sábado, 23 de fevereiro de 2019

Siga aqui a depressão "Kyllian"


Depois da "Júlia", o arquipélago açoriano volta a ser afetado pelo mau tempo num espaço de poucos dias. Mais concretamente, a depressão "Kyllian" vai passar ao largo dos Açores neste fim de semana (23 e 24 de fevereiro de 2019), afetando com maior intensidade o grupo Ocidental (Flores e Corvo), mas também o grupo Central (Terceira, Graciosa, São Jorge, Pico e Faial) e o grupo Oriental (Santa Maria e São Miguel).

A passagem da "Kyllian" levou a proteção civil açoriana a emitir vários alertas, incluindo para a zona onde se insere a ilha do Pico, devido à previsão de ventos fortes, precipitação elevada e altura significativa de ondas. Mais precisamente, são esperados ventos que podem ultrapassar os 130 km/h e ondas que poderão chegar aos 20 metros.

Por esta razão, aconselha-se a população em geral a afastar-se das zonas costeiras, bem como a tomada das necessárias medidas gerais de precaução relativamente à precipitação e ventos fortes. Além disso, as ligações aéreas poderão ser afetadas, bem como a Atlânticoline poderá cancelar algumas viagens marítimas de transporte de passageiros previstas para estes dias [link para comunicados].

Para quem quiser seguir estes fenómenos meteorológicos, sugere-se que se observem as webcams disponíveis no site SPOTAZORES [www.spotazores.com], onde é possível observar em direto vários pontos de todas as ilhas do arquipélago [em anexo apresentam-se as imagens relativas à ilha do Pico]. Adicionalmente, as previsões dos efeitos do movimento da depressão "Kyllian" podem ser encontradas em vários sites, tais como o Windyty [www.windyty.com — animação da previsão da precipitação e do vento em anexo], o Dark Sky Maps [maps.darksky.net — previsão da precipitação em anexo] ou o IPMA [www.ipma.pt — exemplo de imagem satélite em anexo].

Haja saúde!





São Roque do Pico



Lajes do Pico



Madalena


Fonte: IPMA

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

Governo dos Açores encomenda estudo para ampliação da pista do aeroporto do Pico


O Presidente do Governo Regional dos Açores deu orientações à Secretária Regional dos Transportes e Obras Públicas para proceder às diligências necessárias para a realização de uma avaliação das condições de operacionalidade do Aeroporto da ilha do Pico. Mais concretamente, manda saber das possíveis soluções para a resolução de questões de ordem técnica e operacional que condicionem ou impeçam a plena utilização do aeroporto do Pico, incluindo a ampliação da sua pista.

A notícia avançada pela Antena 1 Açores [áudio em anexo] adianta ainda que Vasco Cordeiro quer que o estudo técnico a elaborar contemple um diagnóstico dos constrangimentos técnicos e operacionais à operação da aviação comercial; um histórico e uma possível previsão do impacto das atuais condições de operação de aeronaves nomeadamente em termos de cancelamentos, atrasos ou desvio de voos comerciais inicialmente a ele destinados.

O Presidente do Governo Regional dos Açores quer ainda resposta sobre o custo/benefício de cada uma das soluções apresentadas e quer saber também das possíveis fontes de financiamento para as diferentes soluções propostas, incluindo a disponibilidade de fundos ao abrigo do actual e próximo Quadro Comunitário de Apoio.

Este é um momento histórico para a ilha montanha e para os picarotos, que veem uma justa reivindicação tomar uma nova "rota" e cujo "destino final" se afigura de enorme regozijo. Por outro lado, não só o "Triângulo" (São Jorge, Pico e Faial), em particular, mas também todo o arquipélago, em geral, sairá beneficiado.

Uma nota final para uma constatação factual: em setembro de 2016, os promotores da petição pública "Pelo aumento das condições de operacionalidade do Aeroporto da ilha do Pico" identificaram que esta infraestrutura aeroportuária (a maior que é totalmente detida pela Região) beneficiaria, e muito, se a sua pista fosse aumentada e se nela fosse implementado o grooving; atendendo a que o grooving tornou-se uma realidade em agosto de 2018 e atendendo a este estudo agora encomendado para ampliação da pista, comprova-se que o trabalho de identificação das condicionantes do Aeroporto da ilha do Pico estava correto.

