sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Pico representado no atlas mundial da alimentação


O projeto "Taste Atlas" [www.tasteatlas.com] propõe uma viagem visual e explicativa pelos comeres de centenas de países. São mais de mais de nove mil pratos e produtos que estão apresentados de forma interativa num mapa do mundo.

Entre todas estas iguarias emblemáticas encontra-se o Queijo do Pico, comprovando-se, assim, a qualidade a nível mundial deste produto da ilha montanha.

Destaque ainda para a presença da Carne dos Açores neste atlas, um produto que tem no Pico a grande maioria das explorações associadas, bem como registe-se a presença do Mel dos Açores, um produto com forte tradição na ilha montanha.

Outros produtos açorianos também são mencionados no "Taste Atlas": Ananás dos Açores, Maracujá dos Açores, Queijo São Jorge e Meloa de Santa Maria.

Em suma, quando alguém afirmar que um qualquer prato confecionado com produtos dos Açores é dos melhores do mundo, possivelmente não estará a exagerar!

Haja saúde!

quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Azores Triangle Adventure 2018 — etapa do Pico


De 5 a 7 de outubro de 2018 teve lugar mais uma edição do Azores Triangle Adventure — um evento desportivo de trail running que se disputa em três etapas distribuídas pelas três ilhas do "Triângulo": Pico, São Jorge e Faial.

Batizada como "Da Vinha à Montanha", a primeira etapa desta prova decorreu na ilha do Pico e contou com a participação de mais de 80 atletas que fizeram um percurso desde o nível do mar até à base do ponto mais alto de Portugal (pois o mau tempo impediu a subida à montanha do Pico), tendo os atletas passado também pela paisagem património mundial pela UNESCO.

O grande vencedor da etapa da ilha montanha foi Dário Moitoso, com um tempo de 02h10m31s. Em relação às senhoras, Fanny Borgström atingiu a meta ao fim de 02h34m05s, naquele que foi o décimo quinto melhor tempo da classificação geral.

Aqui fica um resumo em vídeo do primeiro dia do Azores Triangle Adventure 2018, bem como alguns links relacionados com esta prova:

Haja saúde!

Post scriptum: link para artigo relacionado "Qual é a sua definição de paraíso?".

terça-feira, 16 de outubro de 2018

Andamento do 'Muro do Jaiminho' (2)


Apresenta-se, em anexo, um conjunto de fotografias (datadas de 14 de outubro de 2018) relativas ao andamento da empreitada de intervenção num troço da Estrada Regional N.º 1–2.ª, em São Roque do Pico [link para fotos mais antigas].

Esta obra, orçada em quase 105 mil euros e que tem um prazo de execução de 120 dias (a contar deste o início de outubro de 2018), consiste na construção de um muro de suporte e berma, designada pelo Governo Regional por 'Muro do Jaiminho', de forma a permitir o alargamento da plataforma da via, numa largura suficiente para permitir a construção de uma banda de estacionamento longitudinal e um passeio.

Haja saúde!












segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Manuel Francisco de Serpa: cinco décadas de festa e vida nas entrelinhas de uma pauta

Intitulado “Manuel Francisco de Serpa: cinco décadas de festa e vida nas entrelinhas de uma pauta”, este estudo parte de uma homenagem pessoal, da autora ao seu irmão, mas não evita tornar-se uma referência que define uma geração. De facto, o percurso da biografia de Manuel Francisco de Serpa — português, açoriano, picoense e prainhense — acompanha 50 anos da vida deste músico (1968-2018), mas Ana Isabel Serpa pincela os traços biográficos com indicadores geracionais de cinco décadas em plena transformação, que são ilustradas em três momentos específicos da vida do presente homenageado.
Assim se construíram 50 anos de vida artística. São décadas de dedicação, milhares de horas em prol de um ofício tão simples e tão complexo e tudo de forma tão profissional, apesar de tecnicamente classificado como amador. Amador, sim, mas entendido como aquele que ama a música e que sempre aspira à perfeição da sia composição e execução. Assim, descobrimos, talvez, um novo tipo de picoense: tal como os baleeiros, que largavam os campos para se lançarem aos cachalotes, Manuel Francisco de Serpa é o protótipo do picoense agromúsico, o que salta dos campos para as colcheias, tornado-se jardineiro de flores e de melodias cultivadas nas entrelinhas da pauta de uma vida plena.

