segunda-feira, 9 de dezembro de 2019

AnimaPIX 2019


Promovido pela MiratecArts, a quarta edição do AnimaPIX decorre entre 11 e 15 de dezembro de 2019 na ilha do Pico, mais concretamente no Auditório da Madalena.

O programa inclui uma mostra de inúmeros filmes, curtas, contos, livros e muito mais, sendo que informações adicionais podem ser encontradas na página do AnimaPIX Facebook.

Haja saúde!

PROGRAMA - Biblioteca Auditório da Madalena (salvo indicado em contrário)

— Sala BD, Montra e Livraria AnimaPIX dedicada a ilustração aberta na entrada do edifício da Biblioteca Auditório da Madalena: quarta, quinta e sexta 09h às 16h30; sexta, sábado e domingo das 20h às 22h; sábado e domingo das 15h30 às 18h

— Quarta-feira, 11 dezembro
10h00 Abertura das exposições, Sala BD, Montra e Livraria AnimaPIX
10h15 Abertura com lançamento de livro; apresentação adequada a pre/jardim de infância e primeiro ciclo escolar (BANG Awards Curtas)
20h30 - Lançamento de livros; venha conhecer os artistas; oportunidade de compra

— Quinta-feira, 12 dezembro
10h15 - Apresentação de livro; Curtas adequadas a adolescentes;
Dracontos à solta
18h00 - RJ Anima contadores de histórias no Cella Bar - traz o papá, mamã e vovós...

— Sexta-feira, 13 dezembro
10h15 - Apresentação Especial com artista convidada: Regina Pessoa; programa adequado ao secundário+adultos
21h00 - Retrospectiva Regina Pessoa com apresentação especial de Abi Feijó

— Sábado, 14 dezembro
15h30 Workshop para crianças
16h00 Filme: Tito e os Pássaros
21h00 Curtas do Mundo

— Domingo 15 dezembro
15h30 Workshop para crianças
16h00 - Filme: Totoro - celebrando 30 Anos do clássico, adequado a toda a família;
17h30 - workshop encerramento


sábado, 7 de dezembro de 2019

Doentes do Pico já fazem hemodiálise na sua ilha


A Unidade de Hemodiálise de Cuidados Aligeirados do Hospital da Horta, instalada no Centro de Saúde da Madalena, no Pico, recebeu ontem [sexta-feira, 6 de dezembro de 2019] os primeiros cinco doentes.

Este equipamento, fruto de um investimento de 165 mil euros, vem trazer significativos benefícios aos doentes hemodialisados do Pico, em termos de conforto, segurança e qualidade de cuidados de saúde, que deixam de necessitar de se deslocar ao Faial para realizar os seus tratamentos.

Vão beneficiar deste investimento nove utentes, bem como a população flutuante da ilha do Pico, por via do turismo.

A Unidade de Hemodiálise de Cuidados Aligeirados é uma extensão do Serviço de Hemodiálise do Hospital da Horta, contando com cinco postos de tratamento, um gabinete médico e instalações técnicas.

Até agora, existiam unidades de hemodiálise apenas nos três hospitais do arquipélago, designadamente no Hospital da Horta, no Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada, e no Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira, em Angra do Heroísmo.

[Fonte: GaCS | Reportagem Antena 1 Açores em anexo]

Haja saúde!

sexta-feira, 6 de dezembro de 2019

Pico tem das habitações mais acessíveis de Portugal


Portugal é um lugar bonito para se viver, mas encontrar a cidade perfeita para o seu orçamento pode parecer uma tarefa impossível. Então, qual será a cidade, considerando o seu salário, que lhe permitirá ter a casa dos seus sonhos?
Esta é uma pergunta que o portal Imovirtual se dispôs a tentar responder, compilando para esse efeito os preços dos imóveis anunciados na respetiva plataforma imobiliária e dados oficiais do governo, dando assim origem ao Índice de Habitação Urbana de 2019 aplicado à realidade portuguesa.

Segundo este ranking, o município da Calheta, na ilha de São Jorge, surge como a localidade onde as habitações são mais acessíveis face ao respetivo salário médio. Além disso, não só metade do top 10 deste índice é composto por localidades açorianas, bem como a ilha montanha marca presença na 2.ª e na 10.ª posição.

