terça-feira, 14 de agosto de 2018

Maravilhas

© Guillaume Baviere

Consultando o dicionário, uma maravilha é definida como "algo que provoca admiração". No entanto, nenhum exemplo é dado em concreto, tornando-se, assim, um tanto ou quanto difícil definir como são as maravilhas na prática. Deste modo, pretende-se agora resolver essa questão da definição de maravilhas.

Tendo por referência o local que dá nome a este blog, o Cais do Pico, considere-se o seu eterno vizinho em frente, São Jorge, e o mar que os separa. Neste caso, as ilhas do Pico e de São Jorge podem ser consideradas como estando, cada uma, em lados opostos de uma autêntica avenida de água do mar.

Dito de outro modo, temos três palavras-chave: (1) mar, (2) avenida e (3) ilhas; combinando as três, e recorrendo a uma abreviatura muito usual, obtém-se o seguinte:

MAR + AV. + ILHAS = MARAVILHAS

Haja saúde!

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Festas do Padroeiro São Roque 2018


Aqui fica o cartaz com o programa das Festas do Padroeiro São Roque 2018, que decorrem na vila de São Roque do Pico entre 15 e 17 de agosto.

Haja saúde!


domingo, 12 de agosto de 2018

Ilha do Vinho, Ilha da Baleia, Ilha da Montanha

Berço de escritores e baleeiros, o Pico é talvez a ilha dos Açores que se tem desenvolvido de um modo mais sustentável. E esta é a melhor forma de o descobrir...
Todas as ilhas são, na verdade, montanhas no meio do Oceano. Mas esta parece representar esse facto da forma mais dramática possível – “estão a ver? É assim que se faz uma ilha.” Para além das lições de geologia, o Pico ensina-nos muita coisa sobre vinhos e baleias.
É assim que começa um artigo da revista 'Time Out - Lisboa' sobre a ilha montanha, intitulado "As melhores coisas para fazer no Pico", e que pode ser lido online clicando na imagem deste post.

Haja saúde!

sábado, 11 de agosto de 2018

Vista aérea da vila de São Roque do Pico (vídeo)


Apresenta-se, de seguida, um vídeo da autoria de António Faria, datado de 7 de agosto de 2018, o qual mostra imagens aéreas da vila de São Roque do Pico.

Haja saúde!

sexta-feira, 10 de agosto de 2018

Aeroporto do Pico entra no top mundial dos aeroportos mais movimentados


A OAG, a maior base de dados de voos do mundo, tem disponível análises estatísticas sobre os aeroportos mais movimentados do mundo. E é aqui que, pela primeira vez, o Aeroporto da ilha do Pico é mencionado, entrando assim e oficialmente para o top mundial dos aeroportos mais movimentados!

Mais concretamente, o relatório de pontualidade referente ao mês de julho de 2018 da OAG indica que no aeroporto da ilha montanha registou-se 54.0% das partidas até 15 minutos da hora anunciada, sendo que (de entre os aeroportos considerados) foi a melhor classificação de pontualidade a nível Açores e a terceira melhor a nível nacional:
  • Funchal — 61.9%
  • Faro — 57.1%
  • Pico54.0%
  • Porto — 48.2%
  • Ponta Delgada — 45.1%
  • Horta — 44.4%
  • Terceira — 44.1%
  • Lisboa — 33.3%

É de salientar que, no mês de julho em questão, o aeroporto do Pico não só teve de horário 31 voos semanais (um número recorde), bem como recebeu inúmeros voos de reforço — aliás, foi o maior reforço que se verificou no contexto dos Açores.

O resultado deste crescimento do movimento aéreo na ilha montanha está agora à vista, com a entrada no top mundial dos aeroportos mais movimentados e logo com um desempenho muito positivo em termos de pontualidade.

Resumindo, os números não enganam: o Pico está na moda!

Haja saúde!

[Adenda: No mundo há cerca de 17 mil aeroportos (isto é, que recebem voos comerciais); a OAG publica estatísticas apenas para os 1200 aeroportos mais movimentados; daqui resulta que o Pico, em julho de 2018, entrou para a lista do top 7% dos aeroportos mais movimentados a nível mundial!]

quinta-feira, 9 de agosto de 2018

1, 2, 3... olh'ós barcos outra vez no Porto do Cais do Pico


No passado dia 6 de agosto de 2018, a situação vivida uma semana antes (curiosamente à mesma hora) voltou a repetir-se no Porto do Cais do Pico, localizado na vila de São Roque do Pico: três navios precisaram de operar na mesma altura no principal porto comercial da ilha montanha, a saber:
Ora bem, devido às limitações desta infraestrutura portuária, apenas pode operar um destes navios de cada vez no Porto do Cais do Pico, o que implicou (1) que operasse primeiro o 'Mega Jet', recorrendo à rampa ro-ro, enquanto os restantes aguardavam ao largo, (2) depois foi a vez do 'Gilberto Mariano' fazer uso do porto, bem como da respetiva rampa ro-ro, e (3) finalmente o 'São Jorge' pôde descarregar graneis líquidos.

