a ser, indiscutivelmente, um lugar de bem-estar, mas agora implica restrições, distâncias de segurança e aumentar as medidas de proteção individual.

Recorde-se que a Bandeira Azul é uma distinção atribuída anualmente pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE) a praias (marítimas e fluviais) e marinas que cumpram um conjunto de requisitos de qualidade ambiental, segurança, bem-estar, infraestruturas de apoio, informação aos utentes e sensibilização ambiental.

Assim, este galardão é um símbolo de garantia de qualidade da Piscina do Cais e da Furna de Santo António, em particular, e das zonas balneares do Pico, em geral.

Haja saúde!

Piscina do Cais


Furna de Santo António


quarta-feira, 20 de maio de 2020

O carocho do Pico que foi declarado extinto


Entre as espécies raras que a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) declarou oficialmente extintas nos últimos 10 anos, a Calathus extensicollis merece particular destaque porque era endémica da ilha do Pico.

Mais concretamente, Calathus extensicollis era uma espécie de inseto coleóptero pertencente à família Carabidae; dito de outra forma, era um carocho grande e predador que era endémico das florestas de grande altitude do Pico, registado pela última vez em 1859 e declarado extinto em 2018.

Em termos de aspeto, este carocho da ilha montanha assemelhava-se a um Calathus mollis [o carocho representado na imagem que acompanha este post] mas era maior, mais robusto, subconvexo, castanho avermelhado, brilhante e áptero (ou seja, sem asas) [link para descrição completa].

Apesar de extinto, dois exemplares de Calathus extensicollis estão depositados no Museu Britânico de História Natural, o que comprova, mais uma vez, como o que é originário do Pico tem tão grande valor que merece estar presente num dos museus mais famosos a nível mundial.

Haja saúde!

segunda-feira, 18 de maio de 2020

Exposição Coletiva "A Água"


No âmbito da Exposição Coletiva da Rede de Coleções e Museus Visitáveis dos Açores, subordinado ao tema "A Água", cada um dos parceiros havia reunido e preparado uma exposição temporária sua. Perante os condicionalismos atuais, foi decidido transformar esse esforço numa exposição virtual e num catálogo digital.

No caso do Museu do Pico, pela sua tripolaridade, esse elemento é abordado de forma diferenciada em cada um dos seus polos.

No Museu do Vinho interpreta-se a função da água no processo técnico da destilaria e a importância do produto final, a aguardente.

No Museu da Indústria Baleeira explica-se a função da água no funcionamento das caldeiras, na produção de vapor.

No Museu dos Baleeiros destaca-se o bote baleeiro "Santa Teresinha". A embarcação é abordada no seu contexto funcional (piscatório), cultural, patrimonial, lúdico e desportivo.

A exposição virtual está disponível, a partir de hoje, dia 18 de maio de 2020, no site da Rede de Museus e Coleções Visitáveis dos Açores: www.redemuseuscolecoesvisitaveisacores.pt

Haja saúde!

sexta-feira, 15 de maio de 2020

Que ciência há no queijo do Pico?


O queijo do Pico é um produto artesanal feito com leite de vaca cru, sendo igualmente um produto com Denominação de Origem Protegida (DOP), bem como foi considerado como um dos melhores queijos portugueses; aliás, em Portugal só existe outro queijo de leite de vaca que ostenta a categoria DOP (e que curiosamente é o da ilha vizinha de São Jorge).

Em nome da preservação deste produto único, investigadores do Instituto de Investigação em Tecnologias Agrárias e do Ambiente, da Universidade dos Açores, e do Laboratório de Engenharia de Processos, Ambiente, Biotecnologia e Energia, da Universidade do Porto, fizeram a caracterização físico-química completa do queijo do Pico.

Os estudos identificaram as comunidades microbianas que prevalecem no fabrico e maturação (21 dias) deste queijo. Demonstraram ainda que os riscos associados aos principais agentes patogénicos de transmissão alimentar (Listeria monocytogenes ou Salmonella, entre outros) são “muito baixos ou até inexistentes” e concluíram que os microrganismos autóctones do queijo do Pico possuem “potencial probiótico”. Os autores deste estudo esclarecem que o “bilhete de identidade” do queijo do Pico quer contribuir para a melhoria do produto — sem mudar nada no sabor — e também garantir que a “receita” não se perderá nunca.

