terça-feira, 19 de setembro de 2017

Debates Autárquicas 2017 — Lajes do Pico


Aqui ficam os links para os debates realizados pela RTP-Açores aos candidatos à presidência da Câmara Municipal das Lajes do Pico:

Haja saúde!


segunda-feira, 18 de setembro de 2017

O Despacito do D. Dinis


O blog "Cais do Pico" acaba de receber uma missiva real, emitida no coração da Vila de São Roque do Pico, informando que El Rei D. Dinis teve conhecimento do fenómeno "Despacito" e que ele próprio decidiu fazer uma nova versão.

Assim, e correspondendo a um pedido expresso de sua majestade, aqui fica o "Despacito do D. Dinis".

Haja saúde!

domingo, 17 de setembro de 2017

Lancha "Espalamaca" vai voltar a navegar


A Marinha Portuguesa cedeu recentemente os motores de uma embarcação salva-vidas, entretanto abatida, para equipar a lancha "Espalamaca", de forma a que esta última volte a navegar.

Atualmente, a "Espalamaca" encontra-se a ser restaurada nos estaleiros navais de Santo Amaro, ilha do Pico [link para fotos]. Estes estaleiros receberam agora [em 15 de setembro de 2017] a embarcação salva-vidas "Sota Patrão António Crista", de onde serão extraídos os motores para a motorização da lancha "Espalamaca" — este foi o primeiro salva-vidas de grande capacidade ao serviço das ilhas do Pico, Faial e São Jorge, entre 1978 (ano da sua construção), até agosto deste ano, quando foi abatido.

Recorde-se que, durante muitos anos, grande parte das ligações marítimas entre as três ilhas do "Triângulo" (Pico, Faial e São Jorge) foram efetuadas pela "Espalamaca", uma embarcação construída em madeira, com 17 metros de comprimento e quatro de largura, e que tinha capacidade para transportar cerca de uma centena de passageiros (com bom tempo), com uma tripulação de apenas quatro homens.

Por fim, não deixa de ser um tanto ao quanto poético o que veio a acontecer: depois de longos anos a resgatar pessoas no mar, o salva-vidas "Sota Patrão António Crista" cumpre uma derradeira missão e dá uma segunda vida à lancha "Espalamaca", de forma a que esta possa voltar ao mar!

Haja saúde!

sábado, 16 de setembro de 2017

Lançada a primeira pedra da Casa dos Vulcões


Um simulador de sismos e uma viagem ao centro da Terra — estas serão as principais atrações da Casa dos Vulcões, a qual vai nascer na ilha montanha, mais concretamente no lugar do Lajido de Santa Luzia, concelho de São Roque do Pico, e cuja primeira pedra acaba de ser lançada [em 14 de setembro de 2017].

Este investimento, orçado em 2.140.500 € e com um prazo de execução de 15 meses, contará com uma exposição permanente idealizada, tendo por base um conjunto de módulos que contam a história dos vulcões e sismos dos Açores e do Mundo:

  • Cápsula Sensorial — domo geodésico representando um veículo destinado a realizar viagens imaginárias ao centro da Terra e onde serão efetuadas projeções audiovisuais sobre o poder dos vulcões;
  • Simulador de Sismos — permite simular, com grande realismo, sismos já ocorridos, uma experiência que será acompanhada de imagens e sons desses eventos.

Prevê-se, ainda, uma área educativa, o Cantinhos dos Vulcões, que fará com que seja, não apenas um centro de interpretação orientado para os turistas e público em geral, mas também um espaço de conhecimento e aprendizagem dirigido aos mais novos, onde serão desenvolvidas práticas cognitivas específicas, incluindo uma oficina de desenho, modelação e impressão 3D.

[Fonte da notícia: GaCS]

Haja saúde!


sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Campeonato de Futebol dos Açores 2017/2018 — 1.ª Fase


No próximo domingo, dia 17 de setembro de 2017, tem início a 1.ª fase do Campeonato de Futebol dos Açores 2017/2018. Nesta fase estão presentes dez equipas num só grupo, as quais se defrontam entre si a duas voltas.

A representar a ilha do Pico encontra-se o Prainha Futebol Clube, clube sediado na freguesia da Prainha e que joga no campo de jogos do Vitória FC, situado na vila de São Roque do Pico.

De seguida apresenta-se o calendário desta 1.ª fase do Campeonato de Futebol dos Açores 2017/2018.