Estes são excertos extraídos do prefácio (da autoria de Susana Goulart Costa) do livro lançado no passado dia 13 de outubro de 2018, no Salão Nobre da Câmara Municipal de São Roque do Pico, e que homenageia Manuel Francisco de Serpa e os seus 50 anos dedicados à música: desde aprendiz a regente, passando até pelo cargo de presidente, este "Mestre" deixa um legado inconfundível por onde passou e com quem conviveu, sobretudo nas filarmónicas Sociedade Recreio União Prainhense e Sociedade Filarmónica Liberdade do Cais do Pico.

Por fim, uma nota pessoal: Manuel Francisco de Serpa foi professor da Escola de Música e maestro da Filarmónica Liberdade do Cais do Pico durante quase 25 anos; nesta instituição, foi ele quem me ensinou a tocar clarinete e quem me ensaiou durante mais de 23 anos, até se retirar; foram inúmeras as histórias que partilhámos e os ensinamentos que aprendi com ele, muitos dos quais recorro frequentemente; por tudo isso, quero agradecer-lhe publicamente: Obrigado, "Mestre"!

Haja saúde!

[Notícia relacionada: Mais do que Maestro, Mestre: Lançamento do livro em homenagem a Manuel Francisco de Serpa]




domingo, 14 de outubro de 2018

Você decidiu: haverá audioguias no Museu da Indústria Baleeira!


Graças à votação dos cidadãos, a proposta "Audioguias no Museu da Indústria Baleeira e espaços envolventes" foi uma das propostas vencedoras do primeiro Orçamento Participativo dos Açores. Mais concretamente, esta proposta, inserida na área temática do Turismo, foi a mais votada de entre todas as propostas associadas à ilha do Pico.

Desta forma, o Museu da Indústria Baleeira — antiga Fábrica da Baleia Armações Baleeiras Reunidas, Lda., em São Roque do Pico, o primeiro museu industrial público dos Açores e aquele que foi o maior e mais importante complexo de transformação e processamento de cachalotes dos Açores — vai ficar dotado de audioguias, os quais trarão várias vantagens, como por exemplo:
  • Por ser mais agradável ouvir do que ler explicações, os audioguias permitem cativar e prender os visitantes a um museu, para além de os encaminhar num determinado percurso sem este ter de estar assinalado ou ter de ser acompanhado;
  • Estes dispositivos permitem também explicar todos os pequenos detalhes que não têm uma placa dedicada (tais como os riscos de giz na "Fábrica da Baleia");
  • Com um audioguia podem ser adicionados sons que permitem dar vida a uma peça em exposição (ex., ao explicar a oficina do ferreiro, ouvir-se-ia o som do ferro a ser moldado) ou mesmo dar voz a quem já faz parte da história (pequenas histórias da baleação contadas por antigos baleeiros);
  • Ouvir a explicação do museu na língua nativa do turista (seja ele português, alemão, russo, chinês, etc.) leva a que este se sinta mais próximo do que se pretende transmitir, permitindo aproximar os turistas da perceção e entendimento do valor cultural e patrimonial presente no museu;
  • Os audioguias dão origem a menos "poluição visual" de placas informativas, mantendo a autenticidade de um espaço histórico que se pretende preservar.

Prevê-se que, durante o ano de 2019 e com um investimento da ordem dos 30.750,00 €, os audioguias no Museu da Indústria Baleeira e espaços envolventes sejam uma realidade. O acompanhamento do processo de implementação desta proposta (bem como de todas as restantes propostas vencedoras) pode ser seguido através do seguinte link: https://op.azores.gov.pt/

Por fim, quero agradecer a todos aqueles que votaram nesta proposta e que deram a conhecer a mesma; a minha ideia não ficou em casa para que, da forma mais autêntica possível, se preserve e se dê a conhecer esta "Fábrica da Baleia", um valioso património não apenas do Cais do Pico ou da ilha montanha, mas também de todo o arquipélago dos Açores!

Haja saúde!





quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Andamento do 'Muro do Jaiminho'


[Link para fotos mais recentes]

Apresenta-se, em anexo, um conjunto de fotografias (datadas de 8 de outubro de 2018) relativas ao andamento da empreitada de intervenção num troço da Estrada Regional N.º 1–2.ª, em São Roque do Pico.