Esta situação volta a mostrar como a operação simultânea de navios no Porto do Cais do Pico não é pontual, mas sim recorrente, reforçando, uma vez mais, a necessidade de melhorar o complexo portuário do Cais do Pico, dotando-o de mais um ponto de atracação — as gentes do "Triângulo" assim o querem, falta que a decisão deixe de ser um sonho (e se torne realidade) para que a obra possa nascer!

Haja saúde!



quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Relatório do GAMA aponta mau tempo como causa para o acidente do "Mestre Simão"


O Gabinete de Investigação de Acidentes Marítimos e da Autoridade para a Meteorologia Aeronáutica (GAMA) já divulgou o seu relatório de investigação técnica ao acidente ocorrido com o navio “Mestre Simão” no porto da Madalena, a 6 de janeiro deste ano, apontando como causa as condições de tempo e mar imprevistas que se fizeram sentir naquele porto.

O relatório agora divulgado vai ao encontro daquele que foi realizado internamente pela Atlânticoline e apresentado em maio deste ano, aponta a empresa dos Açores em comunicado.

Desta forma e de acordo com o GAMA, o navio “foi colhido por três vagas de altura superior à altura significativa prevista” para o dia em questão. Assim, o novo relatório corrobora as conclusões apresentadas em maio, pela Atlânticoline, de que a imprevisibilidade da ondulação no momento da entrada do navio na Madalena, nomeadamente a ocorrência de ondas de altura superior à altura significativa prevista, esteve na origem do acidente.

O relatório destaca que todos os procedimentos de segurança foram cumpridos pelo Mestre da embarcação, nomeadamente, a utilização de todos os recursos e procedimentos disponíveis para contrariar o desgoverno do navio, bem como o cumprimento de todos os procedimentos necessários à evacuação dos passageiros em segurança.

Ressalvado também ficou o correto funcionamento do navio, não sendo apontada qualquer falha ou deficiência operacional que tenha contribuído para a ocorrência do acidente, sublinha a nota.

Assim, o relatório recomendou à Atlânticoline o complemento do Sistema de Gestão de Segurança com uma lista de verificação das condições de tempo e de mar, para apoiar a avaliação dos Mestres às condições de segurança para a realização das viagens.

Apesar dos elementos a verificar na referida lista já serem, antes do acidente, disponibilizados rotineiramente, a Atlânticoline já integrou uma lista de verificação com as características descritas pelo GAMA nos procedimentos de segurança a bordo de todos os navios.

[Fonte: Açoriano Oriental]

Tudo sobre o encalhe do navio "Mestre Simão" pode ser encontrado em:
http://www.caisdopico.pt/2018/01/navio-mestre-simao-encalha-na-madalena.html

Link para Relatório de Investigação Técnica GAMA 2018-007 — MESTRE SIMÃO, IMO 9690482

Haja saúde!

terça-feira, 7 de agosto de 2018

segunda-feira, 6 de agosto de 2018

Sistema ILS do aeroporto do Pico finalmente certificado


Este verão de 2018 está a ser fértil em boas notícias para o Aeroporto da ilha do Pico, quer pelo incremento de voos acompanhado pela manutenção (ou mesmo crescimento) das altas taxas de ocupação, quer pela melhoria das condições de operacionalidade na pista.

Depois de terminada a empreitada de grooving (ranhuramento da pista numa orientação perpendicular ao eixo da pista, melhorando as condições de aderência e de escoamento das águas superficiais da pista) na última semana de julho, segue-se agora a tão esperada certificação do sistema ILS (Instrument Landing System) do aeroporto do Pico, quase 14 anos após o anúncio de Carlos César em visita à ilha do Pico, a 4 de outubro de 2004, como Presidente do Governo dos Açores.

O ILS é um sistema automático que possibilita a aterragem assistida por computador a aeronaves, sob condições de adversidade extrema, como neblinas, nevoeiros e chuva intensa. Uma vez ativado, o ILS cria uma espécie de corredor eletrónico que controla o avião e o transporta para a pista, mesmo que, no interior do aparelho, a tripulação não a consiga avistar. Nos Açores, o sistema ILS encontra-se operacional (para além do aeroporto do Pico) nos aeroportos das ilhas de Santa Maria, de São Miguel e Terceira.