Haja saúde!

© Diário Insular

© Diário Insular

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Montanha do Pico em selo


Os CTT apresentaram no passado dia 7 de setembro de 2017 uma emissão filatélica dedicada ao Geoparque Açores, criado em 2010 e reconhecido como Geoparque Europeu desde 2013 e como Geoparque Mundial da UNESCO desde 2015. Esta emissão mostra o valor da geodiversidade deste património geológico e a importância das suas paisagens enquanto recurso económico.

Estão representados nestes selos elementos de geodiversidade presentes em locais geográficos relevantes e singulares dos Açores, nomeadamente: a Lagoa e Caldeira do Vulcão das Furnas, na ilha de São Miguel; o Vulcão dos Capelinhos, na ilha do Faial; a Montanha do Pico, na ilha do Pico; e Fajã Grande e Fajãzinha, na ilha das Flores. O bloco com dois selos mostra a chaminé vulcânica no algar do carvão, na ilha Terceira, e a Caldeira e a Furna do Enxofre na ilha Graciosa.

O Geoparque Açores está assente numa rede de 121 geossítios dispersos pelas nove ilhas e zona marinha envolvente. Estes garantem a representatividade da geodiversidade açoriana, traduzem a história geológica e eruptiva do arquipélago e têm uma estratégia de conservação e promoção turística comuns.

A par do património geológico, existem no Geoparque Açores outros valores de referência, como é o caso de uma rica biodiversidade e um património arquitetónico, cultural, etnográfico e imaterial de grande valor. Integrando no seu território duas áreas de Património Mundial, quatro Reservas da Biosfera e treze sítios RAMSAR, esta é uma das duas regiões do Mundo com as quatro designações UNESCO.

[Fonte da notícia: CTT]

Haja saúde!


quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Radar da PSP no Pico — setembro 2017


Segundo a PSP, neste mês de setembro de 2017 serão efetuadas algumas operações de controlo de velocidade por radar na ilha do Pico, nomeadamente em:

  • 15 de setembro (sexta-feira) / 14h00 / Candelária (Madalena).
  • 23 de setembro (sábado) / 07h00 / São Miguel Arcanjo (São Roque do Pico).

Haja saúde!

terça-feira, 12 de setembro de 2017

Submarino da II Guerra Mundial afundado a sul do Pico irá receber classificação de património arqueológico


O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia anunciou ontem [11 de setembro de 2017] que os destroços do submarino alemão ‘U-581’, afundado em 1942, a sul da ilha do Pico, irão ser classificados como património arqueológico subaquático.

Segundo Gui Menezes, “as secretarias regionais da Educação e Cultura e do Mar, Ciência e Tecnologia irão classificar este naufrágio como património arqueológico, pelo seu valor histórico e cultural, mas também pelo seu valor científico”.

O Secretário Regional do Mar falava a bordo do catamaran Ada Rebikoff, depois de um mergulho no submersível ‘LULA 1000’ ao submarino alemão ‘U-581’, ao largo de São Mateus do Pico, a quase 900 metros de profundidade.

Para além do valor histórico deste submarino, que representa a importância dos Açores no grande conflito mundial de 39-45, existe “muito interesse científico”, disse Gui Menezes, referindo que serão realizados trabalhos de investigação com base em amostras recolhidas dos organismos que, entretanto, se fixaram ao casco do submarino.

O ‘U-581’ é um recife artificial, datado, para estudar a recolonização do oceano profundo, relevante, por exemplo, para o estudo dos processos de recuperação de habitats degradados por atividades humanas.

“Ao sabermos a data em que submarino foi afundado [fevereiro de 1942], ou seja, o ‘ponto zero’ da colonização por certos organismos, como corais e esponjas de águas frias, é possível saber a sua idade e a taxa de crescimento”, referiu.

Os destroços do ‘U-581’ foram encontrados o ano passado pela Fundação Rebikoff-Niggeler a bordo do ‘LULA 1000’.

[Fonte da notícia: GaCS]


(Registo áudio das declarações do Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia)


Haja saúde!

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Vinho licoroso 'Czar' de 2009 — edição premium em garrafa de cristal


A colheita de 2009 do vinho licoroso 'Czar', produzido na ilha do Pico, deu origem a um produto histórico: numa das barricas surgiu um vinho totalmente natural com uma graduação de 20,1% graus álcool.

