domingo, 7 de janeiro de 2018

Navio "Mestre Simão" encalha na Madalena


O primeiro sábado de 2018 [6 de janeiro] ficará na memória como um dia de infortúnio: o navio "Mestre Simão" encalhou dentro da bacia do Porto da Madalena, isto quando estava prestes a atracar na ilha do Pico, sendo que as ondas empurraram o navio contra as rochas, junto à piscina municipal.

O encalhe deu-se por volta das 9h30, numa viagem proveniente da ilha do Faial e que tinha como destino final a ilha de São Jorge. A bordo encontravam-se 61 passageiros e 9 tripulantes, os quais foram todos evacuados para uma balsa de salvação, transbordo esse que foi efetuado perante condições de mar adversas.

O acidente não provocou vítimas mortais nem feridos com gravidade; por precaução, e devido a pequenas escoriações, algumas pessoas foram transportadas para o Centro de Saúde da Madalena para observação.

Após o salvamento bem-sucedido, a principal preocupação das autoridades foi direcionada para as cerca de 30 toneladas de combustível a bordo do "Mestre Simão", sendo que durante a tarde foram colocadas barreiras de contenção para controlar potenciais situações de derrame de hidrocarbonetos.

Quanto à operação de remoção do combustível e da retirada do navio do local aonde ele se encontra encalhado, a mesma vai ser alvo de um estudo, o qual será apresentado pelo armador e aprovado em última instância pelo capitão do porto.

Entretanto, foi logo aberto um inquérito para proceder às averiguações e determinar as causas do acidente, tal como determinado pelo Capitão do Porto da Horta, o qual tem jurisdição na ilha do Pico.

Recorde-se que o navio "Mestre Simão" entrou ao serviço no final de 2014 e tinha capacidade para 344 passageiros e 8 viaturas. Esta embarcação, a qual tinha regressado recentemente de uma certificação obrigatória, operava regularmente nas ilhas do "Triângulo", assegurando sobretudo a ligação Pico/Faial. A Atlânticoline comunicou durante o dia que as viagens entre Pico, Faial e São Jorge iam passar a ser asseguradas pelos navios "Cruzeiro das Ilhas" e "Cruzeiro do Canal", ficando por isso suspenso o transporte de viaturas, pelo menos até ao regresso do navio "Gilberto Mariano", o qual se encontra em docagem obrigatória para efeitos de certificação (prevê-se que o regresso aconteça no início de março).

[Fontes: Triângulo Magazine | GaCS | Autoridade Marítima Nacional | Açoriano Oriental | Atlânticoline (1) | Cais do Pico | Atlânticoline (2) | +central]

Apresentam-se, em anexo, alguns vídeos e outras imagens que documentam esta adversidade para as ilhas do Pico, Faial e São Jorge, quer para as suas gentes, quer para a respetiva economia.

Além disso, um relato emocionante de um passageiro que se encontrava a bordo aquando do encalhe pode ser lido através do link seguinte: Mensagem de um dos passageiros da última viagem do Mestre Simão!
Outros testemunhos estão também disponíveis através do website da RTP-Açores — link para visualizar os mesmos.

Por fim, sugere-se uma consulta à webcam da SpotAzores relativa à Madalena, a qual permite acompanhar em direto as operações que estão a ser efetuadas dentro da bacia do Porto da Madalena, incluindo as respeitantes ao navio "Mestre Simão" — imagens em direto desta webcam no final deste post.

Haja saúde!

Post scriptum: link para reportagem sobre o dia seguinte ao encalhe |
Bebé nasce durante a travessia entre o Pico e o Faial na madrugada de 7 de janeiro de 2018 |
Câmara Municipal da Madalena aprova voto de reconhecimento à tripulação do "Mestre Simão" |
Embarcação marítimo-turística foi a primeira a chegar junto do navio "Mestre Simão" |
Concluídas operações de contenção de poluição e recolha da "caixa-negra" do navio |
Câmara da Horta enaltece "bravura" de tripulantes no socorro a barco encalhado |
Plano de remoção de combustível do “Mestre Simão” aprovado pela Autoridade Marítima | Início dos trabalho de remoção do combustível a bordo [vídeo].





















Webcam em direto da Madalena

Sem comentários:

Enviar um comentário

Para evitar perder a ideia do comentário, sugere-se que escreva primeiro o mesmo num editor de texto e depois copie para aqui; assim, se ocorrer algum erro (por vezes não funciona à primeira), tem sempre cópia do seu texto.

Muito obrigado por comentar neste blog! Haja saúde!