sexta-feira, 29 de novembro de 2019

"Vinho", de André Laranjinha, filmado no Pico, recebeu prémio de Melhor Documentário no festival MOST


O filme "Vinho", de André Laranjinha, recebeu o prémio de Melhor Documentário no MOST – Festival Internacional de Cinema del Vi i el Cava, na Catalunha, que, assim, reconheceu uma obra audiovisual que explora uma parte da realidade açoriana ligada à vinicultura, vinho e cava.

O festival, que tem como objetivo celebrar as artes e as tradições da vinicultura, tendo presente a qualidade, a diversidade e as relações com a terra, é organizado pelo Museu de Cultura Vinícola da Catalunha, em parceria com o Cineclub Vilafranca.

A ideia e o argumento de "Vinho", que foi exibido em maio de 2018 no Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas, são da autoria de João da Ponte e André Laranjinha, que também assume a realização.

Este documentário, integralmente gravado na ilha do Pico, foi coproduzido pela Alice’s House Mobi Dick, Agecta – Agência para a Coesão Territorial e Museu do Pico e cofinanciado pela Direção Regional da Cultura.

André Laranjinha, formado em Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, divide a sua atividade profissional entre as artes plásticas, o cinema, a ilustração, as artes gráficas e o ensino.

[Fonte: GaCS | sinopse e teasers deste documentário em anexo]

Haja saúde!

Sinopse do documentário "Vinho":
Ilha do Pico, Açores. Uma crosta de lava no meio do oceano Atlântico, onde os habitantes, à falta de terra boa, cravaram a vinha na pedra. Fustigada pelo rocio do mar e pelo frio do inverno que desce a montanha, a vinha vinga na secura da pedra com a ajuda de homens, cuja vida gira em grande parte à volta da cultura da vinha e do vinho. Na ilha do Pico, as adegas, mais do que lugares onde se guarda o vinho, a água-ardente, os licores, são lugares de portas abertas ao encontro, à partilha, à discussão, à música, ou ao recato no final de um dia de trabalho.




Sem comentários:

Enviar um comentário

Para evitar perder a ideia do comentário, sugere-se que escreva primeiro o mesmo num editor de texto e depois copie para aqui; assim, se ocorrer algum erro (por vezes não funciona à primeira), tem sempre cópia do seu texto.

Muito obrigado por comentar neste blog! Haja saúde!