sexta-feira, 24 de março de 2017

Edifícios licenciados nos Açores em 2016


De entre os vários dados divulgados pelo Serviço Regional de Estatística dos Açores, o número de edifícios licenciados permite analisar não só como vai a construção no arquipélago açoriano, mas também a dinâmica existente em cada ilha.

No todo regional, em 2016 foram licenciados 586 edifícios, o que correspondeu a um decréscimo de sete edifícios face a 2015. Analisando por ilha, em São Miguel foi onde se registou o maior número de edifícios licenciados (260 — 44% do total), seguindo-se o Pico (86 — 15% do total) e depois a Terceira (77 — 13% do total).


Torna-se também interessante comparar estes dados estatísticos com a população de cada ilha, isto é, comparar o ranking do licenciamento de edifícios dos Açores com o ranking dos habitantes em cada ilha (tendo por base os últimos censos), de forma a inferir que ilhas apresentam uma dinâmica de crescimento no que toca às novas construções.


Como é possível comprovar, cinco das nove ilhas têm uma equivalência direta entre a sua população e as novas construções. Nas restantes quatro observam-se efeitos simétricos: Pico e São Jorge exibem dinâmicas de construção superiores ao que seria de esperar, sendo o saldo positivo mais acentuado na ilha montanha, enquanto que Terceira e Faial apresentam dinâmicas de construção inferiores ao esperado, destacando-se aqui a ilha azul por apresentar o saldo mais negativo.

Resumindo, os números não enganam: o Pico está na moda!

Haja saúde!

Post scriptum: Link para outra análise sobre este mesmo assunto.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Para evitar perder a ideia do comentário, sugere-se que escreva primeiro o mesmo num editor de texto e depois copie para aqui; assim, se ocorrer algum erro (por vezes não funciona à primeira), tem sempre cópia do seu texto.

Muito obrigado por comentar neste blog! Haja saúde!