quinta-feira, 26 de maio de 2022

Montanha do Pico, os humores da montanha [by National Geographic]


Todos os dias, o Pico parece diferente. Um viajante descreve a sua ascensão nocturna, procurando chegar ao cume antes de o Sol nascer.

É assim que António Luís Campos inicia a descrição, na prestigiada revista National Geographic, da sua 12.ª ascensão ao ponto mais alto de Portugal — link para artigo na íntegra.

Haja saúde!

quarta-feira, 25 de maio de 2022

Azores Fringe Festival 2022


De 1 a 30 de junho de 2022 é Fringe nos Açores, este ano a celebrar 10 anos de vida, e com foco no seu epicentro, a ilha montanha. São 60 eventos nas 9 ilhas e a apresentação de 56 filmes curtas, incluindo uma sessão especial com o novo trabalho de Margarida Gil, que foi filmado na ilha do Pico.

Além das sessões de SHORTS@FRINGE, que levam imagens de todo o mundo pelo arquipélago, o programa acolhe artistas de desenho, ilustração e pintura, performance às terças no Museu dos Baleeiros do Pico, o Encontro Pedras Negras com uma dúzia de escritores, e ainda música incluindo as bandas Urro das Marés e WE SEA, para celebrar o décimo aniversário Fringe na Praça da Madalena, e Wave Jazz Ensemble, que pisam o palco do Auditório da Madalena. Programas de desenvolvimento com artistas a construir instalações e peças de arte para alimentar a MiratecArts Galeria Costa trazem artistas familiares à ilha mas também novos rostos. Visitarte, uma secção do festival que visita as oficinas de artistas e apresenta online, começou por causa da pandemia mas veio para ficar devido ao interesse de promover o que se faz em cantinhos desconhecidos. Diogo Rola acompanha o festival, criando um vídeo diário a ser partilhado através da página do facebook da MiratecArts e ainda na RTP Açores.

Visite www.azoresfringe.com e junte-se nas redes sociais para seguir o festival "de um ponto de vista diferente", porque o Azores Fringe é "uma explosão artística dos Açores para o mundo", como o seu mote diz. Vamos ao Fringe!

Haja saúde!

terça-feira, 24 de maio de 2022

Museu do Pico apresenta o projeto Arquivo de Memórias da Baleação


O Arquivo de Memórias da Baleação é um projeto de história oral, da autoria de Francisco Henriques e Luís Bicudo, e que teve como objetivo a recolha e salvaguarda das memórias dos últimos baleeiros vivos no arquipélago dos Açores, “homens de outro planeta”.

Um legado feito de memórias e saberes dos homens que viveram a baleação na primeira pessoa. Esses homens são os derradeiros testemunhos de uma atividade que deixou de existir não só nos Açores, mas também a uma escala global.

Além da salvaguarda de múltiplas histórias de vida, o Arquivo de Memórias da Baleação abre caminho para novas áreas de pesquisa sobre a História Contemporânea dos Açores e os hábitos quotidianos das suas comunidades. As memórias da baleação enriquecem o património cultural da Região, na medida em que exibem um sistema de valores, crenças e experiências únicas que representam o nosso passado.

O projeto, financiado pela Direção Regional da Cultura, teve início em 2015. Numa primeira fase de trabalho de campo foram realizadas 70 entrevistas em todas as ilhas do arquipélago. Uma segunda fase decorreu entre 2020 e 2022, com o tratamento e sistematização de toda a informação. O arquivo inclui as entrevistas recolhidas por Luís Bicudo na preparação do documentário Baleias e Baleeiros (2013).

Francisco Henriques é historiador, licenciado em História pela Universidad de Cantábria, mestre em História Contemporânea pela Universidade Nova de Lisboa e com doutoramento no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. Desenvolve investigação nas áreas da História Económica e Social, Património e Museus, em particular sobre a baleação nos Açores. Em 2016 publicou o livro A Baleação e o Estado Novo. Industrialização e organização corporativa (1937-1958). Coordena o projeto Arquivo de Memórias da Baleação, em conjunto com Luís Bicudo.

