sexta-feira, 22 de março de 2019

Pico é a ilha mais empreendedora dos Açores


O peso da função pública na população ativa varia bastante consoante a ilha açoriana em causa [vide imagem], tendo por base dados compilados por Gualter Furtado, presidente da comissão executiva do Novo Banco dos Açores, e divulgados pelo jornal 'Diário Insular' [edição n.º 22.644, de 21 de março de 2019].

Num estudo onde foram contabilizados os trabalhadores dos departamentos do Governo Regional, do setor público empresarial regional (SPER), das câmaras e empresas municipais e das juntas de freguesia, os dados mostram que a ilha montanha é aquela onde existe maior espaço para o setor privado autónomo.

Concretizando, a função pública tem um peso na população ativa da ilha do Pico de apenas de 10,1%, o valor mais baixo dos Açores, seguindo-se Graciosa com 10,8%, Santa Maria com 13,3%, São Jorge com 14,4% e Flores com 19,5%; na casa dos vinte por cento estão São Miguel com 20,5% e Corvo com 21,8%.

No extremo oposto, e acima da média regional (26%), duas ilhas apresentam uma elevada dependência da função pública na população ativa: Terceira com 41,8% e Faial com 50,3%.

Nota ainda para uma curiosidade: as ilhas mais próximas geograficamente dentro do arquipélago açoriano, e que até têm uma população semelhante (cerca de 14 mil pessoas cada uma), são precisamente aquelas que mais longe estão no que toca ao peso da função pública na população ativa: enquanto que, na ilha do Faial, mais de metade dos trabalhadores trabalham para o Estado, na ilha montanha verifica-se que quase 90% da população ativa trabalha no setor privado — é caso para dizer "tão perto, mas tão longe..."

Em suma, os números não enganam: o Pico é a ilha mais empreendedora dos Açores!

Haja saúde!

quinta-feira, 21 de março de 2019

Pescadores do Pico encontram garrafa com mensagem


Uma garrafa, com uma mensagem dentro, foi encontrada na passada semana no mar dos Açores.

Dois picarotos iam para a pesca quando encontraram uma garrafa a boiar, trouxeram-na para terra e, depois de aberta, viram que continha uma mensagem.

A garrafa foi atirada ao mar a partir do navio escola "Amistad" em 2010, pelas mãos do Capitão Sean Bercaw, e chegou ao Pico nove anos depois.

Depois de lida a mensagem, os pescadores, com a ajuda dos seus familiares, entraram em contacto com o capitão, que já respondeu.

[Fonte: Rádio Pico | Em anexo encontra-se um vídeo que mostra o hábito de Sean Bercaw de deitar ao mar garrafas com mensagens.]

Haja saúde!

quarta-feira, 20 de março de 2019

Passeio aéreo pelas vinhas da Criação Velha


Apresenta-se, de seguida, um vídeo da autoria de António Faria, o qual mostra imagens aéreas das vinhas da Criação Velha, um dos expoentes máximos da Paisagem da Cultura da Vinha da ilha do Pico — sítio classificado pela UNESCO como Património Mundial da Humanidade e que é uma autêntica lição da vida.

De salientar que passear por estas vinhas foi considerado um dos oito passeios pedestres mais únicos no mundo, a par de lugares como a Muralha da China; assim, e enquanto não é possível ir à ilha montanha, nada como visualizar este passeio aéreo pelas vinhas da Criação Velha.

Haja saúde!

terça-feira, 19 de março de 2019

Dia Mundial da Poesia 2019 em São Roque do Pico


A Associação Cultural/Centro de Artes de São Roque do Pico, com o apoio da respetiva Câmara e Biblioteca Municipal, irá comemorar o Dia Mundial da Poesia 2019, no dia 24 de março, promovendo uma tarde de poesia e música, pelas 17h00, na Biblioteca Municipal.

Com o objetivo de incentivar à criatividade artística, despertar o gosto pela leitura e pela escrita, fomentar a comunicação expressiva e promover a socialização, haverá declamação de poesia, intervenções musicais e tea break.