Assim, se algum dia, por algum motivo, se deixar de fazer o queijo do Pico, sabemos como fazê-lo, passo por passo, microrganismo por microrganismo. Só tem é que ser (re)feito na ilha montanha, porque há coisas como os microrganismos autóctones que não se imitam.

Por fim, e para quem tiver curiosidade, o estudo supracitado sobre o queijo do Pico está disponível através deste link.

Haja saúde!

quarta-feira, 13 de maio de 2020

Os Açores vistos por Vitorino Nemésio


Em 1978, a RTP elaborou um documentário sobre o arquipélago dos Açores, com leitura em voz off de alguns textos e poemas de Vitorino Nemésio, extraídos de algumas das suas obras mais representativas: "Corsário das Ilhas", "Mau Tempo no Canal", "Bicho Harmonioso" e "Festa Redonda".

Esse documentário, o qual se apresenta em anexo, dá um generoso destaque à ilha do Pico, bem como incorpora algumas imagens que permitem recordar como era a paisagem e a vivência da ilha montanha nos finais dos anos 70.

Vale a pena recordar que, na obra 'Corsário das Ilhas', Vitorino Nemésio escreveu as seguintes palavras: “O picaroto é a nata das ilhas e, em verdade, nenhum açoriano se lhe avantaja na conceção séria da vida. De todos os açorianos, foi o picaroto que levantou a enxada mais alto e cavou mais fundo”.

Por fim, e para se poder apreciar de forma mais cómoda, foram extraídas do documentário supracitado duas imagens relativas ao Cais do Pico, as quais também incorporam este post.

Haja saúde!




segunda-feira, 11 de maio de 2020

9 candidaturas aprovadas no Pico para as 7 Maravilhas da Cultura Popular


Das muitas razões que explicam porque Portugal está hoje na moda, uma das mais marcantes é seguramente a sua base cultural e a importância da sua cultura popular. É a manutenção e a afirmação inequívoca da autenticidade portuguesa, com manifestações em múltiplas categorias culturais, que queremos homenagear com a eleição das 7 Maravilhas da Cultura Popular

É desta forma que a organização das 7 Maravilhas de Portugal apresenta o seu mais recente projeto que está a decorrer, embora com alguns atrasos devido à pandemia de COVID-19.

A organização das 7 Maravilhas de Portugal recebeu 504 candidaturas neste concurso de 2020, dedicado à Cultura Popular. Estas candidaturas foram avaliadas pelo Conselho Científico, que acabou por atribuir o selo de Nomeado a 471.

Na ilha do Pico contam-se 9 candidaturas aprovadas, distribuídas da seguinte forma:

Concelho Nome Candidato Categoria
Lajes do Pico ARTESANATO BALEEIRO Artesanato
BANDAS FILARMÓNICAS DO CONCELHO DAS LAJES DO PICO Músicas e Danças
BOTE BALEEIRO Artefactos
ESPÍRITO SANTO Festas e Feiras
PROCISSÃO EM HONRA DE NOSSA SENHORA DE LOURDES Procissões e Romarias
REGATAS DE BOTES BALEEIROS Rituais e Costumes
SEMANA DOS BALEEIROS Festas e Feiras
Madalena CHAMARRITA DO PICO Músicas e Danças
FESTAS DO DIVINO ESPÍRITO SANTO DO PICO Festas e Feiras

Com estas nomeações, a ilha montanha ocupa um lugar de destaque nos Açores, em particular por ser a ilha mais representada no concurso — 41% das 22 candidaturas aprovadas no arquipélago.

Os resultados da avaliação pelo Painel de Especialistas, a 3ª Fase do concurso, serão conhecidos a 7 de junho, num programa em direto na RTP1, com atraso de 1 mês, em virtude dos constrangimentos causados pela COVID-19.

Nessa fase, o Painel de Especialistas, composto por 7 elementos de cada um dos 18 distritos e das 2 regiões autónomas, elege 7 patrimónios de cada região, num total de 140 finalistas regionais, que participarão nas respetivas eliminatórias regionais.

A 7 de junho serão igualmente divulgadas as próximas etapas do concurso, que estão neste momento condicionadas à evolução da pandemia de COVID-19.

A lista completa dos nomeados pode ser encontrada neste link.