Luís Bicudo, cineasta, empreendedor e guia de turismo ativo, licenciou-se em Cinema pela Escola Superior de Teatro e Cinema, em Lisboa. Foi selecionado para as seis edições da Mostra Açoriana Labjovem e ganhou o 1º prémio em duas edições. Em 2013 realizou o documentário “Baleias e Baleeiros”. Recebeu a Menção Honrosa da 1ª edição do Prémio Ayres D’Aguiar com o filme “O Funeral Artístico do Projecionista”.

A apresentação deste projeto decorrerá no Auditório do Museu dos Baleeiros, nas Lajes do Pico, no próximo dia 26 de maio de 2022, pelas 21h00. O projeto será igualmente apresentado no dia seguinte, 27 de maio, pelas 21:00h, na Museu da Indústria Baleeira.

[Fonte: CulturAçores]

Haja saúde!

segunda-feira, 23 de maio de 2022

A ligação marítima histórica Cais do Pico / Velas


No âmbito do lançamento para breve da nova linha sazonal da Atlânticoline — a Linha Laranja, a qual corresponde a uma ligação dedicada entre as ilhas do Pico e de São Jorge, vale a pena recordar que, no século passado, já houve algumas obrigações impostas a quem se disponha a transportar passageiros entre a ilha montanha e a ilha das fajãs.

Mais precisamente, o Decreto n.º 40.344, de 18 de outubro de 1955, tinha como sumário "Aprova e manda pôr em execução o Regulamento para o Tráfego de Passageiros entre o Porto do Cais do Pico (Ilha do Pico) e o Porto das Velas (Ilha de S. Jorge)".

De entre os 19 artigos do regulamento supracitado, não deixa de ser curioso atentar aos seguintes pontos:
Art. 6.º O número de viagens de ida e volta entre o porto do Cais do Pico e o porto das Velas é fixado no mínimo de duas por semana durante o Inverno e de uma viagem diária durante o Verão, exceptuados os domingos, desde que as condições do tempo o permitam, o que será verificado pelas autoridades marítimas.
§ 1.° O horário é fixado pela Capitania do Porto da Horta, de acordo com o horário das carreiras de camionagem nas ilhas do Pico e S. Jorge, e será tornado público em edital e em anúncios publicados nos jornais das ilhas do Pico, Faial e S. Jorge, respectivamente pela Capitania e pelos proprietários das embarcações aprovadas para as carreiras.
(...)
§ 4.º Para transporte dos passageiros que excedam a lotação da embarcação designada para determinada viagem do horário, deverão ser efectuadas, em desdobramento, as viagens necessárias.
Art. 7.° O preço das passagens entre o porto do Cais do Pico e o porto das Velas, para as embarcações do horário, é de 12$ por pessoa (...).
Daqui retiram-se as seguintes notas relevantes: havia uma preocupação de, pelo menos no verão, haver uma ligação diária entre Pico e São Jorge (exceptuando domingos); os horários estavam ajustados a outros meios de transporte, designadamente com os horários dos autocarros públicos; eram efetuados desdobramentos para garantir que ninguém ficava em terra; e o preço de uma ida Cais do Pico / Velas (ou vice-versa) custava, calculado à data de hoje, cerca de 7 € (os 12 escudos mencionados sem inflação corresponderiam hoje a apenas 0,06 €!) [nota adicional: a mesma viagem custa agora 10,50 €, ou seja, o seu custo aumentou, em termos práticos, 50% face à década de 50 do século passado].

Por fim, referir que esta rota chegou a ser explorada pela Empresa Lanchas do Pico, Lda [recorrendo maioritariamente à embarcação "Calheta"], empresa esta que não só ligou outras ilhas e portos no Grupo Central dos Açores, mas também foi uma das percursoras da Transmaçor e, consequentemente, da Atlânticoline

Em suma, a nova Linha Laranja não é um capricho, mas sim o retomar de uma ligação histórica, com a curiosidade adicional de que, passados quase 70 anos, ainda é válida a informação "a travessia do canal faz-se em 60 minutos".