Assim, pelo facto de este vinho não ser aguardentado, está-se perante um fenómeno da natureza único em todo o mundo, pois não existiam até agora registos de vinhos que tivessem atingido semelhante graduação de forma totalmente natural.

Para celebrar esta unicidade, foi lançada uma edição especial de 75 garrafas de cristal da Vista Alegre, com gravações douradas feitas à mão.

O 'Czar' entra assim para o muito restrito lote de vinhos portugueses que teve direito a uma garrafa premium, situação que normalmente só ocorria com muitos poucos vinhos do Porto com mais de cem anos.

Com Denominação de Origem Protegida (DOP) "Pico", o vinho licoroso 'Czar' é produzido na única vinha açoriana classificada como pertencendo à elite das "Vinhas Velhas de Portugal", a qual também é um sítio classificado pela UNESCO como Património Mundial da Humanidade.

É sabido que os czares da Rússia apreciavam muito o vinho licoroso do Pico, tendo estes enviado propositadamente barcos à ilha montanha para ir buscar este vinho, não só para degustação mas também para receitas médicas. Hoje já não existem czares, mas esta edição premium do 'Czar' é a prova viva do porquê da demanda da corte russa, para além de comprovar como a vinha da ilha do Pico é uma autêntica fonte de inspiração para todas as pessoas: num local onde praticamente só existia pedra, o Homem do Pico foi capaz de não só tirar dali o seu sustento, mas também criar um produto de qualidade mundial, isto tudo em harmonia com a natureza!

Haja saúde!

Contactos — Vinho 'Czar': verdelhoczar@yahoo.com | www.czarwine.pt


sábado, 9 de setembro de 2017

Quando uma taxa de ocupação de 100% origina um crescimento negativo aéreo...


À semelhança do que aconteceu em julho deste ano, a ilha do Pico continua a registar fenómenos "estranhos" no campo dos transportes aéreos. Mais concretamente, e segundo os dados do Serviço Regional de Estatística dos Açores (SREA) relativos ao transporte aéreo, a ilha montanha foi única do arquipélago que registou um crescimento negativo no que se refere ao movimento de passageiros aéreos (desembarcados e embarcados) em agosto de 2017 (quando comparado com o período homólogo de 2016).


Contudo, e mais uma vez, este destaque negativo registado no Aeroporto do Pico pode ser enganador à primeira vista. Sendo o mês de agosto uma altura onde existem mais pessoas a sair do que a entrar na Região, atente-se ao maior contributo para o movimento de passageiros aéreos, isto é, aos embarques efetuados na ilha montanha, de forma a se chegar a uma conclusão surpreendente...

Seguindo a metodologia de cruzar os dados do SREA com o tipo de aeronave utilizada [disponível através da app da SATA para iOS], é possível descobrir que o Pico registou, em agosto de 2017 e considerando os passageiros embarcados, uma taxa de ocupação de 100% nos voos Pico/Lisboa e de 96,1% nos voos interilhas, o que corresponde a uma taxa de ocupação global de 96,9%.

Estas são taxas de ocupação fantásticas para uma qualquer companhia aérea, mas para a ilha montanha revelam-se insuficientes. Porquê? Atente-se à taxa de ocupação de 100% nos voos com Lisboa: apesar de os aviões partirem cheios, houve menos lugares oferecidos neste ano (2119) do que os passageiros embarcados no ano passado (2243), originando impreterivelmente um decréscimo (-5,5%) nos embarques na rota Pico/Lisboa!

Analisando o total das ligações aéreas que serviram a ilha montanha, verifica-se que mesmo que todos os voos que descolaram do Pico em agosto de 2017 estivessem lotados, seria sempre obtido um decréscimo nos passageiros embarcados (-0,5%) face ao período homólogo de 2016!

Se a análise referente a julho de 2017 permitiu concluir que o verdadeiro significado do crescimento negativo aéreo no Pico podia ser expresso como "por mais que crescesse a lotação nos voos, as estatísticas diriam sempre que os passageiros decrescem", agora, em agosto, a ilha montanha atingiu esse cúmulo do paradoxo aéreo: os voos estiveram cheios a 100%, o que originou um crescimento... negativo!

Haja saúde!

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Motivos na calçada do Cais do Pico


Embora caminhar olhando constantemente para o solo pode não ser o mais comum, olhar o chão que pisamos pode se tornar numa experiência muito interessante. Seguindo esta ideia, embarquemos, então, na aventura de olhar para os motivos na calçada do Cais do Pico, o coração da vila de São Roque do Pico.