Esta obra, orçada em quase 105 mil euros e que tem um prazo de execução de 120 dias (a contar deste o início de outubro de 2018), consiste na construção de um muro de suporte e berma, designada pelo Governo Regional por 'Muro do Jaiminho', de forma a permitir o alargamento da plataforma da via, numa largura suficiente para permitir a construção de uma banda de estacionamento longitudinal e um passeio.

Haja saúde!






quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Propostas vencedoras do Orçamento Participativo dos Açores 2018


São 29 as ideias vencedoras da primeira edição do Orçamento Participativo dos Açores: 2 em Santa Maria, 6 em São Miguel, 5 na Terceira, 2 na Graciosa, 3 em São Jorge, 4 no Pico, 2 no Faial, 3 nas Flores e 2 no Corvo.

Face à elevada participação dos cidadãos e à qualidade das propostas apresentadas, o Governo Regional dos Açores decidiu reforçar a verba do Orçamento Participativo dos Açores 2018, de forma a que sejam concretizadas um maior número de propostas mais votadas pelos açorianos em cada ilha. Assim, serão investidos cerca de 700 mil euros no âmbito deste primeiro orçamento participativo de âmbito regional.

As propostas vencedoras foram dadas a conhecer numa sessão pública realizada em Angra do Heroísmo, ilha Terceira, no dia 9 de outubro de 2018, sessão esta onde foram os próprios promotores dos projetos vencedores a apresentar as suas ideias. Adicionalmente, foi tornado público que todos os cidadãos interessados podem, a partir de agora, conhecer e acompanhar a execução dos projetos vencedores através do seguinte endereço eletrónico: https://op.azores.gov.pt/

A lista completa das propostas vencedoras pode ser encontrada clicando aqui, sendo que aquelas referentes à ilha do Pico são:

Haja saúde!




segunda-feira, 8 de outubro de 2018

Radar da PSP no Pico — outubro 2018


Segundo a PSP, neste mês de outubro de 2018 serão efetuadas algumas operações de controlo de velocidade por radar na ilha do Pico, nomeadamente em:

  • 10 de outubro (quarta-feira) / 08h00 / Bandeiras (Madalena).
  • 19 de outubro (sexta-feira) / 08h00 / São João (Lajes do Pico).

Haja saúde!

sexta-feira, 5 de outubro de 2018

quinta-feira, 4 de outubro de 2018

Empresa do Pico convidada a participar na Web Summit


A Lavaimagem estará presente na edição de 2018 da Web Summit, o maior evento de tecnologia e empreendedorismo do mundo, que de 5 a 8 de novembro, irá trazer a Portugal investidores e empresas de todo o Planeta.

Tendo sido uma das 147 start-ups portuguesas selecionadas para o programa Alpha, a empresa picarota foi convidada a apresentar a sua mais recente criação, uma plataforma de gestão de processos, integralmente desenvolvida pela equipa de “I&D” da Lavaimagem, que ao longo do último ano tem vindo a aperfeiçoar, constantemente, este protótipo funcional.

Criado com o intuito de melhorar o workflow processual nas grandes empresas dos mais diversos ramos de negócio, a plataforma permite reduzir o desperdício de tempo, aumentar produtividade, capitalizando os ganhos. Um produto visionário, único no mundo, que promete fazer equipas felizes.

A empresa, que estará presente na maior conferência global de tecnologia com uma banca para exposição, pretende conquistar novos mercados, através de encontros com mentores e apresentações a potenciais investidores, procurando, assim, nesta era do e-empreendedorismo, novos parceiros e clientes, ao dar a conhecer ao mundo a empresa e os produtos que tem em “I&D”, em particular o Inside.

Com 15 anos de existência, e uma carteira internacional de clientes, a Lavaimagem, com escritórios na Ilha do Pico e São Miguel, é uma agência criativa que oferece uma vasta panóplia de serviços, onde a criatividade, a engenharia, o design e o marketing se fundem, criando soluções criativas e empresas triunfantes.

Do Dubai aos Estados Unidos, a Lavaimagem possui clientes pelos quatro cantos do mundo, apresentando agora um produto completamente inovador, o Inside, um software “made in Azores”, único à escala global, que promete revolucionar a gestão de processos nos grandes escritórios, agilizando o workflow processual e aumentando a produtividade, organização e ganhos das empresas.

[Fonte: Açoriano Oriental]

Haja saúde!