sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Já conhece a página 20 do passaporte português?


A temática que preenche as páginas interiores do novo passaporte eletrónico português pretende honrar o admirável legado do património material e imaterial português classificado pela UNESCO — este é um tema inédito, no universo dos passaportes.

Pois bem, sendo a Paisagem da Cultura da Vinha da ilha do Pico um sítio classificado pela UNESCO como Património Mundial da Humanidade, esta autêntica lição de vida legada e mantida pelos picarotos naturalmente também está presente no passaporte português.

Um qualquer passaporte é um documento de viagem e um convite a viajar pelo mundo; com o passaporte português, a ilha do Pico consegue, assim, viajar um pouco por todo o globo.

Haja saúde!


Paisagem da Cultura da Vinha da Ilha do Pico, Açores

A inscrição da Paisagem da Cultura da Vinha da Ilha do Pico na lista Património Mundial é o reconhecimento internacional que se trata de uma paisagem singular, refletindo uma versão única da atividade vitivinícola, numa pequena ilha vulcânica e a sua evolução desde a chegada dos primeiros povoadores no século XV. Trata-se de uma Paisagem que persistiu aos longos dos séculos, cuja configuração foi desenhada pela presença de atividade vitivinícola. A sua singularidade decorre do elemento fundamental que a compõe: o reticulado de muros construídos para abrigar a planta de vinha do vento e do rossio, a única cultura possível de subsistir num solo improdutivo.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Para evitar perder a ideia do comentário, sugere-se que escreva primeiro o mesmo num editor de texto e depois copie para aqui; assim, se ocorrer algum erro (por vezes não funciona à primeira), tem sempre cópia do seu texto.

Muito obrigado por comentar neste blog! Haja saúde!