Começando junto aos Paços do Concelho, é possível encontrar linhas retas e circunferências, bem como alguns quadrados, ou seja, motivos mais geométricos.


Nas ruas anexas aos Paços do Concelho, como seja, por exemplo, junto à Filarmónica Liberdade do Cais do Pico, encontram-se três motivos diferentes: a montanha, um cacho de uva e uma baleia. Além disso, a entrada desta filarmónica também tem um motivo a condizer com a sua atividade musical.






Indo agora para a frente marítima do Cais do Pico, a ligação ao mar começa a ser predominante: muitos dos motivos representam ondas do mar e um astrolábio.




Na vizinhança da estátua do D. Dinis, ou seja, junto ao Cais Velho, a herança da baleação merece destaque, nomeadamente através da representação do bote baleeiro e da baleia.




Junto à farmácia existem várias caravelas, enaltecendo, assim, a época dos descobrimentos portugueses e, de certa forma, a descoberta dos Açores.



Esta viagem termina fora do Centro Multimédia, onde se encontra o maior motivo, quer em tamanho, quer em quantidade de diferentes tonalidades de pedra, e que representa o brasão da vila de São Roque do Pico.


Haja saúde!

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Iates no Cais do Pico


Aqui fica um registo fotográfico da baía do Cais do Pico, vila de São Roque do Pico, no dia 30 de agosto de 2017, onde é possível observar a presença de três belos iates fundeados nesta baía.

Nota ainda para a operação da draga "Baixio", a descarregar areia no Porto do Cais do Pico, para a presença da lancha da baleia "Garota", também fundeada na baía, e para uma pequena embarcação a pescar junto à "ponta da doca".

Haja saúde!


Fonte: Time-lapse Cais do Pico

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Subida à montanha mais alta de Portugal


Chris Hau é um fotógrafo e realizador canadiano que esteve recentemente nos Açores, tendo inclusivamente feito um pequeno vídeo sobre o arquipélago intitulado "Os Açores — Explorando a jóia escondida de Portugal".

Um dos pontos de recolha de imagens açorianas foi a ilha do Pico, incluíndo uma subida à montanha mais alta de Portugal. Esta última experiência mereceu um vídeo autónomo [em anexo], permitindo assim que todas as pessoas que o vejam sintam o que é escalar a montanha do Pico, qual a perspectiva de quando se está acima das nuvens e como o piquinho se torna bem maior quando estamos perto dele!

Para todos aqueles que desejam subir a montanha, podem e devem consultar previamente o seguinte link: Regulamento de acesso à montanha do Pico

Haja saúde!

Post scriptum: Adicionado outros vídeos sobre o mesmo tema.



segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Escala de navios de mercadorias no Porto do Cais do Pico — setembro 2017


A Transinsular publicou no seu site a escala para o mês de setembro de 2017 dos navios de carga que efetuam a ligação Continente - Açores (clique na imagem para conhecer esta escala).


Os navios e as datas em que os mesmos vão visitar o Porto do Cais do Pico, na vila de São Roque do Pico, encontram-se indicados na tabela seguinte (clicando no nome do navio abre uma nova janela com a localização atual do mesmo).

DiaNavio
06 de setembro (quarta-feira)Ponta do Sol
14 de setembro (quinta-feira)Maria P
19 de setembro (terça-feira)Ponta do Sol
27 de setembro (quarta-feira)Furnas

Previsão de entradas e saídas de navios - Porto do Cais do Pico: Todas estas informações encontram-se igualmente disponíveis no separador "Barcos" deste blog, apresentando-se também em anexo um mapa contendo, em tempo real, as embarcações que navegam na vizinhança da ilha montanha.

Haja saúde!

domingo, 3 de setembro de 2017

Landing @ PIX (SP 478 | 02/09/17)


Aqui fica o registo vídeo de uma magnífica aterragem no Aeroporto da ilha do Pico por parte do voo SP 478 (Terceira — Pico), a qual teve lugar a 2 de setembro de 2017.

Haja saúde!

sábado, 2 de setembro de 2017

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Horários Atlânticoline — fim do verão 2017


Com a chegada de setembro, não só se aproxima o fim do verão, como também são suprimidas algumas ligações marítimas com a ilha do Pico.

