sábado, 17 de abril de 2021

Estará o Pico mais ou menos imunizado contra a COVID-19 do que o resto do mundo?


A análise que se segue, tendo por base dados públicos recentes relacionados com o processo de vacinação contra esta doença pandémica [dados atualizados em 15/4/2021], pretende fazer um ponto de situação da vacinação contra a COVID-19 na ilha montanha.

Em primeiro lugar, vale a pena fazer um pequeno enquadramento cronológico deste assunto:
- No dia 2 de março do ano passado é registado o primeiro caso de COVID-19 em Portugal;
- Quatro dias depois, em 15 de março, regista-se o primeiro caso de COVID-19 nos Açores;
- Pouco mais de uma semana passou e, em 24 de março de 2020, a COVID-19 chegou à ilha montanha.

Como se pode notar, o mês de março do ano transato foi definitivamente o mês onde esta doença entrou na vida dos portugueses, dos açorianos e, em particular, dos picarotos.

Por outro lado, e atendendo à vacinação contra o novo coronavírus, há a destacar os seguintes momentos, isto excetuando os ensaios clínicos:
- No final desse mês, em 27 de dezembro, inicia-se a vacinação em Portugal contra esta doença;
- Quatro dias depois, em 30 de dezembro, é a vez de os Açores receberem as primeiras vacinas;
- No dia 9 de fevereiro deste ano, há pouco mais de dois meses, portanto, a vacina contra a COVID-19 chegou ao Pico — isto significa que menos de um ano se passou, mais precisamente 322 dias, entre a confirmação do primeiro caso de COVID-19 na ilha montanha e a chegada da respetiva vacina ao Pico, o que é um feito digno de registo.

Em todo o caso, não deixa de ser curioso notar o seguinte: a doença COVID-19 chegou à ilha montanha 22 dias depois de ter chegado ao território nacional e 9 dias depois de ter chegado ao arquipélago açoriano; todavia, no que respeita às vacinas, estas chegaram ao Pico 44 dias depois do primeiro lote ter sido entregue em Portugal e 41 dias depois da entrega nos Açores — é caso para dizer que a doença conseguiu ser mais rápida e eficiente na chegada à ilha montanha do que a distribuição das vacinas…


Aliás, os 29% registados no Pico tornam-na na ilha com a quarta maior taxa de vacinação no arquipélago, apenas superada por Corvo, com 71%, Graciosa, com 35%, e Flores, com 31%.

Numa comparação a nível nacional, pode-se afirmar que o Pico está melhor imunizado do que todas as regiões do continente e do que o arquipélago da Madeira, este último com cerca de 17% das pessoas vacinadas com pelo menos uma dose.

Em termos absolutos, foram administradas um total de 5989 vacinas na ilha do Pico [isto à data de 15 de abril de 2021], o que se traduz no terceiro valor mais elevado a nível regional. Aliás, e como curiosidade adicional, o Pico ocupa um honroso 12º lugar a nível internacional quando comparado com países com maior número de doses inoculadas por 100 habitantes, ficando assim à frente de países como Espanha, Alemanha, Canadá, Itália, Bélgica, França ou Suíça, entre outros.

Em suma, e parafraseando um famoso locutor de uma rádio nacional que recentemente esteve na ilha montanha a passar férias, também em termos de vacinação contra a COVID-19 é possível afirmar que no Pico está-se bem!

Haja saúde!

Sem comentários:

Publicar um comentário

Para evitar perder a ideia do comentário, sugere-se que escreva primeiro o mesmo num editor de texto e depois copie para aqui; assim, se ocorrer algum erro (por vezes não funciona à primeira), tem sempre cópia do seu texto.

Muito obrigado por comentar neste blog! Haja saúde!