Os participantes podem declamar poemas próprios ou de outros autores — os interessados podem se inscrever preenchendo a ficha de inscrição disponível neste link e remetê-la para o e-mail:
associacao.cultural@cm-saoroquedopico.pt
Ou, em alternativa, entregá-la no departamento da Associação Cultural de São Roque do Pico.

Haja saúde!

segunda-feira, 18 de março de 2019

Cais Agosto 2019


Entre 24 e 28 de julho de 2019 decorre a XXV edição do festival "Cais Agosto", as maiores festas do concelho de São Roque do Pico.

Para além do XIV Festival de Bandas Filarmónicas da ilha do Pico, os cabeças de cartaz são:
  • Jimmy P (quinta-feira, 25 de julho);
  • The Black Mamba (sexta-feira, 26 de julho);
  • Amor Electro (sábado, 27 de julho);
  • Fernando Daniel (domingo, 28 de julho).

Enquanto não chegam mais novidades, nada como ficar com o aftermovie [em anexo] do "Cais Agosto 2018".

Haja saúde!

[Nota: Este post irá sendo atualizado à medida que forem surgindo mais informações relacionadas com este evento (última atualização: 18 de março de 2019). Consulte também o Facebook oficial do festival "Cais Agosto".]

Haja saúde!


sábado, 16 de março de 2019

As ilhas do "Triângulo" — Pico, Faial e São Jorge


Como imagens valem mais do que mil palavras, aqui fica um fantástico vídeo de promoção do "Triângulo" — Pico, Faial e São Jorge — expoente máximo da sensação de arquipélago nos Açores: ilhas com paisagens e culturas diferentes, mas que se avistam entre si todos os dias.

Assim, visitar o "Triângulo" é embarcar numa aventura inesquecível, onde ao alcance de uma viagem estão três magníficas ilhas.

Haja saúde!


Post scriptum: apresenta-se, de seguida, um poema enviado por Rosa Silva relativo à temática deste post - muito obrigado!

"Cais do Pico" é um ângulo
Com temas no seu alforge
Vem nos mostrar o Triângulo
Pico, Faial e S. Jorge. 
Ficamos a admirar
Toda a sua destreza
Inquietos por visitar
Tanta vida com beleza. 
Lá na terra do meu pai
Que tanta saudade tenho
Da minha mente não sai
Fixei bem o seu desenho. 
Santo Amaro vai à proa
Do barco lá construído
S. Jorge, santa pessoa,
A seu lado vai destemido. 
No veleiro atracado
Alguém visita o Faial
Deixa o marco desenhado
Pra nada lhe fazer mal. 
São três ilhas, três amores,
São três cais de maravilhas,
Trio dos nossos Açores
Que do mar são redondilhas.

Rosa Silva ("Azoriana")

sexta-feira, 15 de março de 2019

Orçamento Participativo dos Açores 2019


O Orçamento Participativo dos Açores é um mecanismo de democracia participativa, que dá aos cidadãos a oportunidade de fazer a diferença nas ilhas açorianas, nomeadamente através da participação na decisão sobre os investimentos públicos em diferentes áreas de governação.

Nesta segunda edição deste tipo de iniciativa por parte do Governo dos Açores, as pessoas podem decidir como investir 1.000.000 € (um milhão de euros) nas áreas do Ambiente, Cultura, Inclusão Social, Juventude e Turismo, quer na apresentação de antepropostas de investimento para as ilhas dos Açores, quer na escolha, através do voto, das propostas a implementar.

Além disso, podem ser apresentadas ideias para cada ilha ou abrangendo duas ou mais ilhas (de forma equitativa). No entanto, existem dotações separadas quer para as propostas de âmbito ilha, quer para as propostas de âmbito regional, de forma a assegurar a existência de projetos vencedores em todas as ilhas.

