segunda-feira, 12 de abril de 2021

Frente Marítima do Cais do Pico em risco de inundação (e o Município poderá não ser consultado)


Na recente Resolução do Conselho do Governo n.º 60/2021, de 23 de março de 2021, foi determinada o procedimento de revisão do Plano de Gestão dos Riscos de Inundações da Região Autónoma dos Açores para o período 2022-2027 — abreviadamente designado por PGRIA 2022-2027.

O Plano de Gestão de Riscos de Inundações — o qual visa a gestão integrada dos riscos de inundações ao nível das bacias hidrográficas — abrange o território da Região Autónoma dos Açores, tendo sido reclassificadas e hierarquizados os riscos de inundação fluvial em cada uma das nove ilhas do arquipélago dos Açores atendendo aos critérios do 1.º ciclo, mas com registo histórico de cheias e inundações com caráter danoso ocorridas no período temporal entre janeiro de 2012 e setembro de 2018, que resultaram na identificação de 11 bacias hidrográficas, distribuídas pelas ilhas das Flores, Terceira, Pico e São Miguel, com risco elevado.

No caso de inundações de origem costeira são identificadas, pela primeira vez, 4 zonas de elevado risco de inundação nas ilhas do Pico e São Miguel.

Atendendo ao caso específico da ilha montanha, foram identificadas as seguintes zonas com elevado risco de inundação:
  • Bacia Hidrográfica da Ribeira do Dilúvio;
  • Frente Marítima de São Roque/Cais do Pico.

Ainda no âmbito do PGRIA 2022-2027, é constituída uma comissão consultiva, da qual são parte integrante, entre outros, um representante de todos os municípios com soberania sobre os diversos locais afetados, excepto um: o Município de São Roque do Pico não consta da lista elencada na Resolução do Conselho do Governo n.º 60/2021!

Este é certamente um lapso, pois sendo o PGRIA 2022-2027 um plano que "visa reduzir as potenciais consequências prejudiciais das inundações para a saúde humana, o ambiente, o património cultural, as infraestruturas e as atividades económicas, através da definição de medidas de prevenção, proteção, preparação e resposta adequadas às especificidades de cada uma das zonas identificadas com riscos potenciais significativos", é da maior pertinência, senão mesmo imprescindível, ter um parecer e fazer uso do conhecimento da respetiva autarquia, a qual inclusivamente avista diariamente a Frente Marítima de São Roque/Cais do Pico a partir da sua sede.

Por fim, e mesmo que não haja lugar à correção do lapso supramencionado, no início do próximo ano haverá com certeza mais novidades sobre futuros planos para a Frente Marítima de São Roque/Cais do Pico, pois a revisão do PGRIA 2022-2027, segundo resolução governamental, deve estar concluída até 31 dezembro de 2021.

Haja saúde!

domingo, 11 de abril de 2021

111.º Aniversário da Filarmónica Liberdade do Cais do Pico


O dia 10 de abril de 1910 tem um lugar especial na história do lugar do Cais do Pico, vila de São Roque do Pico: neste dia foi fundada a Filarmónica Liberdade do Cais do Pico.


(Hino da Filarmónica Liberdade do Cais do Pico)

Esta instituição de utilidade pública, a qual celebra agora o seu 111.º aniversário, conta com um longo historial [link] e atualmente mantém em funcionamento a sua principal atividade — a Banda Filarmónica e a Escola de Música — sob a batuta do maestro Paulo Freitas e a presidência de Fernando Andrade.

Através deste post, aproveito esta data para prestar uma homenagem não só à filarmónica homónima deste blog, mas também a todas as sociedades filarmónicas da ilha montanha, desejando os maiores êxitos para todas estas instituições, as quais são um valioso património do Pico, em particular, e dos Açores, em geral:
  • Liberdade do Cais do Pico
  • União Artista de São Roque
  • Recreio União Prainhense
  • Recreio Santamarense
  • Musical e Cultural da Piedade
  • Lira Fraternal Calhetense
  • Recreio Ribeirense
  • União Ribeirense
  • Liberdade Lajense
  • Recreio dos Pastores
  • Lira de São Mateus
  • União e Progresso Madalense
  • Lira Madalense

Haja saúde!

sábado, 10 de abril de 2021

Eis o vinho que estagiou nas entranhas do Pico


Gruta das Torres deixou de ser apenas sinónimo do maior tubo lávico de Portugal, com uma extensão de 5150 metros, para passar a designar também um vinho "irreverente".

