sexta-feira, 28 de julho de 2017

Primeiro voo noturno Pico - Lisboa da SATA


Na passada quarta-feira, 26 de julho de 2017, as condições meteorológicas não foram as mais favoráveis para a operação de aviões nas ilhas do Pico e do Faial. Por um lado, e devido ao nevoeiro na ilha azul, dois voos da SATA Air Açores tiveram de divergir para a ilha montanha. Por outro lado, o voo Lisboa - Pico, da Azores Airlines (do grupo SATA também), não conseguiu aterrar no Pico devido à pista estar bastante molhada, tendo divergido para São Miguel antes de rumar de novo à ilha montanha.

Esta sucessão de acontecimentos originou mais um momento marcante para a história do Aeroporto do Pico: como o Airbus A320 proveniente de Lisboa apenas chegou ao Pico às 20h35, ou seja, quase na hora do pôr-do-sol (limite máximo para a operação atual deste tipo de aeronaves no aeroporto da ilha montanha), a descolagem deu-se já em período noturno. Por outras palavras, registou-se o primeiro voo 100% noturno da SATA entre a ilha montanha e a capital portuguesa!

Paralelamente, as divergências registadas comprovaram mais uma vez que a petição pública "Pelo aumento das condições de operacionalidade do Aeroporto da ilha do Pico" faz todo o sentido: o aeroporto da ilha montanha esteve sempre operacional para aeronaves de menor porte (Bombardier Q200 e Q400) mas não para as aeronaves de médio curso (Airbus A320), tudo porque, para o mesmo comprimento de pista, os aviões mais pequenos têm mais espaço de manobra para aterrarem no Pico, enquanto os aviões maiores se vêm obrigados a não aterrar devido a não existir atualmente formas de tentar compensar os efeitos da chuva neste aeroporto!

Haja saúde!

Sem comentários:

Publicar um comentário

Para evitar perder a ideia do comentário, sugere-se que escreva primeiro o mesmo num editor de texto e depois copie para aqui; assim, se ocorrer algum erro (por vezes não funciona à primeira), tem sempre cópia do seu texto.

Muito obrigado por comentar neste blog! Haja saúde!