Por outras palavras, a petição em causa "levantou voo" rumo ao parlamento açoriano com o desejo de trazer de volta duas importantes melhorias para a infraestrutura aeroportuária da ilha montanha; uma delas — o grooving — já "aterrou" e já "desembarcou"; a outra recebeu agora um "pedido de reserva", ficando assim mais próxima a tomada da "decisão de embarque" do aumento da pista do aeroporto do Pico!

Em suma, o enorme apoio das pessoas que assinaram a petição supramencionada, bem como a união pública demonstrada, incluindo as vertentes empresarial e política, contribuíram fortemente para mais este sucesso alcançado por esta petição — este foi e é um magnífico exemplo de cidadania construtiva por parte de todos os intervenientes e, por isso, estamos todos de parabéns!

Haja saúde!



Esboço de uma possível futura ampliação do Aeroporto da ilha do Pico, orçada em cerca de 15 milhões de euros, e que permite atingir os objetivos propostos pela petição supramencionada (extraído do parecer técnico da SATA enviado à Comissão de Economia da ALRAA).

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

Prémio Nacional de Paisagem 2018 distingue vinha do Pico


A Paisagem da Cultura da Vinha na ilha do Pico recebeu oficialmente esta quarta-feira [20 de fevereiro de 2019] o Prémio Nacional da Paisagem 2018, que distinguiu os esforços para a sua preservação e lhe abre a possibilidade de ser distinguido a nível europeu.

O prémio, atribuído pelo Ministério do Ambiente entre 27 candidaturas, não tem valor pecuniário, mas permite a esta paisagem açoriana concorrer ao Prémio Europeu da Paisagem.

A nível nacional é assinalado o esforço do governo regional açoriano na transformação de um "território remoto em acentuado declínio", que desde 1996 tem conseguido aumentar a produção de vinho do Pico e aumentar o número de visitantes, segundo o ministério do Ambiente.

Foram recuperados mais de 400 hectares de vinha que estava abandonada, recuperadas ruínas e abriu-se um centro de interpretação e um museu que, em 2017, receberam mais de 20 mil visitantes.

A consagração desta paisagem como Património Mundial da UNESCO, em 2004, foi conseguida também graças a esta política, refere o ministério.

[Fonte: Lusa | Em anexo: palavras do júri e vídeo de apresentação desta candidatura.]

Haja saúde!

A classificação em primeiro lugar desta candidatura traduz o consenso do júri justificada pela qualidade da sua apresentação e pela relevância do seu conteúdo, que responde diretamente aos objetivos do Prémio, bem como à filosofia subjacente aos critérios de seleção e avaliação constantes do seu Regulamento. É um exemplo claro de uma correta implementação da Convenção Europeia da Paisagem, da Política Nacional de Arquitetura e da Paisagem e da Política de Ordenamento do Território.
O reconhecimento da especificidade desta paisagem, derivada da adaptação da população, ao longo dos tempos, a um território com recursos escassos, conferindo-lhe uma identidade própria, tanto paisagística como cultural e social, tornou-se um fator de desenvolvimento, que contribui simultaneamente para a melhoria da qualidade de vida da população.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

Siga aqui a depressão "Júlia"


A depressão "Júlia" vai passar entre hoje e amanhã (20 e 21 de fevereiro de 2019) ao largo do arquipélago dos Açores, afetando com maior intensidade o grupo Ocidental (Flores e Corvo) e o grupo Central (Terceira, Graciosa, São Jorge, Pico e Faial).

A passagem da "Júlia" levou a proteção civil açoriana a emitir vários alertas, incluindo para a zona onde se insere a ilha do Pico, devido à previsão de ventos fortes, precipitação elevada e altura significativa de ondas. Mais precisamente, são esperados ventos acima dos 100 km/h e ondas a rondar os 7 metros de altura.

Por esta razão, aconselha-se a população em geral a afastar-se das zonas costeiras, especialmente nas localidades situadas a norte e oeste, bem como a tomada das necessárias medidas gerais de precaução relativamente à precipitação e ventos fortes. Além disso, a Atlânticoline poderá cancelar algumas viagens marítimas de transporte de passageiros previstas para estes dias [link para comunicados].