Mais concretamente, a Cooperativa Vitivinícola da Ilha do Pico (CVIP) prepara-se para lançar o vinho 'Gruta das Torres Arinto dos Açores 2018', cujas uvas vieram de vinhas centenárias em plena zona de Património Mundial da UNESCO, plantadas também por cima do tubo lávico que lhe dá nome; no entanto, a principal razão para a designação deste vinho advém do facto de, após engarrafado, ter estagiado no interior da gruta, a 17 metros de profundidade — foram 15 meses de um sono silencioso, sem qualquer perturbação, um período em que as garrafas desfrutaram da escuridão absoluta, da temperatura constante (15º C) e da humidade acentuada (90%).

Segundo o enólogo responsável por este projeto, o estágio no interior cavernoso reflete a relação umbilical do projeto: “Metemos o vinho a estagiar na gruta um pouco como quem mete o bebé dentro do útero da mãe.” Bernardo Cabral acrescenta que carregar as 1.183 garrafas para o interior da gruta foi um trabalho um tanto ou quanto hercúleo: foi preciso mobilizar o pessoal da CVIP e um dia inteiro para o fazer, tendo-o conseguido com pleno sucesso, isto é, sem partir uma única garrafa.

Antes do engarrafamento, este vinho de 2018 fermentou juntamente com leveduras indígenas num balseiro de carvalho francês de 5 mil litros e, depois, sobre borras finas durante sete meses. Foi engarrafado em maio de 2019 e posteriormente enviado para o fundo da gruta. O enólogo responsável adianta ainda que há uma diferença assinalável entre o vinho com e sem o estágio de 15 meses na Gruta das Torres e que é a primeira vez que alguém atenta semelhante experiência nos Açores.

[Fonte: Observador]

Haja saúde!


sexta-feira, 9 de abril de 2021

O renascimento do muro da escola


Apresenta-se, em anexo, algumas fotografias relativas à empreitada de requalificação da zona envolvente da antiga Escola Primária do Cais do Pico.

Em particular, os trabalhos em curso, da autoria da Câmara Municipal de São Roque do Pico, vão permitir organizar o estacionamento nas ruas Coronel Linhares de Lima e Dr. Melo Simas, bem como criar uma zona pedonal na Rua Tibério Ávila Brasil, inexistente até agora, o que obriga os peões a circular na faixa de rodagem.

A empreitada inclui o recuo dos muros da antiga Escola Primária e da sede da Associação de Agricultores da Ilha do Pico (AAIP), mantendo o mesmo traçado e o coroamento tradicional em pedra. Esta alteração permitirá aumentar a faixa de rodagem em frente ao quartel de bombeiros e criar a necessária zona pedonal para garantir a segurança dos peões.

Ao mesmo tempo, o investimento vai abranger o arranjo urbanístico na Rua Coronel Linhares de Lima, retirando-se a lágrima existente, bem como a regularização da zona de estacionamento nas laterais do edifício da antiga Escola e da sede da AAIP. Além disso, será ordenado o estacionamento no antigo campo desportivo de apoio à Escola Primária onde atualmente está instalado o Jornal do Pico/Rádio Cais e o Projeto Vira.

No total, depois da intervenção, aquela zona passará a disponibilizar 38 lugares de estacionamento: 29 no antigo campo, seis na Rua Coronel Linhares de Lima e três na Rua Dr. Melo e Simas.

O esquema do projeto desta empreitada encontra-se igualmente em anexo.

Por fim, e no seguimento de um post anterior relacionado— "A ironia de era uma vez o muro da escola" — cumpre informar que os detalhes desta intervenção na via pública só foram divulgados mais de um mês depois após a publicação do post supramencionado [vide edição n.º 878 do 'Jornal do Pico'], pelo que só agora é possível afirmar que o(s) muro(s) demolido(s) e agora renascido(s) serve(m) então para que o antigo espaço da brincadeira no intervalo fique (maioritariamente) para a passagem de peões; em todo o caso, e em bom rigor, uma (pequena) parte deste espaço também servirá para aumentar a faixa de rodagem em frente ao quartel de bombeiros, ou seja, o antigo espaço da brincadeira efetivamente também ficou... para os carros!

Haja saúde!








quinta-feira, 8 de abril de 2021

Toledos conquista Taça de Portugal de ténis de mesa masculino


O Grupo Desportivo dos Toledos, em masculinos, venceu no passado fim de semana [3/4 de abril de 2021] a Taça de Portugal de ténis de mesa, numa final disputada no Centro de Alto Rendimento de Vila Nova de Gaia. 

A equipa dos Toledos impôs-se aos madeirenses do São Roque por 3-1, mesmo após a equipa do Pico ter começado a perder no primeiro jogo de singulares, tendo triunfado nas partidas seguintes.

A prova fugia ao Toledos desde 2015/16, a que se seguiram quatro anos de domínio do Sporting, equipa esta que afastaram nas meias-finais, por 3-2.

