segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Carta aberta ao Presidente da República sobre a comemoração do Dia de Portugal

Excelentíssimo Senhor Presidente da República Portuguesa,

O meu nome é Ivo Sousa, tenho 31 anos e tenho muito orgulho em ser português. A propósito, sempre que posso aproveito para divulgar o nosso país, a nossa cultura e a nossa língua, seja quando me ausento do país, seja quando alguém nos visita. A título de exemplo, na minha atividade profissional de investigador de pós-doutoramento no Instituto de Telecomunicações, polo do Instituto Superior Técnico — Universidade de Lisboa, onde convivo diariamente com colegas oriundos de todo o mundo, parte da hora de almoço foi carinhosamente batizada como "portuguese time"; a razão é simples: eu faço questão de falar, ensinar e explicar algumas palavras da nossa língua portuguesa.

Como já deve ter notado, entendo que nunca é demais recordar a todos, incluindo aos portugueses, que a nossa pátria tem uma história e uma identidade que nos deve deixar cheios de orgulhos. É por isso que, a meu ver, o Dia de Portugal não é apenas um feriado a 10 de junho de cada ano; esta é a data em que os todos os portugueses, incluindo os que estão fora do país, sabem que podem celebrar o enorme prazer, satisfação e honra que têm em fazer parte do povo português. E é sobre esta comemoração que gostava de transmitir a Vossa Excelência uma ideia que tive.

Julgo que partilhará comigo o simbolismo que atribuo ao Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas. Aliás, os seus atos e palavras reforçam esta minha convicção, como seja a celebração do seu primeiro Dia de Portugal como Presidente da República junto da comunidade portuguesa em França, mais concretamente em Paris, e a intenção de, em 2018, comemorar o dia da nossa nação no Brasil, país onde a comunidade portuguesa é também bastante significativa. Estes são gestos que registo com apreço e quero lhe dar os meu parabéns pelos mesmos.

Contudo, e decerto estamos de acordo, é igualmente importante celebrar o Dia de Portugal dentro de portas. Ora bem, isto implica que é necessário escolher um local que acolha as cerimónias oficiais do nosso dia maior e é aqui que a minha ideia entra em ação: e se o Dia de Portugal fosse comemorado na ilha do Pico, nos Açores? Inúmeras outras questões certamente se levantam com esta minha sugestão, mas a principal, para mim como picaroto, é a seguinte: e porque não?

Tal como é do seu conhecimento, a ilha do Pico deve o seu nome à sua imponente montanha, cujo topo é o ponto mais alto de Portugal. Assim, celebrar neste território insular nacional o Dia de Portugal seria, de alguma forma, transpor para a realidade o facto de metaforicamente este dia em concreto representar "o ponto alto do que é ser português"!

Adicionalmente, entendo que realizar as cerimónias oficiais do Dia de Portugal nesta ilha, onde não existem cidades, representaria um agradecimento a todos os portugueses que moram fora dos centros urbanos pelo seu contributo, defesa e divulgação da portugalidade. Por outro lado, efetuar esta comemoração na ilha do Pico reforçaria aquilo que muitos picarotos afirmam com orgulho após ouvir, na sua terra, a não tão rara frase "lá em Portugal...": "Aqui também é Portugal!"

E se porventura a logística de organizar esta celebração na ilha do Pico, um local distante do território continental nacional, pareça, à primeira vista, impossível, nada como refletir sobre a lição de vida dada pelos primeiros povoadores da ilha montanha: num local inóspito, onde praticamente só existia pedra e de onde parecia impossível tirar sustento, o grande espírito português emergiu e cultivou uma vinha que é hoje Património da Humanidade, a qual deu origem a um produto de qualidade mundial, vinho este que foi inclusivamente servido à mesa dos Papas e dos Czares!

Excelentíssimo Senhor Presidente, algumas pessoas eventualmente serão da opinião que esta minha ideia é um pouco extravagante. Porém, foi também com base em ideias excêntricas para a altura que Portugal deu novos mundos ao Mundo e que difundimos a língua portuguesa pelos quatro cantos do globo, feitos pelos quais hoje nos orgulhamos de sermos portugueses. Estes exemplos são também uma das fontes de inspiração que tenho aquando da realização dos meus trabalhos de investigação, atividade esta que, como bem sabe, muitas vezes alcança o sucesso partindo de ideias que parecem bizarras à primeira vista.

Termino esta missiva apresentando os meus mais respeitosos cumprimentos a Vossa Excelência e fazendo desde já uma promessa: se, durante o seu mandato, o Dia de Portugal vier a ser comemorado oficialmente na ilha do Pico, eu farei o máximo possível para estar na ilha montanha nessa ocasião e celebrar consigo tão importante data para a nossa nação, isto é, comemoraremos o dia maior junto ao ponto maior do nosso Portugal!

Haja saúde!