Mais concretamente, as Lajes do Pico ocupa o segundo lugar da lista, onde as casas custam em média 70.500 euros e o salário médio anual é de 15.007 euros, o que se traduz num rácio propriedade/salário correspondente a 4,70 vezes. Por outro lado, São Roque do Pico fecha o top 10 deste índice de habitação urbana, com um preço médio das casas de 95.000 euros e um salário médio anual de 15.139 euros, o que corresponde a uma relação propriedade/salário igual a 6,28 vezes.


O portal Imovirtual procurou também responder a outra questão:
E quais são os melhores lugares para investir numa propriedade e rentabilizar o máximo possível, caso anos depois decida vender e obter uma boa margem de lucro?
A resposta é dada pelo Índice de Investimento em Habitação Urbana, o qual tem em consideração a valorização das habitações entre 2018 e 2019, no que resulta numa ordenação que não é coincidente com o índice anterior. Mais precisamente, não só apenas duas localidades açorianas integram o top 10 em termos de investimento imobiliário, mas também a ilha montanha deixa de estar representada.


No entanto, há um pormenor que merece ser destacado: São Roque do Pico aparece em último dos locais onde investir, com uma desvalorização do valor médio de propriedade de 55,74%; contudo, e reportando ao ano de 2018, o estudo refere que, neste município nortenho da ilha montanha, o preço médio das casas era de 214.625 euros (!), um valor bem mais elevado do que os 95 mil euros atuais e que, em 2018, apenas foi superado por Faro (245,973 €), Porto (295,283 €) e Lisboa (552,007 €), ficando por isso à frente de várias capitais de distrito, como sejam os casos de Setúbal (134.000 €), Braga (136.235 €) ou Coimbra (203.490 €).


Ora bem, daqui pode-se concluir uma de duas coisas: ou houve um lapso no registo dos valores das habitações, o que significa que investir em São Roque do Pico valerá mais a pena do que foi mencionado, ou então a Capital do Turismo Rural mostra como os valores das casas na ilha montanha conseguem ombrear com as principais cidades de Portugal.

De qualquer modo, uma coisa é certa: mais do que ser possível ter uma casa de sonho, no Pico existem ainda as típicas adegas de pedra negra, basáltica, onde não raras vezes, e após um bom verdelho, convivem grandes sonhadores!

Haja saúde!

quinta-feira, 5 de dezembro de 2019

quarta-feira, 4 de dezembro de 2019

Vencedor do Orçamento Participativo Municipal de São Roque do Pico 2019


Após o término das votações para o Orçamento Participativo Municipal de São Roque do Pico 2019, e após a verificação dos votos, a proposta vencedora foi a seguinte (com 437 votos válidos):
  • Proposta 4 – Requalificação da cozinha da escola de Santa Luzia:
- Montante Estimado: 15.000 €
- Descrição: Impermeabilização da laje do tecto, colocação de azulejo no chão e parede, construção de bancada em cimento e cobertura da mesma, apetrelhamento da mesma com eletrodomésticos, sistema de aquecimento de água e de esgotos, tratamento e cobertura de tectos.

Recorde-se que esta foi a segunda edição deste Orçamento Participativo Municipal, uma iniciativa da Câmara Municipal de São Roque do Pico que pretende aprofundar a ligação da autarquia com os seus munícipes, visando o envolvimento de todo o concelho, através da participação dos cidadãos nas políticas governativas locais, fomentando uma cidadania ativa e participativa.

Haja saúde!

terça-feira, 3 de dezembro de 2019

Escala de navios de mercadorias no Porto do Cais do Pico — dezembro 2019


A Transinsular publicou no seu site a escala para o mês de dezembro de 2019 dos navios de carga que efetuam a ligação Continente - Açores (clique na tabela seguinte para conhecer esta escala).


Os navios e as datas em que os mesmos vão visitar o Porto do Cais do Pico, na vila de São Roque do Pico, encontram-se indicados na tabela seguinte (clicando no nome do navio abre uma nova janela com a localização atual do mesmo).

DiaNavio
04 de dezembro (quarta-feira)Ponta do Sol
12 de dezembro (quinta-feira)Corvo
18 de dezembro (quarta-feira)Ponta do Sol
27 de dezembro (sexta-feira)Insular

Previsão de entradas e saídas de navios - Porto do Cais do Pico: Todas estas informações encontram-se igualmente disponíveis no separador "Barcos" deste blog.