Mais concretamente, durante este mês de setembro de 2017 registam-se as seguintes alterações:
  • Linha Azul (Pico, Faial) — as viagens das 22h15 / 23h00 são suprimidas, o mesmo acontecendo, a partir do dia 16 de setembro, às viagens das 9h00 / 9h45;
  • Linha Lilás (Pico, Terceira, São Jorge, Faial) — a última viagem desta linha realiza-se no dia 16 de setembro;
  • Linha Verde (Pico, São Jorge, Faial) — a partir do dia 19 de setembro, algumas ligações são suprimidas, algumas horas de partida são reajustadas e o percurso é alterado ao sábado;
  • Linha Amarela — esta operação sazonal tem o seu término no final de setembro.

Recorde-se que no separador "Barcos" deste blog é possível encontrar os horários dos navios de passageiros que servem a ilha do Pico de forma regular, bem como dos navios de mercadorias que escalam o principal porto comercial da ilha do Pico.

Haja saúde!



Rotas de passageiros:
Rotas de mercadorias:
Previsão de entradas e saídas de navios - Porto do Cais do Pico:


Seguimento, em tempo real, dos navios em redor da ilha do Pico.


quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Horários dos aviões na ilha do Pico — fim do reforço verão 2017


Com o fim de agosto, a ilha do Pico passa a contar com menos voos interilhas. Mais concretamente, o aeroporto da ilha montanha deixa de contar com o reforço de ligações aéreas efetuado em julho e agosto, passando agora a ter (até 30 de setembro de 2017):
  • 11 ligações semanais com a ilha Terceira (um voo por dia, complementado com um segundo voo às segundas, quartas, sextas e sábados);
  • 14 ligações semanais com a ilha de São Miguel (dois voos por dia);
  • 3 ligações semanais com Lisboa (voos às segundas, quartas e sábados).

Todos horários dos aviões que servem a ilha do Pico de forma regular encontram-se disponíveis no separador "Aviões" deste blog.

Haja saúde!


Voos regulares
(clique na origem/destino para mais detalhes)

Chegadas ao Pico
HorárioDom.2.ª3.ª4.ª5.ª6.ªSáb.
08h ― 11h
TER
PDL
LIS
TER
PDL


PDL

TER
PDL


PDL

TER
PDL
LIS

11h ― 13h PDL
 
TER

  TER

  TER

13h ― 15h
 
           
15h ― 17h   TER

  TER
LIS

 
TER

 
17h — 19h PDL


PDL

PDL

PDL

PDL

PDL
TER
PDL

Partidas do Pico
HorárioDom.2.ª3.ª4.ª5.ª6.ªSáb.
08h ― 11h
TER
PDL
LIS
TER
PDL


PDL

TER
PDL


PDL

TER
PDL
LIS

11h ― 13h
PDL

 
TER
 
TER   TER
13h ― 15h
 
           
15h ― 17h
 
TER
 
TER
 
TER  
17h ― 19h PDL


PDL

PDL
LIS
PDL

PDL

PDL
TER
PDL

Legenda: TER - Terceira | PDL - Ponta Delgada | LIS - Lisboa


quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Cordas 2017 — Festival de Músicas do Mundo


De 10 a 17 de setembro deste ano de 2017, a ilha do Pico recebe a segunda edição do "Cordas", festival dedicado aos instrumentos de corda a nível mundial.

Aqui fica o programa do "Cordas 2017", sendo que mais informações podem ser obtidas através do seguinte link: www.festivalcordas.com

Haja saúde!


terça-feira, 29 de agosto de 2017

Regata de Botes Baleeiros — Cais Agosto 2017


Um dos momentos mais espetaculares e memoráveis do festival "Cais Agosto" é a regata de botes baleeiros: dezenas de embarcações, as quais foram construídas para caçar baleias, rasgam agora o mar numa competição saudável, juntando assim história e desporto, bem como permitem a preservação do património que nos foi legado através do seu uso.

A edição "Cais Agosto 2017" não foi exceção à regra: 23 botes fizeram a regata à vela, 9 botes participaram na regata de remos feminina e 11 botes entraram na regata de remos masculina.

Esta regata de botes baleeiros foi apadrinhada pela Casa do Pessoal da RTP-Açores, tendo dado origem a uma grande reportagem, onde são apresentadas perspectivas magníficas da competição, bem como paisagens deslumbrantes. Esta reportagem pode ser visionada online através do seguinte link:

REGATA BOTES BALEEIROS CASA DO PESSOAL DA RTP-AÇORES — CAIS AGOSTO 2017

Haja saúde!