Haja saúde!


domingo, 10 de maio de 2020

Adjudicado Terminal Marítimo de Passageiros do Porto de São Roque do Pico


A Portos dos Açores adjudicou, no passado dia 14 de abril de 2020, a construção do novo Terminal Marítimo de Passageiros do Porto de São Roque do Pico pelo valor de 3.474.498,10 €, mais IVA, ao consórcio Marques, SA / Tecnovia-Açores, Sociedade de Empreitadas, SA.

A obra tem um prazo de execução de 20 meses, estando neste momento em preparação os documentos necessários para enviar ao Tribunal de Contas, para visto prévio, seguindo-se então a consignação da obra e aprovação do plano de segurança para se iniciarem os trabalhos da empreitada.

Recorde-se que este empreendimento, cujo concurso público tinha sido lançado em janeiro, prevê a construção de uma nova gare, a reformulação de espaços para circulação automóvel e estacionamento e ainda a ampliação de toda a área, que resultará num maior conforto para os utilizadores, bem como no incremento das condições de segurança e qualidade do serviço prestado.

Haja saúde!







sábado, 9 de maio de 2020

Unidade de Saúde do Pico mantém concentração de serviços na unidade da Madalena


No início de abril de 2020, o plano de contingência concentrou os trabalhos no Centro de Saúde da Madalena devido à pandemia de COVID-19. Embora estejam já em curso algumas medidas de flexibilização no Pico, a presidente do conselho de administração da Unidade de Saúde da Ilha do Pico diz ainda não haver condições para retomar a normalidade nas unidade de São Roque e das Lajes.

Cláudia Cabrita afirma que a manutenção desta reorganização assenta não só numa questão de segurança e proteção, mas também na falta de recursos humanos.

A centralização de serviços de atendimento permanente deverá manter-se na Madalena até ao final de Maio.



(Declarações de Cláudia Cabrita)

[Fonte: RTP-Açores]

Haja saúde!

sexta-feira, 8 de maio de 2020

Concurso de Design Gráfico "ANDERSEN AZORICA"


Hoje em dia é quase impossível imaginar uma época em que o mundo — dos livros infantis à literatura, ao cinema e às brincadeiras do dia a dia — não estivesse saturado no legado persistente e robusto dos contos clássicos. Posto isto, a MiratecArts criou um projeto de adaptação dos contos clássicos de Hans Christian Andersen para cenários açorianos: o projeto "ANDERSEN AZORICA".

Assim, e no âmbito do projeto supracitado, foi aberto um concurso de design gráfico para o respetivo cartaz. Além do título do projeto, o cartaz deve incluir a frase: "reinventar os contos clássicos de Hans Christian Andersen à moda dos Açores" e ser construído em desenho gráfico.

Os trabalhos finalistas serão postos a voto em exposição pública e @ artista vencedor/a receberá um prémio de valor superior a 500€.

Os participantes devem ter residência nos Açores e estarem registados na plataforma www.discoverazores.eu ou fazê-lo antes de submeter o seu trabalho para info@mirateca.com .

A data limite de entrega de trabalhos é a 21 de junho 2020.

Haja saúde!

quinta-feira, 7 de maio de 2020

Cancelado Festival "Cais Agosto 2020"


A Câmara Municipal e a Associação Cultural de São Roque do Pico, enquanto entidades organizadoras, decidiram cancelar o Festival Cais Agosto, que estava agendado para o período entre 29 de julho e 2 de agosto, devido à situação de pandemia causada pela COVID-19.

Apesar de admitir que os próximos meses podem trazer alguma atenuante na propagação do vírus, a organização teme que não seja o suficiente para regressar à normalidade. Por isso, tendo em conta o potencial risco de saúde pública, a organização entende que o cancelamento “é a opção mais acertada”, atendendo a que o Festival atrai todos os anos milhares de pessoas ao centro do Cais do Pico.

“Foi uma decisão difícil, mas ponderada e responsável para garantir a saúde dos nossos munícipes e de todos os festivaleiros”, explica o Presidente da Câmara Municipal de São Roque do Pico, admitindo que “no atual cenário de incerteza esta é a opção correta porque não estão reunidas as condições sanitárias, nem de natureza social, para a realização do maior Festival do concelho”.

Apesar desta pausa, Mark Silveira garante que o Cais Agosto regressará em força no ano de 2021, altura em que juntos “vamos todos poder festejar a dobrar, sem medos e sem vírus”.

Haja saúde!


quarta-feira, 6 de maio de 2020

Ilha do Pico... uma excelência!


