domingo, 23 de julho de 2017

Petição sobre o Aeroporto do Pico “levantou voo” rumo ao parlamento açoriano


O sábado 22 de julho de 2017 ficará para sempre na história do aeroporto da ilha montanha: a petição pública "Pelo aumento das condições de operacionalidade do Aeroporto da ilha do Pico" foi submetida à Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores.

Durante uma sessão que decorreu no aeroporto da ilha montanha, às 10h e precisamente quando um Airbus A320 se encontrava em escala no Pico, os promotores da petição apresentaram os pressupostos que levaram à criação da mesma e salientaram a enorme adesão da sociedade em relação a esta causa. Mais concretamente, foi obtida "uma montanha de apoio, traduzida de forma simbólica em 2351 assinaturas — tantas quantas a altura do ponto mais alto de Portugal, o nosso Pico!"

A petição foi depois enviada ao parlamento açoriano, através da internet, tendo este ato sido testemunhado não só por órgãos de comunicação social, mas também por várias pessoas que fizeram questão de estar presentes. Entre estes, destaque para a presença dos três presidentes de Câmara da ilha do Pico, bem como dos quatro deputados regionais eleitos por esta ilha, demonstrando assim a união dos vários representantes dos picarotos em torno de mais e melhores condições para o seu aeroporto.

Os promotores desta petição nunca esquecerão o enorme apoio das pessoas que a assinaram e a união pública demonstrada, gestos que nos fazem sentir que não estamos sós na defesa desta causa, mas sim que representamos um conjunto alargado e muito coeso de cidadãos!

O nosso muito obrigado a todos!

Haja saúde!

Nota: Em anexo encontra-se o texto lido (na íntegra) durante a sessão de submissão da petição, bem como alguns registos jornalísticos sobre este acontecimento marcante para a história do Aeroporto da ilha do Pico.

Post scriptum: Cópia desta petição foi entregue em mão à Secretária Regional dos Transportes e Obras Públicas, no dia 25 de julho de 2017, aquando da visita estatutária do Governo Regional à ilha do Pico [registo áudio].

Post post scriptum: A Comissão de Economia (da Assembleia Legislativa dos Açores) deliberou no dia 13 de setembro, por unanimidade, admitir a petição em questão.

>>> Link para o registo desta petição na Assembleia Legislativa dos Açores <<<



Bom dia a todos e obrigado pela vossa presença.

Há exatamente 15 anos atrás, em julho de 2002, era consignada a empreitada de ampliação da pista do Aeroporto da ilha do Pico. Os resultados dessa intervenção estão à vista: passaram a haver ligações diretas com Lisboa, as quais têm vindo a aumentar a cada ano que passa.

Assim, este investimento público contribuiu não só para um menor isolamento da ilha montanha, bem como a tornou numa porta de entrada dos Açores. Além disso, deste a concretização dessa ampliação da pista até aos dias de hoje, o movimento anual de passageiros no Aeroporto do Pico triplicou, um resultado extraordinário e sem paralelo no contexto açoriano.

Contudo, o Airbus A320 que se encontra atrás de nós, e que acabou de chegar de Lisboa, opera com limitações neste aeroporto devido ao comprimento da pista:
- Como não consegue descolar com o peso máximo permitido, não só o alcance do avião fica limitado, como, por vezes, tem de ficar carga atrás (por exemplo, bagagem dos passageiros ou pescado para exportação);
- Em dias de muita chuva, este tipo de avião não consegue aterrar no Pico, causando impreterivelmente o cancelamento do voo.

É da nossa convicção que estas também foram as principais razões para a TUI não ter regressado ao Pico: todos os cancelamentos da TUI verificados no ano passado foram causados pela chuva, bem como não havia a hipótese de trocar a ordem das escalas e operar mais tarde no Pico, pois o avião não conseguia chegar a Amesterdão partindo deste aeroporto.

Nunca é demais recordar que um qualquer voo cancelado não só causa transtorno aos passageiros e à respetiva companhia aérea, como também um cancelamento causa prejuízo à entidade gestora do aeroporto, a qual deixa de receber as taxas aeroportuárias devidas.