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Descubra as diferenças — Cais do Pico


Apresentam-se de seguida duas imagens do mesmo local, mas com uma diferença de 50 anos: a primeira é referente a um postal da frente marítima do Cais do Pico na década de 60 do século passado, enquanto a segunda é uma fotografia do mesmo sítio na atualidade.

Fonte: História dos Açores


Torna-se interessante analisar as diferenças entre as imagens, bem como o que se mantém igual, permitindo assim identificar como a evolução dos tempos afetou a paisagem do coração da vila de São Roque do Pico.
  • Começando da esquerda para a direita, onde antigamente era a estação dos Correios, hoje é uma intuição bancária (Montepio), salientando-se ainda que as fachadas dos edifícios mantêm-se praticamente inalteradas.
  • A estrada continua sendo de calçada, tal como os passeios, os quais continuam a ter os mesmos motivos desenhados com pedras brancas no meio de pedra escura.
  • A iluminação pública curiosamente não mudou de lugar, apenas de aparência, embora mantenha os mesmos dois pontos de iluminação perpendiculares à estrada.
  • Onde antigamente varavam os barcos (lancha "Gamo" em primeiro plano e a "Zeus" em segundo), agora estacionam carros.
  • A paragem do autocarro não mudou de lugar, embora atualmente seja muitas vezes ocupada por carros particulares.
  • Ao fundo, à direita, é onde se encontram as maiores diferenças, como, por exemplo, uma estação base de comunicações móveis (vulgo antena de telemóveis) que passou a fazer parte da paisagem (o que também mostra que muitas evoluções tecnológicas implicam algum impacto visual).
  • A "Fábrica da Baleia" ainda lá está, mas fechou como unidade fabril e transformou-se no Museu da Indústria Baleeira.
  • No passado, à direita da "Fábrica da Baleia", apenas existia a ponta da laje e o mar; hoje em dia, existe o Clube Naval de São Roque do Pico, um parque de contentores, um porto de pescas e (embora não incluído na foto mais recente) o Porto do Cais do Pico, o principal porto comercial da ilha montanha.

Se mudou muito ou pouco em 50 anos, isso fica ao critério de cada um. Se irá mudar muito mais no próximo meio século, só o tempo saberá dar essa resposta. Contudo, o D. Dinis poderá ser um indicador: ele mantém o seu olhar permanente em direção à ilha de São Jorge, sobre o antigo cais (não presente nas imagens), o qual agora é conhecido como "cais velho", devido à construção do porto comercial; daqui a alguns anos, quiçá, ele manterá o mesmo olhar sobre o "cais velho" e sobre o "porto velho", se entretanto vier a ser construído o novo porto de passageiros...

Haja saúde!

[Post relacionado: Rua do Cais do Pico na década de 60 do século passado]

domingo, 27 de agosto de 2017

Máquina do Tempo — São Roque do Pico


Depois de um qualquer evento, para memória futura ficam várias recordações na mente de quem lá se encontrava. No entanto, as fotografias tiradas e os vídeos gravados permitem aceder mais facilmente a essas recordações, para além de permitir a partilha com quem não estava presente nos eventos.

Desde 2014 que o blog "Cais do Pico" tem a mini agenda "Acontece por aí", a qual contém alguns eventos que estão acontecendo ou que vão acontecer nas redondezas de São Roque do Pico. Esta agenda está sempre visível em qualquer página deste blog, estando localizada em cima à direita (ou no fim da página, no caso da versão mobile). Clicando num dos eventos é possível obter mais informações sobre o respetivo evento.

Manter esta agenda atualizada resulta, regra geral, de um trabalho pessoal e menos visível de pesquisa diária, esforço esse que tem como missão mostrar que a afirmação "aqui não se passa nada" não é de todo verdadeira.

Graças a esse trabalho de pesquisa, foi também possível ir colecionando vários links para fotografias e vídeos de eventos já passados (desde 2014 até ao presente), os quais estão agora reunidos num só local deste blog, mais concretamente através do link seguinte, de forma a que todas estas recordações fiquem mais facilmente acessíveis a toda a comunidade e para memória futura:

Máquina do Tempo — São Roque do Pico

Haja saúde!