segunda-feira, 10 de maio de 2021

Pico, ilha radiofónica


O Pico tem três radiodifusoras locais — Rádio Cais, Rádio Montanha e Rádio Pico — as quais tornam efetivamente esta ilha numa ilha radiofónica.

Para sustentar esta afirmação, note-se que, de acordo com a ANACOM [a autoridade reguladora nacional no âmbito das comunicações], nos Açores existem 22 rádios locais autorizadas a transmitir em FM. Ora bem, como três destas rádios estão sediadas no Pico, temos então que cerca de 14% das rádios locais açorianas são picoenses, o que, em termos proporcionais, é bastante superior à respetiva população residente nesta ilha, que não ultrapassa os 6% do total regional. Por outras palavras, existe um maior dinamismo radiofónico na ilha montanha do que à primeira vista seria expectável.

Além disso, a afirmação "Pico, ilha radiofónica" também pode ser comprovada em termos absolutos: o Pico é a terceira ilha dos Açores com mais rádios locais, apenas superada por São Miguel, com 8 rádios locais, e pela Terceira, com 5 rádios locais. Porém, neste último caso há que notar que duas dessas rádios locais são radiodifusoras de origem militar, nomeadamente da Força Aérea Portuguesa e da Força Aérea Norte-Americana; assim, pode-se afirmar que, em termos de rádios locais civis, o Pico ocupa o segundo lugar do pódio a nível Açores, igualando-se à Terceira, facto este digno de registo ainda para mais porque o Pico tem quatro vezes menos população do que a Terceira.

Ainda dentro deste tema das rádios, vale a pena fazer referência ao alcance que um qualquer programa radiofónico do Pico pode ter, isto em termos de propagação eletromagnética em FM. Em primeiro lugar, os emissores da Rádio Pico, da Rádio Montanha e da Rádio Cais permitem, quando vistos em conjunto, uma excelente cobertura não só da ilha do Pico, mas também da zona este da ilha do Faial, onde se inclui a cidade da Horta, e da zona sul da ilha de São Jorge, onde se localizam as duas vilas desta ilha.

Por outras palavras, um programa, se e quando em simultâneo nestas três rádio, chega facilmente à esmagadora maioria da população do Triângulo, mas não se fica por aqui. Também é possível escutar o mesmo, recorrendo a um qualquer rádio FM, em alguma zonas das ilhas Graciosa e Terceira.

Contudo, existe ainda uma possibilidade, que não é assim tão rara, de um programa chegar ainda mais longe numa transmissão em FM. Concretizando, existe um fenómeno designado por "ducto atmosférico", sob o qual a propagação eletromagnética alcança distâncias superiores ao normal. Esse fenómeno ocorre quando massas de ar quente se deslocam por cima de águas mais frias, o que não é incomum em alguns dias de bom tempo no Atlântico Norte.

Assim, e em termos científicos, pode acontecer que um programa radiofónico picaroto venha a ser escutado num rádio FM de quem esteja, por exemplo, nas Flores ou em São Miguel, ou mesmo no arquipélago da Madeira, não sendo também de descartar escutas nas ilhas Canárias!

Haja saúde!

Post scriptum: Este artigo foi igualmente publicado na edição n.º 888 do 'Jornal do Pico', de 14 de maio de 2021.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Para evitar perder a ideia do comentário, sugere-se que escreva primeiro o mesmo num editor de texto e depois copie para aqui; assim, se ocorrer algum erro (por vezes não funciona à primeira), tem sempre cópia do seu texto.

Muito obrigado por comentar neste blog! Haja saúde!