quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021

Três órgãos históricos do Pico (incluindo o mais antigo dos Açores) classificados como bem móvel de interesse público.


De entre os 33 órgãos históricos presentes na Região Autónoma dos Açores e recentemente protegidos proteção através da sua classificação individual como bem móvel de interesse público — nomeadamente através da Resolução do Conselho do Governo n.º 18/2021 de 26 de janeiro de 2021 —  três deles encontram-se na ilha montanha:
A Ficha Técnica que preside à Classificação destes Órgãos açorianos pode ser consultada neste link, anexando-se a este post a ficha respeitante aos três órgãos supramencionados.

Por fim, vale a pena destacar a particularidade de o órgão histórico da Igreja de Santo António ser o mais antigo da Região — embora não exista indicações concretas de como chegou ao Pico, tudo leva a crer que este órgão de tubos de Santo António tenha sido inicialmente colocado no Convento de São Pedro de Alcântara, no Cais do Pico, e depois, com a extinção das ordens religiosas, tenha sido cedido à Paróquia de Santo António, sendo que hoje em dia está em pleno funcionamento e mantém mais de 70% do seu conteúdo original.

Haja saúde!



Órgão histórico da Igreja de Santo António, sito em freguesia de Santo António, concelho de São Roque do Pico
Procedência italiana, c.1700. Constitui-se como um exemplar precoce, e único na região, de organaria setecentista italiana. Órgão de armário policromado com imitação de madeira, com frisos em castanho-escuro e rematado por entablamento reto.
Dividido horizontalmente em dois registos por cornija pouco saliente. O registo superior compreende o teclado da consola e tubaria. A tubaria pode ser fechada por duas portas, que, quando abertas deixam ver todo o interior.


Órgão histórico da Igreja Matriz da Santíssima Trindade, sito em freguesia e concelho das Lajes do Pico
António Xavier Machado e Cerveira, 1804. Órgão de armário policromado com imitação de madeira, com frisos em dourado e rematado por entablamento reto.
Dividido horizontalmente em dois registos. O registo superior compreende o teclado da consola e tubaria, que pode ser fechada por duas portas, e que, quando abertas, deixam ver todo o interior.


Órgão histórico da Igreja de São João, sito em freguesia de São João, concelho das Lajes do Pico
Nicolau António Ferreira, 1884. Único órgão conhecido da autoria deste construtor. Órgão de armário, dividido horizontalmente em dois registos. Corpo da caixa com policromia em branco com painéis com marmoreado em tons de amarelo rosa e laranja, e marmoreado verde na cornija sobre a consola.
O registo inferior compreende a consola e é separado do registo superior por cornija pouco saliente com marmoreado em tons de verde. O registo superior, onde se encontra a tubaria, é fechado por duas portas decoradas com arabescos vazados.
O frontão, branco com frisos em azul e dourado, é decorado com motivos ondulantes e volutados, ladeado por pináculos. Possui ao centro uma cartela com uma alegoria à música, onde se pode ver uma lira atravessada por uma trompeta sobre uma folha de pauta sobre campo azul.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Para evitar perder a ideia do comentário, sugere-se que escreva primeiro o mesmo num editor de texto e depois copie para aqui; assim, se ocorrer algum erro (por vezes não funciona à primeira), tem sempre cópia do seu texto.

Muito obrigado por comentar neste blog! Haja saúde!