Haja saúde!


domingo, 22 de maio de 2022

Rotas Açores


Confrontados com uma Natureza esfuziante, os Açorianos moldaram-na e moldaram-se às suas vicissitudes ao longo dos séculos: desenvolvimento de cidades, vilas e freguesias em sopés de vulcões, práticas agrícolas exploradoras de um solo tão particular, atividades económicas assentes na vida do Oceano.
Agora, com as Rotas Açores – Itinerários Culturais e Paisagísticos pode finalmente descobrir e experimentar a Cultura tão singular deste Arquipélago Atlântico, sempre na perspetiva dos seus habitantes e da sua forçada adaptação a esta circunstância geográfica tão singular: afinal, a Natureza dos Açores são, antes de tudo, as Pessoas.


É assim que se apresenta o programa "Rotas Açores", o qual pretende divulgar itinerários culturais e paisagísticos em todas as nove ilhas açorianas, os quais se agrupam em três grupos: Rota da Baleação, Rota dos Vulcões e Rota das Vinhas.

No caso particular do Pico, esta ilha está representada em todas as rotas supracitadas, designadamente pelos seguintes itinerários:



Mais informações podem ser encontradas em rotas.azores.gov.pt ou através do seguinte e-mail: rotasacores@azores.gov.pt

Haja saúde!

sábado, 21 de maio de 2022

Eis a nova Linha Laranja da Atlânticoline: a ligação marítima dedicada São Jorge / Pico


No próximo dia 17 de junho de 2022 será estreada uma nova linha sazonal da Atlânticoline: a Linha Laranja. Esta corresponderá a uma ligação marítima dedicada entre as ilhas de São Jorge e do Pico, mais propriamente entre Velas e São Roque do Pico (Porto do Cais do Pico), e que se prolongará até meados de setembro.

Em particular, todos os dias, exceptuando quartas e quintas-feiras, haverá duas viagens diárias no itinerário Velas/São Roque/Velas, sendo uma de manhã e outra ao final da tarde.

VIAGENS LINHA LARANJA
(17 de junho — 18 de setembro)
OrigemParteDestinoChegaObs.
Velas 07:45 Cais do Pico  08:45 Todos
os dias
exceto
4.ª e 5.ª
Velas 18:00 Cais do Pico  19:00 

Cais do Pico  09:00 Velas 10:00 
Cais do Pico  19:15 Velas 20:15 


Dito de outra forma, esta é uma linha que vem trazer qualidade e conforto a todas as pessoas que pretendem se deslocar entre São Jorge e o Pico, pois será muito mais cómodo e rápido chegarem ao seu destino final, bem como a regularidade do horário (sempre à mesma hora em todos os dias de operação) tornará muito mais fácil o planeamento de qualquer viagem, quer para os locais, quer para as agências de viagens, quer inclusivamente para as empresas que desejem transferir mercadorias entre estas duas ilhas.

Além disso, apesar de não ser possível transportar viaturas nesta linha pelo facto de serem utilizados apenas os Cruzeiros, o histórico destes navios leva a antever uma elevada fiabilidade na operação; assim, não só haverá uma maior mobilidade de pessoas, bem como elas sentir-se-ão mais confortáveis para fazer uso de outros meios de transporte, como seja jorgenses usarem mais o aeroporto do Pico e vice-versa no que toca aos picarotos, sempre que isso se afigure como uma boa alternativa. Aliás, esta nova Linha Laranja irá permitir algo inédito: os jorgenses e quem visita São Jorge, partindo no mesmo dia desta ilha por via marítima, passarão a poder usufruir das ligações aéreas Pico/Lisboa que saem pela manhã.

Esta é uma excelente novidade e vai de encontro (à semelhança do que já acontece entre Madalena e Horta [Linha Azul]) ao que as forças vivas locais sempre defenderam: ter uma ligação estável e previsível entre São Roque do Pico e Velas é a melhor forma de ligar o Pico a São Jorge.