Segundo o site Luso Meteo, espera-se ainda um episódio de queda de neve algo raro/invulgar, com possibilidade de neve no Corvo e nas Flores em altitudes a rondar os 200 a 400 m, e no grupo Central entre 500 a 700 m, sendo que no grupo Oriental a neve só deve cair acima de 900/1000 m.

Prevê-se que o tempo tenha melhoria a partir de quinta-feira, dia 21 fevereiro, voltando a sofrer novo agravamento no próximo sábado, dia 23 de fevereiro.

Para quem quiser seguir estes fenómenos meteorológicos, sugere-se que se observem as webcams disponíveis no site SPOTAZORES [www.spotazores.com], onde é possível observar em direto vários pontos de todas as ilhas do arquipélago [em anexo apresentam-se as imagens relativas à ilha do Pico]. Adicionalmente, as previsões dos efeitos do movimento da depressão "Júlia" podem ser encontradas em vários sites, tais como o Windyty [www.windyty.com — animação da previsão da precipitação e do vento em anexo], o Dark Sky Maps [maps.darksky.net — previsão da precipitação em anexo] ou o IPMA [www.ipma.pt — exemplo de imagem satélite em anexo].

Haja saúde!





São Roque do Pico



Lajes do Pico



Madalena


Fonte: IPMA

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

Escola de São Roque do Pico brilha no Exame Nacional de Matemática do Secundário de 2018


O Ranking Nacional das Escolas 2018 foi recentemente publicado e nele merece ser destacado a prestação da Escola Básica e Secundária de São Roque do Pico, nomeadamente no que respeita ao Exame Nacional de Matemática do ensino secundário.

Mais concretamente, a Escola de São Roque do Pico obteve uma média de 13,65 valores (em 20) neste exame de matemática, o que a colocou nas seguintes posições:
  • Melhor escola dos Açores (em 22 escolas);
  • 5.ª melhor escola pública do país (em 498 escolas);
  • 23.ª melhor escola de Portugal (em 613 escolas).

Em termos de média de todas as disciplinas do secundário, as escolas do Pico obtiveram prestações menos positivas — 9,65 em São Roque do Pico, 8,96 na Madalena e 7,83 nas Lajes do Pico.

No que toca aos exames do 9.º ano de escolaridade (Português e Matemática), os resultados foram ligeiramente melhores — numa escala de 0 a 5, foi obtido uma média de 2,63 em São Roque do Pico, 2,60 nas Lajes do Pico e 2,53 na Madalena.

Por fim, recordando que já não é a primeira vez que a Escola de São Roque do Pico brilha nos exames nacionais, estes resultados provam que são fruto um trabalho continuado que é desenvolvido por toda a estrutura escolar: os alunos, o corpo docente e os restantes funcionários da Escola de São Roque do Pico estão todos de parabéns e mostram como o trabalho efetuado na ilha montanha é do melhor que existe em Portugal!

Haja saúde!

domingo, 17 de fevereiro de 2019

Eis um exemplo de como vale a pena lutar contra medidas centralistas


A Portaria n.º 7/2019 de 23 de janeiro de 2019 definiu que os produtores de carne das ilhas de Santa Maria, Graciosa, Flores e Corvo beneficiam de um apoio ao transporte de bovinos para abate que são enviados para os matadouros das ilhas de São Miguel e Terceira.

Esta medida, que deixou de fora os matadouros do Pico, Faial e São Jorge, foi justificada por ser mais fácil assegurar o transporte para aquelas duas ilhas. Mais concretamente, o Secretário Regional da Agricultura assegurou na passada quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019, que a medida não foi tomada para beneficiar nenhuma ilha em detrimento de outra, apostando apenas no aumento dos abates na Região: "No Faial e Pico ainda se exportam muitos animais vivos e as ligações marítimas ao continente não acontecem ao longo de todo o mês e por isso não quisemos colocar mais pressão nestes portos de saída".

