quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Campanha SOS Cagarro 2017


A Campanha SOS Cagarro 2017 já está em marcha em todas as ilhas açorianas! Esta campanha, que decorre até 15 de novembro, tem como principal objetivo envolver as populações e entidades no salvamento dos cagarros juvenis encontrados junto às estradas e na sua proximidade.

O cagarro é uma ave procelariforme migratória (ou seja, que habita o oceano aberto), sendo também a ave marinha mais abundante nos Açores. Aliás, é nas ilhas açorianas que se encontra a maior concentração mundial de cagarros (cerca de 75% da população mundial da subespécie Calonectris diomedea borealis e cerca de 65% da população mundial da espécie Calonectris diomedea nidifica nos Açores).

Sabia que todos os anos, por volta de março, os cagarros regressam à mesma ilha e ao mesmo ninho onde se reproduziram pela primeira vez? O parceiro é sempre o mesmo todos os anos e os rituais de reconhecimento e acasalamento são complexos. As crias nascem em maio, sendo que em outubro abandonam os ninhos rumo ao mar. Estas só regressam para se reproduzir passados 5 anos.

A conduta a seguir para o salvamento de um cagarro juvenil encontrado é:
  1. Aproximar-se lentamente da ave (de preferência por trás), para não a assustar;
  2. Com calma e segurança, cobrir o corpo do cagarro com um casaco, toalha ou manta;
  3. Sem magoar a ave, segurá-la pelo pescoço e pela cauda, de modo a envolver todo o seu corpo;
  4. Com cuidado, colocar o cagarro numa caixa de cartão (de preferência com furos para permitir a ventilação) e mantê-lo dentro da caixa durante a noite, em local tranquilo e escuro;
  5. Libertar a ave na manhã seguinte, junto ao mar, pousando-a com cuidado no chão (não se preocupe se o cagarro levar algum tempo a reagir e a voar para o mar, pois ele continuará a sua viagem quando se sentir preparado).

Este ano salve um cagarro. Faça um amigo!

Haja saúde!



Alguns recursos da Campanha SOS Cagarro [lista completa]

Canção "O Cagarro" [letra]:



Exemplo de salvamento de um cagarro

Sem comentários:

Enviar um comentário

Para evitar perder a ideia do comentário, sugere-se que escreva primeiro o mesmo num editor de texto e depois copie para aqui; assim, se ocorrer algum erro (por vezes não funciona à primeira), tem sempre cópia do seu texto.

Muito obrigado por comentar neste blog! Haja saúde!