Por fim, nota para o facto de que o surgimento desta nova Linha Laranja não implicará redução de oferta na Linha Verde da Atlânticoline, a qual liga todas as ilhas do Triângulo (Faial, Pico, São Jorge); por outras palavras, o Triângulo ficará ligado, unido e coeso de uma forma nunca antes vista durante o verão de 2022, reforçando assim o seu estatuto de expoente máximo da sensação de arquipélago dentro dos Açores.

Haja saúde!

sexta-feira, 20 de maio de 2022

Sistema de Depósito de Embalagens não Reutilizáveis de Bebidas chegou ao Pico


Desde o passado dia 18 de maio de 2022 que, na ilha montanha, já possível depositar embalagens de bebidas de plástico, metal e vidro numa determinada máquina e receber um montante de 0,05€ por cada embalagem depositada neste equipamento.

Este é um projeto-piloto para instalação de 25 máquinas de logística reversa, em todas as ilhas do Arquipélago, sendo que no Pico haverá uma máquina por concelho.

O prémio atribuído ao consumidor por cada depósito fica acumulado num cartão, o qual pode adquirir numa loja RIAC, e posteriormente o consumidor poderá ser reembolsado diretamente na sua conta bancária ou nas lojas RIAC.

Na ilha montanha, as máquinas de recolha de embalagens não reutilizáveis de bebidas estão instaladas na Madalena (no Mercado Municipal), em São Roque (no Jardim Municipal) e nas Lajes (junto ao quartel dos Bombeiros Voluntários).

Haja saúde!




quinta-feira, 19 de maio de 2022

Liderança no feminino na ilha montanha


Entre os dias 12 e 15 de maio de 2022, a ilha montanha acolheu o Encontro Anual da ‘Rede Mulher Líder’, projeto do Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação (IAPMEI), sendo este o primeiro evento do género nos Açores e teve como principal objetivo a dinamização da liderança feminina, reforçando a diversidade de género na gestão de empresas, fundamental para a economia regional e nacional.

A 13 de maio, teve lugar, no Auditório da Madalena, a conferência ‘Desafios da Liderança Num Mundo em Mudança’, tendo contado com a presença da Secretária Regional da Juventude, Qualificação Profissional e Emprego, Maria João Carreiro, onde frisou que “persistem constrangimentos à representação equilibrada de géneros nos lugares de topo nas empresas”. Participou, ainda, a co-criadora da Rede Mulher Líder, Rita Seabra, que proporcionou uma partilha de conhecimentos e experiências das diversas líderes, de modo a promover a igualdade de género.

O dia 14 foi passado na Capital do Turismo Rural (São Roque do Pico) com o início da visita no Centro Interpretativo do Lajido e a Casa dos Vulcões, instalada no património edificado do Lajido e que constitui o ponto de partida para a compreensão dos vulcões dos Açores. De seguida, foram conhecer um alojamento local, situado na freguesia da Prainha, as Adegas do Pico, tendo sido brindadas com vinho verdelho e queijo do Pico.

Na freguesia de Santo Amaro visitaram o empreendimento Lava Homes e o restaurante Magma, a sócia Benedita Branco, foi convidada a ingressar a Rede Mulher Líder. Esta falou do desafio ‘Lava Homes’ e ‘Magma’, afirmando que “o otimismo é fundamental e que há Aquiles todos os dias”.

No período da tarde, houve momentos de partilha de conhecimentos, bem como a apresentação do projeto ‘Workability’. O projeto criado por Raquel Santos, metalúrgica na Bakeware Production, tem como principal objetivo o de incluir pessoas com deficiência (espetro de autismo) no mercado de trabalho, sendo este um projeto inserido na Rede Mulher Líder. O projeto foi concebido após a sua criadora se deparar com as dificuldades com que as pessoas com deficiência têm em integrarem o mercado de trabalho, por ser mãe de duas filhas com um grau de deficiência e por ser esta uma das suas maiores preocupações. Esta entende que as empresas devem ser mais inclusivas, devendo promover uma formação contínua dos seus empresários e equipas, de forma que sejam capazes de lidar com o autismo. Num futuro, o projeto deverá ser alargado a outro tipo de deficiência, mental ou física.