Post scriptum: Esta carta aberta foi enviada para o correio eletrónico do Presidente da República Portuguesa através da funcionalidade "Escreva ao Presidente" existente no site da Presidência da República Portuguesa.

sábado, 24 de setembro de 2016

Exposição "O Homem e o Parque Natural do Pico"

A partir de hoje — sábado, dia 24 de setembro — está patente, no Centro de Interpretação da Paisagem da Cultura da Vinha da Ilha do Pico, no Lajido de Santa Luzia, concelho de São Roque do Pico, a exposição "O Homem e o Parque Natural do Pico".

Estão expostos os dez melhores trabalhos do concurso fotográfico "O Homem e o Parque Natural do Pico", iniciativa desenvolvida no âmbito do programa Parque Aberto, visando promover as áreas do Parque Natural da ilha do Pico.

O primeiro lugar foi conquistado por Pedro Silva, com a fotografia intitulada "Noite na cratera" (em anexo), seguindo-se "Património", um olhar sobre o Parque, e em terceiro lugar o fotógrafo Paulo Rafael, com o retrato "Castelete e três botes".

Haja saúde!

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Taça Associação de Futebol da Horta 2016/2017


A Taça "Associação de Futebol da Horta" é uma competição que marca o início da época futebolística sénior na ilha do Pico. Disputada entre meados de setembro e meados de novembro, a edição da época 2016/2017 é disputada por seis equipas que jogam entre si a duas voltas, equipas estas que são provenientes das ilhas do Pico e do Faial.

A representar a ilha montanha encontram-se três equipas, nomeadamente:

De seguida apresenta-se o calendário da Taça "Associação de Futebol da Horta" 2016/2017.

Haja saúde!

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Balanço da TUI no Pico em 2016


O ano de 2016 ainda não acabou mas já marcou para sempre a história do aeroporto do Pico, em particular, e do turismo na ilha montanha e nas restantes ilhas do "Triângulo", em geral: a TUIa maior companhia a nível mundial na área do lazer, viagens e turismo — efetuou voos entre Amesterdão, na Holanda, e o Pico, voos esses que constituíram as primeiras ligações aéreas regulares para a ilha do Pico provenientes do estrangeiro.

Após o término em agosto desta operação sazonal, a qual teve início em abril, e estando agora disponíveis alguns dados estatísticos relacionados com esta operação, é chegada a hora de fazer o balanço da TUI no Pico em 2016.

Com base nos dados do Serviço Regional de Estatística dos Açores relativos ao transporte aéreo, a tabela seguinte apresenta, por mês, o número de voos da TUI para o Pico e número de passageiros dos mesmos por categorias: desembarcados, embarcados (em ambos os casos na ilha do Pico) e em trânsito (isto é, passageiros com origem em Amesterdão e desembarcados em São Miguel).


No total, foram efetuados 16 voos entre Amesterdão e o Pico, tendo o aeroporto da ilha montanha registado o desembarque de 846 pessoas e o embarque de 467 passageiros. Contudo, as estatísticas permitem tirar outras conclusões, nomeadamente:
  • Cerca de 45% dos passageiros que desembarcaram no Pico não embarcaram de volta no voo de regresso desta rota, o que significa que estas pessoas recorreram a outras formas de sair da ilha montanha, muito provavelmente implicando que visitaram outras ilhas açorianas, ou seja, esta rota ajudou na circulação de turistas pelo arquipélago, beneficiando assim várias ilhas;
  • Cerca de 31% de todos os passageiros que embarcaram em Amesterdão desembarcaram na ilha do Pico, o que significa que cerca de um terço desta operação da TUI destinou-se a um novo destino que ainda não tem uma projeção e marketing de vários anos, ao contrário da ilha de São Miguel, por exemplo (para onde se dirigiram os restantes dois terços).

Por fim, a pergunta que todos fazem é: a operação da TUI no Pico correu bem? A resposta dada pelas estatísticas não engana: não só foi uma nova porta de entrada no arquipélago que atraiu uma considerável percentagem de turistas, bem como mostrou que uma grande parte destes viajantes não se ficou só pela ilha montanha mas visitou outras ilhas, o que pode ser encarado como um sucesso para os Açores!

Haja saúde!

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Radar da PSP no Pico — setembro 2016

Segundo a PSP, neste mês de setembro de 2016 irão ser feitas operações de controlo de velocidade por radar na ilha do Pico, nomeadamente em:

  • 22 de setembro (quinta-feira) / 08h00 / Bandeiras (Madalena).

Haja saúde!

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Horários dos aviões na ilha do Pico — fim da época alta 2016

Com o aproximar do início do outono, a ilha do Pico passa a contar com menos voos interilhas. Mais concretamente, e até ao final de outubro, passa a existir, por semana, um total de 9 ligações com a ilha de São Miguel e 7 ligações com a ilha Terceira.

Recorde-se que o aeroporto da ilha montanha tem também ligações com Lisboa (três por semana até ao final de setembro).

Todos horários dos aviões que servem a ilha do Pico de forma regular encontram-se disponíveis no separador "Aviões" deste blog.

Haja saúde!

domingo, 18 de setembro de 2016

Vista aérea da orla marítima de São Roque do Pico

Apresenta-se de seguida um vídeo, da autoria de Henrique Andrade e datado de 15 de setembro de 2016, o qual mostra a vista aérea de vários locais da orla marítima da vila de São Roque do Pico.

