quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

Prémio Nacional de Paisagem 2018 distingue vinha do Pico


A Paisagem da Cultura da Vinha na ilha do Pico recebeu oficialmente esta quarta-feira [20 de fevereiro de 2019] o Prémio Nacional da Paisagem 2018, que distinguiu os esforços para a sua preservação e lhe abre a possibilidade de ser distinguido a nível europeu.

O prémio, atribuído pelo Ministério do Ambiente entre 27 candidaturas, não tem valor pecuniário, mas permite a esta paisagem açoriana concorrer ao Prémio Europeu da Paisagem.

A nível nacional é assinalado o esforço do governo regional açoriano na transformação de um "território remoto em acentuado declínio", que desde 1996 tem conseguido aumentar a produção de vinho do Pico e aumentar o número de visitantes, segundo o ministério do Ambiente.

Foram recuperados mais de 400 hectares de vinha que estava abandonada, recuperadas ruínas e abriu-se um centro de interpretação e um museu que, em 2017, receberam mais de 20 mil visitantes.

A consagração desta paisagem como Património Mundial da UNESCO, em 2004, foi conseguida também graças a esta política, refere o ministério.

[Fonte: Lusa | Em anexo: palavras do júri e vídeo de apresentação desta candidatura.]

Haja saúde!

A classificação em primeiro lugar desta candidatura traduz o consenso do júri justificada pela qualidade da sua apresentação e pela relevância do seu conteúdo, que responde diretamente aos objetivos do Prémio, bem como à filosofia subjacente aos critérios de seleção e avaliação constantes do seu Regulamento. É um exemplo claro de uma correta implementação da Convenção Europeia da Paisagem, da Política Nacional de Arquitetura e da Paisagem e da Política de Ordenamento do Território.
O reconhecimento da especificidade desta paisagem, derivada da adaptação da população, ao longo dos tempos, a um território com recursos escassos, conferindo-lhe uma identidade própria, tanto paisagística como cultural e social, tornou-se um fator de desenvolvimento, que contribui simultaneamente para a melhoria da qualidade de vida da população.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Para evitar perder a ideia do comentário, sugere-se que escreva primeiro o mesmo num editor de texto e depois copie para aqui; assim, se ocorrer algum erro (por vezes não funciona à primeira), tem sempre cópia do seu texto.

Muito obrigado por comentar neste blog! Haja saúde!