Assim, a repartição da verba total (que segue uma fórmula que tem em consideração um mínimo por ilha, a população residente, a área e o investimento público orçamentado para o ano económico anterior) é a seguinte:
  • 44.000 € para Santa Maria;
  • 276.000 € para São Miguel;
  • 147.000 € para a Terceira;
  • 40.000 € para a Graciosa;
  • 65.000 € para São Jorge;
  • 88.000 € para o Pico;
  • 68.000 € para o Faial;
  • 45.000 € para as Flores;
  • 27.000 € para o Corvo;
  • 200.000 € para propostas de âmbito regional.
Nota: ao valor do Orçamento Participativo dos Açores Açores destinado a projetos de âmbito ilha devem ser consignados 20% a projetos da área da juventude.

Podem participar no Orçamento Participativo dos Açores todos os cidadãos com idade igual ou superior a 18 anos, nacionais ou estrangeiros residentes em Portugal — estes são convidados a apresentar quantas antepropostas pretenderem às áreas temáticas do Ambiente, Cultura, Inclusão Social e Turismo. Adicionalmente, os jovens com idade compreendida entre os 14 e os 30 anos, inclusive, podem apresentar antepropostas aos seguintes temas da Juventude: Cidadania e Hábitos de Vida Saudável.

O Orçamento Participativo dos Açores tem duas fases principais: a fase de apresentação das antepropostas e a fase de votação das propostas:
  • A fase de apresentação das antepropostas tem lugar entre fevereiro e abril de 2019, podendo as antepropostas ser apresentadas presencialmente nos Encontros Participativos, a ter lugar em todas as ilhas, ou submetidas online, através da plataforma eletrónica do Orçamento Participativo dos Açores, disponível em op.azores.gov.pt
  • A fase de votação realiza-se entre julho e setembro de 2019, através da plataforma eletrónica do Orçamento Participativo dos Açores ou através de SMS. Todos os cidadãos terão direito a um voto.

Informações adicionais e esclarecimento de dúvidas sobre o Orçamento Participativo dos Açores podem ser obtidos através dos seguintes meios:
  • E-mail — op@azores.gov.pt
  • Linha Verde de Apoio ao Cidadão do Governo Regional dos Açores — 800 500 501
  • Site do Orçamento Participativo dos Açores — op.azores.gov.pt

Destaque final para os encontros participativos a terem lugar na ilha montanha:
  • 19 de março — 11:50 — Escola BS da Madalena;
  • 19 de março — 18:00 — Escola BS da Madalena;
  • 20 de março — 14:30 — Escola BS de São Roque do Pico;
  • 20 de março — 18:00 — Escola BS de São Roque do Pico;
  • 21 de março — 10:30 — Escola BS das Lajes do Pico;
  • 21 de março — 18:00 — Escola BS das Lajes do Pico.

Haja saúde!


quarta-feira, 13 de março de 2019

Solum — filme rodado nos Açores


Uma ilha inabitada é usada como cenário para um aparente Reality Show de sobrevivência intitulado de “SOLUM”. 8 Concorrentes, deixados num ambiente inóspito e isolado, levam consigo apenas alguns objectos da sua escolha. O propósito!? O último a desistir vence o concurso, e o prémio final. Contudo, Sarah, médica, magoa-se, e é a primeira a querer desistir, mas morre ao tentar fazê-lo. Liam, obstinado, tem apenas um propósito: acabar com toda a competição. Carol parece sonhar com uma realidade paralela. Paul, sabe toda a verdade, mas nada faz para impedir o que agora parece inevitável para todos.... A sobrevivência não é mais um show, é Real… A ilha não é uma ilha, e muito menos um programa de televisão. A verdade é muito mais do que eles imaginam. O planeta está num estado insustentável, seco, queimado e destruído, Solum é a escolha dos humanos que restam na terra. Porém sobre critério obtuso e misterioso. Desenrolando-se toda a ação sobre o olhar atento do que aparenta ser o único ocupante de uma misteriosa nave que orbita a Terra. Será ele a única esperança da raça humana, ou a razão da sua destruição?