Ora bem, esta medida pode ser considerada centralista, pois cria claramente um desequilíbrio no desenvolvimento de algumas ilhas açorianas. Além disso, esta medida é de certo modo contrária ao disposto no Estatuto Político-Administrativo da Região Autónoma dos Açores [n.º 1 do artigo 13.º]:
Os órgãos de soberania e os órgãos de governo próprio da Região, no exercício das respectivas atribuições e competências, devem promover a eliminação das desigualdades estruturais, sociais e económicas entre portugueses, causadas pela insularidade e pelo afastamento da Região e de todas e cada uma das ilhas em relação aos centros de poder.
Não se conformando e antevendo inúmeras consequências prejudiciais, a Associação de Agricultores da Ilha do Pico apresentou os seus argumentos ao Governo Regional, o qual analisou melhor os impactos da decisão inicial e decidiu, no dia 14 de fevereiro de 2019, alargar ao Pico e ao Faial o apoio para o transporte de gado bovino interilhas, curiosamente justificando a alteração com a mesma razão anteriormente invocada: maximizar os abates na Região.

O Governo Regional dos Açores informou ainda que "está sempre disponível para aperfeiçoar e melhorar as suas medidas, desde que as propostas sejam exequíveis, razoáveis e se traduzam em melhorias efetivas para o setor".

Resumindo, está de parabéns o Governo por ter alterado uma medida centralista, mas está sobretudo de parabéns a Associação de Agricultores da Ilha do Pico, a qual provou que vale a pena lutar por melhores condições, desde que se justifique com argumentos sólidos e oficialmente transmitidos a quem toma as decisões.

Haja saúde!

sábado, 16 de fevereiro de 2019

Eis o nascimento do substituto do navio "Mestre Simão" (3)


Apresenta-se, em anexo, um novo vídeo da construção em curso de um navio ROPAX para a Atlânticoline, o qual irá substituir o ferry "Mestre Simão" [link para vídeo anterior].

Prevê-se que este navio esteja pronto para entrega no último trimestre de 2019.

Recorde-se que, em janeiro de 2018, o navio "Mestre Simão" encalhou dentro da bacia do Porto da Madalena, isto quando estava prestes a atracar na ilha do Pico, ficando inutilizado e, consequentemente, foi desmantelado — link para mais informações.

Haja saúde!

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

Do Pico para a Califórnia, o "rei da batata doce" vende cem milhões de quilos por ano


Manuel Eduardo Vieira nasceu no Pico em 1945, foi para o Brasil, fixou-se nos Estados Unidos, e recebeu esta quarta-feira [13 de fevereiro de 2019] a visita do presidente do Governo dos Açores na sua fábrica de batata doce.

A empresa, conta Manuel Eduardo Vieira, começou em 1960, por iniciativa de um tio, irmão do seu pai, que emigrou para a Califórnia em 1920.

"Eu vou para o Brasil em 1962 e em 1977 tenho a oportunidade de comprar a empresa. Ele teve a empresa por 17 anos, eu tenho há 42 anos", confidencia o picaroto, conhecido como o "rei da batata doce".

Atualmente, o empresário tem 800 funcionários a trabalhar consigo, mas "na época alta esse número sobe para 1400".

"Somos hoje o maior produtor e distribuidor do mundo de batata doce orgânica. Vendemos agora aproximadamente 100 milhões de quilos por ano para um mercado de 390 milhões de pessoas, entre os Estados Unidos, Canadá e México", conta, ladeado pelo presidente do executivo açoriano, Vasco Cordeiro.

Nos últimos anos, tem havido um "crescimento de 15 a 20% na parte biológica, a parte convencional tem-se mantido".

Exportar para a Europa é difícil porque "não há produção suficiente para arriscar a venda" e, sendo a batata doce "um produto perecível, é um risco enviar o produto para tão longe, em contentores, em temperaturas às vezes não adequadas", explicou.

[Fonte: Lusa]

Haja saúde!

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Pico (4K)


Porque imagens valem mais do que mil palavras, aqui fica um magnífico vídeo de promoção à ilha montanha.

Haja saúde!

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

'A Essência' [do vinho e da vinha] na ilha do Pico


Série sobre o vinho e a vinha, 'A Essência' é um programa da RTP que dedicou recentemente um episódio à ilha do Pico, nomeadamente ao seu terroir e aos seus vinhos, os quais são únicos em todo mundo.

Este episódio encontra-se em anexo, podendo assim ser visualizado na íntegra.

Haja saúde!