Este resultado das meias-finais foi a grande surpresa do torneio, levando os vice-campeões nacionais à final, na qual bateram a equipa da Madeira e conquistaram a prova pela quinta vez, depois de 2011, 2014, 2015 e 2016.

[Fonte: Record | RTP-Açores]

Haja saúde!





quarta-feira, 7 de abril de 2021

Vista aérea do Arrife


Apresenta-se, em anexo, um vídeo da autoria de António Faria, o qual mostra imagens aéreas do lugar do Arrife, pertencente à freguesia das Ribeiras do concelho das Lajes do Pico.

Haja saúde!


terça-feira, 6 de abril de 2021

Picaroto destaca-se na Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear


João de Melo, natural do lugar da Terra do Pão, e doutorado em Engenharia Eletrotécnica, é um investigador picaroto que trabalha na Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear — o maior laboratório de física de partículas do mundo, mais conhecido como CERN.

Este cientista desenvolve circuitos integrados para a deteção de partículas, no âmbito da investigação sobre a origem do universo, sendo um exemplo de resiliência picarota, onde acreditar foi a chave do sucesso.

[Fonte: RTP-Açores]

Haja saúde!



segunda-feira, 5 de abril de 2021

Baía e orla marítima do Cais do Pico na anteproposta do Plano da Região 2021


O Plano e Orçamento da Região para este ano de 2021 está por estes dias em discussão na Assembleia Legislativa dos Açores, prevendo-se a sua votação durante o corrente mês de abril.

Pese embora possa ainda haver alterações à respetiva anteproposta apresentada pelo Governo Regional, esta faz uma menção clara à baía e orla marítima do Cais do Pico:
Em 2021, é também intenção deste governo, proceder à elaboração dum estudo relativo ao ordenamento e proteção da orla marítima do cais do Pico (...) [sic]
Por outras palavras, no âmbito da "Dinamização dos Transportes", o executivo açoriano pretender dotar 10.000 € (dez mil euros) para um "Estudo de ordenamento da baía e proteção da orla marítima do Cais do Pico".

Esta é, sem dúvida, um bom prenúncio para uma futura requalificação da frente marítima (e não só) do coração da vila de São Roque do Pico.

Resta agora saber, a ser aprovada esta proposta, quando (mais) este estudo estará concluído e se as respetivas ideias sairão do papel, ou então se é (mais) um estudo que ficará a ver navios...

Haja saúde!

domingo, 4 de abril de 2021

Consignação do IRS a entidades do Pico em 2021


A consignação do IRS permite doar uma parte do imposto a favor do Estado a uma organização. E sem qualquer custo: num cenário de reembolso não recebe menos e, num cenário de imposto adicional, não paga mais.

Através da consignação do IRS, pode atribuir a uma organização 0,5% do IRS liquidado (imposto que cabe ao Estado depois de descontadas as deduções). Assim, em vez de o seu IRS ficar todo nas mãos do Estado, uma parte é encaminhada pelo próprio Estado para a instituição que escolher.

No caso da ilha do Pico, as instituições habilitadas a receber esta consignação em 2021 são:
  • 512 017 972 — Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de São Roque do Pico;
  • 512 013 381 — Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Lajes do Pico;
  • 512 009 350 — Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários da Madalena;
  • 512 012 415 — Santa Casa da Misericórdia de Lajes do Pico;
  • 512 016 089 — Santa Casa da Misericórdia da Madalena;
  • 512 023 158 — Sociedade Filarmónica de Educação, Recreio e Beneficência União Ribeirense.

Para efetivar a consignação de IRS, basta indicar o respetivo número de contribuinte (indicado anteriormente) na área “Pré liquidação” do IRS Automático ou, no caso do preenchimento do Modelo 3, a consignação realiza-se no quadro 11 da folha de rosto.

Deste modo, durante a entrega do IRS de 2020, até 30 de junho de 2021, pode ser solidário e ajudar, sem qualquer custo, uma instituição da ilha montanha.

Haja saúde!

IRS Automático

IRS — Modelo 3

sábado, 3 de abril de 2021

Novo recorde europeu na caça submarina para um picaroto [com vídeo]


Paulo Afonso capturou no passado dia 3 de outubro de 2020, através de caça submarina ao largo do Pico [vídeo em anexo], um exemplar de atum albacora (Thunus albacares) com 115,0 kg. Esta captura foi agora formalmente homologada como recorde europeu (substituindo o anterior recorde também detido por Paulo Afonso).

De salientar que este feito não é evento isolado nos Açores; outros mergulhadores também têm recordes internacionais devido aos seguintes peixes capturados em águas açorianas (recorrendo a uma arma de caça submarina):

Esta é a prova de como os peixes dos Açores têm renome mundial!

Haja saúde!