Haja saúde!

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Horários dos autocarros na ilha do Pico — ano letivo 2016/2017

Com o início de um novo ano letivo, a empresa Cristiano Limitada reajustou os horários dos autocarros que servem a ilha do Pico de forma regular.

Toda a informação relativa aos horários dos autocarros na ilha do Pico encontra-se disponível no separador "Autocarros".

Haja saúde!

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Versão em papel da petição pública pelo aumento das condições de operacionalidade do Aeroporto da ilha do Pico


Uma semana após o lançamento da petição pública pelo aumento das condições de operacionalidade do Aeroporto da ilha do Pico, é deveras motivador anunciar que a mesma já ultrapassou as 600 assinaturas até à data.

Porém, os organizadores desta iniciativa tiverem conhecimento que, devido a menor facilidade de acesso à internet, muitas pessoas desejam subscrever esta petição à mão.

Assim, e de forma a facilitar o acesso a todos aqueles que concordam e querem assinar esta petição, está disponível para download uma versão em papel através do seguinte link:
Solicita-se, portanto, a quem queria colaborar na angariação de assinaturas que proceda da seguinte forma: imprima o ficheiro disponível através do link anterior, colecione as assinaturas e depois entre em contacto através do e-mail mail@caisdopico.pt, de forma a determinar a melhor forma de fazer chegar as assinaturas aos organizadores.

Nota: Esta versão em papel não pretende substituir a versão online da petição, mas sim complementar a mesma, ou seja, quem já assinou (ou vai assinar) a petição através da internet, não necessita de a assinar à mão.

Mais informações sobre esta petição podem ser encontradas em:
http://www.caisdopico.pt/2016/09/peticao-publica-pelo-aumento-das.html

Haja saúde!

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Ilha do Pico vai ter Casa dos Vulcões com simulador de sismos e viagem ao centro da Terra


A ilha do Pico vai ter uma Casa dos Vulcões, investimento de dois milhões de euros que inclui um simulador de sismos e uma cápsula sensorial para permitir viajar ao centro da Terra.

Na apresentação do projeto, no centro de interpretação da Paisagem da Cultura da Vinha, no concelho de São Roque do Pico, o secretário regional do Ambiente, Neto Viveiros, explicou que a obra pretende, "com base em critérios científicos e adaptado ao turismo de preservação, proporcionar uma maior divulgação do património geológico dos Açores e de toda a sua geodiversidade, presente em vulcões, grutas e outras paisagens vulcânicas".

Neto Viveiros destacou que a obra ficará "em pleno núcleo da Paisagem Protegida da Cultura da Vinha da ilha do Pico, classificada pela UNESCO [Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura] como Património Mundial" e "enquadrada pela montanha do Pico, simultaneamente o mais jovem e o maior vulcão poligenético dos Açores (resultou de várias erupções ao longo do tempo), o ponto mais alto de Portugal e o terceiro maior vulcão do oceano Atlântico".

Segundo o governante, "a Casa dos Vulcões constituirá o ponto de partida para a exploração e conhecimento desse património geológico, dotando a ilha do Pico de um centro de interpretação que lhe dê o devido destaque, em complemento do apoio à visitação proporcionado pela Casa da Montanha".

"Por outro lado, a intervenção promove a recuperação do património edificado do núcleo do Lajido de Santa Luzia, ao ser executada com base nas ruínas" de dois armazéns tradicionais, propriedade da região, referiu.

Quanto à exposição permanente da Casa dos Vulcões, "foi idealizada tendo por base um conjunto de módulos que contam a história dos vulcões dos Açores e do mundo", adiantou o secretário regional da Agricultura e Ambiente.

Haverá uma "cápsula sensorial constituída por um domo geodésico representando um veículo destinado a realizar viagens imaginárias ao centro da Terra e onde serão efetuadas projeções audiovisuais sobre o poder dos vulcões".

Neto Viveiros realçou ainda um "simulador de sismos que permite simular, com grande realismo, sismos já ocorridos".

Cada "experiência sísmica dura 90 segundos e é acompanhada de imagens e sons".

"O simulador sísmico pode também ser utilizado como dispositivo pedagógico, no sentido de familiarizar as pessoas, particularmente as mais novas, com os fenómenos sísmicos e com as medidas de precaução e respostas básicas perante a ocorrência deste tipo de eventos", acrescentou o responsável.

O projeto contempla ainda uma área educativa, denominada "Cantinhos dos Vulcões", o que vai tornar o espaço "não apenas um centro de interpretação orientado para os turistas e público em geral, mas também um espaço de conhecimento e aprendizagem dirigido aos mais novos, onde serão desenvolvidas práticas cognitivas específicas, incluindo uma oficina de desenho, modelação e impressão 3D".

O concurso público para a construção da Casa dos Vulcões, que integrará a rede regional de centros ambientais, vai ser lançado nos próximos dias. Tem um prazo de execução de 450 dias.

[Fonte da notícia: Açoriano Oriental | Intervenção do Secretário Regional da Agricultura e Ambiente | Reportagem RTP-Açores]

Haja saúde!