No aeroporto do Pico, o sistema ILS implementado é um CAT I, com mínimos de 415 pés, o que na prática viabiliza aterragens com céu nublado até 415 pés (cerca de 126 metros). Tendo em conta o histórico de divergências de voos no aeroporto do Pico devido a tetos baixos (tal como recentemente ocorreu no dia 23 de julho de 2018), prevê-se uma melhoria significativa da operacionalidade em condições equiparadas (leia-se aterragens em vez de divergências para outros aeroportos).

A certificação está concluída com a publicação da mais recente emenda ao AIP (publicação aeronáutica nacional de referência que contém informação relativa à organização, operação e localização de aeródromos, rádio ajudas e facilidades, bem como qualquer informação pertinente à segurança dos voos no espaço aéreo português – www.nav.pt), mais concretamente a emenda AMDT: AIRAC 003-18, de 2 de agosto de 2018, da NAV Portugal. Esta emenda entra em vigor a 13 de setembro de 2018, o que significa que, na prática, o sistema de ILS do Aeroporto da ilha do Pico pode ser utilizado pelos pilotos a partir dessa data.

Atendendo ao historial do ILS no aeroporto do Pico, tratou-se de um processo moroso que teve várias etapas. Após o anúncio de Carlos César em 2004, o Conselho de Governo mandatou a SATA, entidade gestora dos aeródromos regionais, para proceder à instalação do sistema de ILS no aeroporto do Pico a 25 de maio de 2005. No ano seguinte, a 15 de setembro de 2006, foi emitido um novo comunicado do Conselho do Governo com orientações para a SATA Gestão de Aeródromos (SGA) lançar os concursos para a aquisição do equipamento de ILS e movimentação de terras para instalação do mesmo. Contudo, apenas a 23 de julho de 2008 foi adjudicada a instalação do sistema ILS no aeroporto do Pico. A 25 de junho de 2009 foi adjudicada uma segunda movimentação de terras para a instalação do sistema ILS. Desde então, foram poucas as notícias sobre este assunto, com o Governo dos Açores a estimar o término da certificação do sistema ILS para o final do primeiro trimestre de 2016 (a 14 de outubro de 2015). A 18 de março de 2016, o semanário 'Ilha Maior' noticiava que o ILS do aeroporto do Pico seria certificado no mês de abril, não tendo a NAV apresentado exigências adicionais. A 14 de novembro de 2017 realizou-se o flight check final para a certificação do ILS. Finalmente, a 6 de abril de 2018, a Secretária Regional dos Transportes e Obras Públicas, Ana Cunha, em declarações ao semanário 'Ilha Maior', indicou a expetativa de que o ILS do aeroporto do Pico estivesse operacional em 3 meses (final de julho), o que efetivamente veio a acontecer, estando agora este sistema devidamente certificado pela ANAC (Autoridade Nacional da Aviação Civil).

Em setembro de 2016, os promotores da petição pública "Pelo aumento das condições de operacionalidade do Aeroporto da ilha do Pico" identificaram que esta infraestrutura aeroportuária (a maior que é totalmente detida pela Região) beneficiaria, e muito, se a sua pista fosse aumentada (objetivo atualmente pendente) e se nela fosse implementado o grooving (concluído recentemente). O ILS não fazia parte das reivindicações, uma vez que o projeto de instalação do mesmo estava em curso. Mas tanto o grooving como o ILS dão mais garantias de operacionalidade do aeroporto do Pico e da sua pista face a condições meteorológicas adversas. O aumento dos movimentos aeroportuários no Pico a par do crescimento de passageiros movimentados só vêm dar razão ao investimento contínuo e reprodutor nesta gateway cada vez mais importante para o Pico, para o "Triângulo" e para os Açores.

Haja saúde!

Bruno Rodrigues
Ivo Sousa
Luis Ferreira

Post scriptum: Este texto foi igualmente publicado na edição n.º 41.637 do 'Diário dos Açores', de 7 de agosto de 2018.


domingo, 5 de agosto de 2018

Horários dos barcos — Bom Jesus e Semana do Mar 2018


No âmbito das edições de 2018 do Bom Jesus (Pico) e da Semana do Mar (Faial), a Atlânticoline procedeu a ajustamentos no horário da Linha Azul. Assim, estão programadas algumas viagens extra Horta (Faial) / Madalena (Pico) entre os dias 6 e 12 de agosto — horário completo em anexo.

Recorde-se que os horários dos navios de passageiros que servem a ilha do Pico de forma regular encontram-se disponíveis no separador "Barcos" deste blog.

Haja saúde!