Considerando que a maioria dos passageiros que utilizam o aeroporto do Pico são açorianos, que a companhia aérea regional é quem opera aqui de forma regular, bem como esta é a maior infraestrutura aeroportuária totalmente detida pela Região, torna-se evidente que reduzir os constrangimentos deste aeroporto é, direta ou indiretamente, benéfico para todos os açorianos!

Felizmente, os condicionalismos enumerados anteriormente podem ser mitigados se a pista do Pico for ampliada e se for dotada de “grooving”.

Por outro lado, aumentar a pista permitiria também, por exemplo, que esta mesma aeronave atrás de nós passasse a conseguir descolar do Pico e aterrar no centro da Europa, ou mesmo na costa leste dos Estados Unidos da América.
Adicionalmente, e como podem observar à nossa volta, encontramo-nos no coração do “Triângulo”: para além de uma magnífica paisagem que espelha bem a noção de arquipélago, estamos num local praticamente equidistante das ilhas do Faial e de São Jorge. Note-se que em menos de uma hora e em menos de hora e meia, respetivamente, é possível partir do Aeroporto do Pico e chegar a estas ilhas recorrendo ao transporte marítimo regular.

Assim, a melhoria deste Aeroporto teria um impacto direto na economia destas três ilhas, pois o “Triângulo” teria uma porta de entrada (totalmente gerida, explorada e desenvolvida pela Região) para servir condignamente as ligações aéreas com o exterior, quer para o território nacional, quer para o estrangeiro.

Foram estes os pressupostos que nos levaram a criar uma petição pelo aumento das condições de operacionalidade do Aeroporto do Pico, e a convidar todos aqueles que concordam com a mesma a juntarem-se a nós.

A resposta da sociedade civil não se fez esperar: não só picarotos, mas também pessoas das restantes ilhas e do resto do País quiseram apoiar esta causa. Obtivemos, assim, uma “montanha de apoio”, traduzida de forma simbólica em 2351 assinaturas — tantas quantas a altura do ponto mais alto de Portugal, o nosso Pico!

Estamos hoje aqui, no aeroporto da ilha montanha, para submeter esta petição à Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores. Esta não é apenas uma mera formalidade, mas marcará para sempre o dia em que as pessoas se uniram em defesa de melhoramentos na infraestrutura aeroportuária do Pico.

Deste modo, os cidadãos que assinaram esta petição solicitam aos órgãos de governo próprio da Região Autónoma dos Açores que envidem todos os esforços para dotar o Aeroporto da ilha do Pico com mais e melhores condições de operacionalidade, nomeadamente:
1) Que o comprimento da pista seja aumentado, de forma assegurar a operação sem limitações de "payload" para as aeronaves das famílias Airbus A320 e Boeing 737;
2) Que a pista seja ranhurada (implementação de "grooving") em toda a sua extensão, de forma a minorar os efeitos adversos para as aterragens provocados pela chuva que frequentemente cai sobre o território açoriano.

Dentro desta mala de viagem encontra-se a petição e as 2351 assinaturas que vão agora “levantar voo” rumo ao parlamento açoriano!

Muito obrigado!

Haja Saúde!



Links para notícias relacionadas: Rádio Pico | Diário de Notícias | + Central | Sapo 24 | Diário de Notícias da Madeira | Portugal Alerta! | Açoriano Oriental | Açores 9 | Publituris | Diário Insular | Mundo Português | Jornal do Pico | Ilha Maior | Tribuna das Ilhas.

Links para mais fotografias: fotos 1 | fotos 2 | fotos 3 | fotos 4.

Reações do Governo Regional dos Açores sobre esta petição: som | texto.

Programa "Em Foco" especial (Rádio Pico) sobre esta petição: som.

Entrevista (à Canal FM) sobre esta petição: vídeo.








1 comentário:

  1. Considero que a dimensão da pista do Pico tem de obedecer às condições
    climáticas e aereas para melhor segurança....

    ResponderEliminar

Para evitar perder a ideia do comentário, sugere-se que escreva primeiro o mesmo num editor de texto e depois copie para aqui; assim, se ocorrer algum erro (por vezes não funciona à primeira), tem sempre cópia do seu texto.

Muito obrigado por comentar neste blog! Haja saúde!