Haja saúde!

segunda-feira, 2 de dezembro de 2019

Mais um recorde europeu na caça submarina para um picaroto


Paulo Afonso, natural de Santo Amaro, concelho de São Roque do Pico, capturou no passado dia 10 de setembro de 2019, através de caça submarina e a três milhas da costa sul do Pico, um exemplar de dourado (Coryphaena hippurus) com 23,4 kg. Esta captura foi agora formalmente homologada como recorde europeu.

Paulo Afonso é ainda recordista com os seguintes exemplares, capturados nos Açores recorrendo a uma arma de caça submarina:

No entanto, outros mergulhadores também têm recordes internacionais devido aos seguintes peixes capturados em águas açorianas:

Esta é a prova de como os peixes dos Açores têm renome mundial!

Haja saúde!


domingo, 1 de dezembro de 2019

Feira do Livro de Natal 2019 da Escola B/S de São Roque do Pico


Aqui fica o cartaz para a edição de 2019 da Feira do Livro de Natal da Escola B/S de São Roque do Pico, a qual tem lugar entre os dias 3 a 7 de dezembro na respetiva biblioteca escolar.

Haja saúde!

sábado, 30 de novembro de 2019

Vinhos do Pico integram lista dos melhores do ano de 2019


A revista 'Visão' elaborou recentemente o Guia Vinhos 2019, uma publicação onde estão listados os 105 melhores vinhos de 2019. A seleção inclui cinco tipos de vinhos: brancos, tintos, rosés, espumantes e generosos.

Nesta lista bem restrita consta não apenas um, mas sim dois vinhos licorosos produzidos na ilha montanha. Mais concretamente, os vinhos picarotos reconhecidos pela sua elevada qualidade são:
  • Czar 2011 — produzido por Fortunato Garcia;
  • Licoroso 10 anos — produzido pela Cooperativa Vitivinícola da Ilha do Pico.
Recordando que estes vinhos são originários da região demarcada do Pico, este reconhecimento comprova aquilo que os picarotos já sabem há muito: que o que têm no Pico e o que se faz na ilha montanha é de muita, mas mesmo de muita qualidade!

Haja saúde!



sexta-feira, 29 de novembro de 2019

"Vinho", de André Laranjinha, filmado no Pico, recebeu prémio de Melhor Documentário no festival MOST


O filme "Vinho", de André Laranjinha, recebeu o prémio de Melhor Documentário no MOST – Festival Internacional de Cinema del Vi i el Cava, na Catalunha, que, assim, reconheceu uma obra audiovisual que explora uma parte da realidade açoriana ligada à vinicultura, vinho e cava.

O festival, que tem como objetivo celebrar as artes e as tradições da vinicultura, tendo presente a qualidade, a diversidade e as relações com a terra, é organizado pelo Museu de Cultura Vinícola da Catalunha, em parceria com o Cineclub Vilafranca.

A ideia e o argumento de "Vinho", que foi exibido em maio de 2018 no Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas, são da autoria de João da Ponte e André Laranjinha, que também assume a realização.

Este documentário, integralmente gravado na ilha do Pico, foi coproduzido pela Alice’s House Mobi Dick, Agecta – Agência para a Coesão Territorial e Museu do Pico e cofinanciado pela Direção Regional da Cultura.

André Laranjinha, formado em Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, divide a sua atividade profissional entre as artes plásticas, o cinema, a ilustração, as artes gráficas e o ensino.

[Fonte: GaCS | sinopse e teasers deste documentário em anexo]

Haja saúde!

Sinopse do documentário "Vinho":
Ilha do Pico, Açores. Uma crosta de lava no meio do oceano Atlântico, onde os habitantes, à falta de terra boa, cravaram a vinha na pedra. Fustigada pelo rocio do mar e pelo frio do inverno que desce a montanha, a vinha vinga na secura da pedra com a ajuda de homens, cuja vida gira em grande parte à volta da cultura da vinha e do vinho. Na ilha do Pico, as adegas, mais do que lugares onde se guarda o vinho, a água-ardente, os licores, são lugares de portas abertas ao encontro, à partilha, à discussão, à música, ou ao recato no final de um dia de trabalho.