Finda esta visita e com rumo ao centro da vila de São Roque do Pico, o percurso leva-nos ao Museu da Indústria Baleeira, onde se reconhece os atos de bravura dos antepassados do povo do concelho, feitos estes contados pelo Diretor do Museu do Pico, Manuel Costa Júnior. As histórias contadas foram acompanhadas pelos vinhos da Adega ‘A Cerca dos Frades’, de Tito Silva.

Em jeito de despedida, o Presidente da Câmara de São Roque do Pico, Luís Filipe Silva, fazendo um breve discurso onde agradeceu às empreendedoras presentes neste encontro, propondo o desafio de estas voltarem a visitar São Roque do Pico, seja para um projeto investidor, seja apenas para turismo.

A empresária do Pico e a primeira açoriana na Rede Mulher Líder, Eunice Tavares de Melo fez uma intervenção nesta sessão, ao agradecer ao Município por ter aceite este desafio assim como às líderes presentes, tendo afirmado que “ser ilhéu é viver além-fronteiras porque o mar não tem limites.”

A sessão terminou com um momento musical proporcionado por Manuel Costa Júnior, onde cantou duas músicas do Cancioneiro Açoriano, a ‘Chamateia’ e o ‘Boi do Mar’.

Encontro Anual da ‘Rede Mulher Líder’ terminou no restaurante ‘Casa Âncora’.

[Fonte: CMSRP]

Haja saúde!



quarta-feira, 18 de maio de 2022

AnimaPIX Prémio 2022 - Livro Ilustrado


Estão abertas as candidaturas para o AnimaPIX Prémio 2022 - Livro Ilustrado.

Livros ilustrados, com primeira edição publicada entre janeiro 2020 e junho 2022, qualificam-se para este prémio da associação cultural MiratecArts. Um prémio que é dedicado ao talento açoriano, onde a ilustração é executada por um artista que nasceu ou reside numa das 9 ilhas dos Açores. Um segundo prémio é dedicado a artistas além dos Açores. O júri é composto pela madrinha do festival AnimaPIX, e a mais galardoada artista portuguesa em filmes de animação, Regina Pessoa; pelo artista gráfico, e colaborador regular da MiratecArts, Nelson Lopes; e pela ilustradora Inês Ribeiro, artista que tem tido presença anual no Azores Fringe Festival.

Os prémios consistem na apresentação do trabalho e na promoção junto dos meios de comunicação, um convite a participar em pessoa no festival que acontece na ilha do Pico, Açores, com uma exposição no AnimaPIX e ainda 500€ para executar uma nova ilustração com o intuito de ser um futuro cartaz do festival.

Para mais informações basta visitar www.miratecarts.com e preencher o ficheiro de candidatura disponível no site [link direto] até 1 de julho de 2022. Finalistas serão contatados até 1 de novembro e vencedores apresentados no AnimaPIX, festival de animação na ilha do Pico, a acontecer no mês de dezembro.

Haja saúde!

terça-feira, 17 de maio de 2022

Pico recebe “Feira de Emprego: O Futuro está à tua espera”


Nos dias 18 e 19 de maio de 2022, o Auditório da Madalena do Pico transforma-se numa verdadeira feira de oportunidades.

Destinado a estudantes e a quem procura o primeiro ou um novo emprego, o evento Emprego.Azores aposta em dinâmicas inovadoras que potenciem a dignificação profissional e a empregabilidade na Ilha e na Região, com a oferta de dezenas de postos de trabalho e formações, disponibilizadas pelas diversas empresas, entidades públicas e estabelecimentos de ensino presentes.

Sob o mote “da qualificação ao mercado de trabalho”, a iniciativa, promovida pelo Governo Regional, conta ainda com um ciclo de palestras, divididas em cinco painéis distintos abordando diversos temas, como o empreendedorismo, a formação e os desafios inerentes à entrada no mundo laboral.

Da teoria à prática, os interessados terão igualmente a oportunidade de participar nos workshops “Ser, em princípio, altamente contratável” e “Os 10 erros mais frequentes num CV”, aprendendo com especialistas na matéria técnicas e dicas para a imersão numa dinâmica organizacional.

[Fonte: AzoresAçores]

Haja saúde!