O dia 4 de maio de 2020 poderia ficar na história de Portugal simplesmente por representar o primeiro dia em que o país começou a sair do confinamento imposto pela pandemia de COVID-19.

No entanto, e graças a um conjunto de circunstâncias, a ilha do Pico acabou tendo um um amplo destaque na comunicação social nacional.

Mais precisamente, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, deu uma entrevista por telefone à Rádio Montanha (sediada no Pico), entrevista essa que teve um enorme eco na imprensa. A esta rádio picoense, Marcelo Rebelo de Sousa declarou ainda a vontade de voltar à ilha do Pico e à região "mal passe a pandemia".

Mas o dia terminou com outra referência à ilha montanha: no programa Prós e Contras da RTP, subordinado ao tema "O que vai ser do turismo?", a apresentadora, Fátima Campos Ferreira, indagou junto dos seus convidados do que poderia acontecer nos Açores, "paraísos da humanidade", e em especial o que seria da ilha do Pico, que é "uma excelência!"

Haja saúde!


terça-feira, 5 de maio de 2020

Iates comerciais no Cais do Pico há 100 anos


Apresenta-se, em anexo, uma crónica de José Decq Mota sobre a presença de iates no atual "Cais Velho" há cerca de 100 anos, isto tendo por base a fotografia inicial deste post. Esta infraestrutura, situada no coração da vila de São Roque do Pico, foi também ela outrora o "Porto do Cais do Pico" que durante décadas serviu de porta de entrada e saída da ilha montanha, designação e função essas que transitaram, em meados do século passado, para uma localização próxima (sobre a antiga Ponta da Laje), criando aquele que é hoje o principal porto comercial picoense.

Em anexo encontra-se também outra fotografia do iate "Livramento", o qual, para além de ser originário precisamente do Cais do Pico, pertenceu aos Januários, tendo por isso um lugar especial nas estórias e histórias da família.

Haja saúde!

Nesta fotografia, dos finais dos anos 20, vemos no porto velho do Cais do Pico dois iates que, durante muitos anos, faziam o transporte de mercadorias e passageiros entre as ilhas: à direita está o "Bom Jesus", de St. Amaro, com 17 metros, equipado, a partir de certa altura, com motor de 18 HP e que fez este serviço, matriculado na Capitania da Horta, entre 1898 e 1947. À esquerda está o "Livramento", do Cais do Pico, com 14 metros, sem motor e que operou entre 1897 e 1932.
É necessário lembrar que, nesses anos, a ligação entre as ilhas era assegurada pelas duas viagens mensais da carreira Lisboa - Madeira - Açores da Empresa Insulana de Navegação (uma viagem mensal para a Sta. Maria, Flores e Corvo) e que, para além disso o que havia eram os Iates, que faziam viagens entre as ilhas, dando expressão às trocas comerciais e possibilitando alguma mobilidade acrescida aos cidadãos.
A designação de iates dada a estas embarcações deriva do facto de terem, em geral, dois mastros que envergavam panos quadrangulares. A fotografia mostra o porto velho do Cais do Pico, que subsistiu muitos anos depois da foto ser tirada.
O transporte marítimo entre as ilhas foi evoluindo, embora de forma modesta e arrastada e só mais de 30 anos depois desta foto é que a situação se alterou de forma mais significativa. É importante também referir que muitos destes pequenos iates faziam escala em vários pequenos portos da mesma ilha, o que, na época, era muito importante, pois a rede viária era muito pequena e má e os transportes rodoviários quase inexistentes.


segunda-feira, 4 de maio de 2020

Escala de navios de mercadorias no Porto do Cais do Pico — maio 2020


A Transinsular publicou no seu site a escala para o mês de maio de 2020 dos navios de carga que efetuam a ligação Continente - Açores (clique na tabela seguinte para conhecer esta escala).


Os navios e as datas em que os mesmos vão visitar o Porto do Cais do Pico, na vila de São Roque do Pico, encontram-se indicados na tabela seguinte (clicando no nome do navio abre uma nova janela com a localização atual do mesmo).

DiaNavio
06 de maio (quarta-feira)Ponta do Sol
14 de maio (quinta-feira)Insular
20 de maio (quarta-feira)Ponta do Sol
28 de maio (quinta-feira)Corvo

Previsão de entradas e saídas de navios - Porto do Cais do Pico: Todas estas informações encontram-se igualmente disponíveis no separador "Barcos" deste blog.

Haja saúde!