Esta é a sinopse do filme "Solum" [trailer em anexo], um thriller de ficção científica de Diogo Morgado que foi rodado nos Açores e que tem estreia marcada para o dia 1 de maio de 2019.

Haja saúde!



terça-feira, 12 de março de 2019

Expedição Oceano Azul aos Açores


A Fundação Oceano Azul, em parceria com a Waitt Foundation e a National Geographic, realizou uma expedição científica aos Açores focada na conservação marinha destas ilhas. O objetivo desta expedição foi a recolha de informação de forma a compreendermos melhor as necessidades e opções de conservação deste ecossistema único.

Esta foi a primeira expedição científica no mar dos Açores organizada por entidades portuguesas, a qual abordou sobretudo as águas que rodeiam as ilhas do Pico, Faial, Flores e Corvo, bem como montes submarinos.

O ponto alto desta expedição foi a descoberta de um novo campo hidrotermal, momento esse descrito pelos investigadores como sendo equivalente a "explorar os Himalaias e descobrir o monte Evereste".

Esta expedição científica também contribuiu para que sejam criados 150 mil quilómetros quadrados de novas áreas marinhas protegidas nos Açores.

Em anexo apresentam-se alguns vídeos sobre esta expedição, os quais contém imagens magníficas dos mares açorianos.

Haja saúde!




segunda-feira, 11 de março de 2019

Escolas do Pico distinguidas com selo 'Escola Amiga da Criança' 2017/2018


Foram duas as escolas da ilha montanha que viram os seus projetos distinguidos com o selo 'Escola Amiga da Criança', na primeira edição desta iniciativa da Confederação Nacional das Associações de Pais (CONFAP), da LeYa e do psicólogo Eduardo Sá.

Mais concretamente, as escolas distinguidas foram (detalhes dos projetos em anexo):
  • EB/S de São Roque do Pico, na categoria de alimentação, higiene e ambiente, com o projeto 'Pasteleiros Criativos';
  • EB 12/JI da Ponta da Ilha, na categoria envolvimento da família e comunidade educativa, com o projeto 'Feira de Natal'.

Esta iniciativa visa distinguir “escolas que concebem e concretizem ideias para um desenvolvimento mais feliz da criança no ambiente escolar”. Nos Açores, outras 7 escolas foram também distinguidas com este galardão.

Até ao próximo dia 5 de abril de 2019, direções, professores, pais e alunos de escolas podem candidatar-se à segunda edição desta iniciativa que reconhece, partilha e estimula projetos educativos nas seguintes categorias: alimentação, saúde e ambiente; cidadania, e/ou inclusão; digital; envolvimento família/comunidade; espaços escolares; segurança; e atividades extracurriculares e/ou interdisciplinares.

As candidaturas podem ser submetidas online através do seguinte site:
www.leyaeducacao.com/escolaamigadacrianca/

Refira-se que o vencedor do projeto ganha cinco mil euros em livros LeYa e o projeto distinguido em cada categoria ganha 500 euros também em livros LeYa para as bibliotecas das escolas e ainda a distinção/selo para todas as escolas cujos projetos se distingam.

Haja saúde!

Projetos distinguidos com selo 'Escola Amiga da Criança' 2017/2018 na ilha do Pico:

  • Pasteleiros criativos > EB/S de São Roque do Pico
Iniciativa que prevê a participação dos alunos numa oficina de pastelaria/culinária. Aí são confecio- nadas bolachas que são vendidas a toda a comunidade escolar; com os valores das vendas são ad- quiridos alimentos destinados a refeições ligeiras feitas na oficina. Esta iniciativa visa proporcionar aprendizagens em contexto real, com vista ao desenvolvimento pessoal e social dos alunos.

  • Feira de Natal > EB 1,2/JI da Ponta da Ilha
Organização de uma Feira de Natal, envolvendo família e comunidade, sob o lema da sensibilização para a reutilização de materiais. Nesta Feira vendem-se trabalhos elaborados por alunos e por pais, revertendo o lucro para a aquisição de recursos escolares (por exemplo, estantes para a biblioteca).