sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Regresso da escala na Terceira na rota aérea Pico - Lisboa (inverno 2016/2017)

O fim do mês de setembro de 2016 coincide também com algumas alterações nas ligações diretas entre Lisboa e a ilha do Pico, nomeadamente:
  • Passam a existir duas rotações semanais, mais concretamente às segundas e sábados;
  • Os voos passam a ter uma escala na ilha Terceira no regresso a Lisboa (cerca de 45 minutos).
Prevê-se ainda que alterações anteriormente mencionadas para a rota Lisboa/Pico/Lisboa se mantenham até ao final do mês de março do próximo ano de 2017.

Recorde-se que os horários dos aviões que servem a ilha do Pico de forma regular encontram-se disponíveis no separador "Aviões" deste blog.

Haja saúde!

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Campeonato de Futebol dos Açores 2016/2017 — 1.ª Fase


No próximo domingo, dia 2 de outubro de 2016, tem início a 1.ª fase do Campeonato de Futebol dos Açores 2016/2017. Nesta fase estão presentes dez equipas num só grupo, as quais se defrontam entre si a duas voltas.

A representar a ilha do Pico encontra-se o Prainha Futebol Clube, clube sediado na freguesia da Prainha e que joga no campo de jogos do Vitória FC, situado na vila de São Roque do Pico.

De seguida apresenta-se o calendário desta 1.ª fase do Campeonato de Futebol dos Açores 2016/2017.

Haja saúde!

© Diário Insular
© Diário Insular

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Exposições Virtuais — Museus e Bibliotecas Públicas e Arquivos Regionais dos Açores

O conteúdo "Exposições Virtuais" visa registar e disponibilizar algumas das exposições e mostras que integraram os planos de atividades dos Museus e Bibliotecas Públicas e Arquivos Regionais dos Açores e que já não se encontram patentes ao público e outras que, pelo seu conteúdo e relevância, merecem especial destaque junto do público em geral, porquanto constituem conhecimento e saber sobre os Açores, sobretudo no exterior da Região.

Através deste conteúdo é possível conhecer algumas das peças que integraram as exposições, assim como a descrição dos núcleos expositivos.

As exposições virtuais disponíveis atualmente no portal Cultura Açores são:

Haja saúde!

[Post relacionado: Museu do Pico]

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Carta aberta ao Presidente da República sobre a comemoração do Dia de Portugal

Excelentíssimo Senhor Presidente da República Portuguesa,

O meu nome é Ivo Sousa, tenho 31 anos e tenho muito orgulho em ser português. A propósito, sempre que posso aproveito para divulgar o nosso país, a nossa cultura e a nossa língua, seja quando me ausento do país, seja quando alguém nos visita. A título de exemplo, na minha atividade profissional de investigador de pós-doutoramento no Instituto de Telecomunicações, polo do Instituto Superior Técnico — Universidade de Lisboa, onde convivo diariamente com colegas oriundos de todo o mundo, parte da hora de almoço foi carinhosamente batizada como "portuguese time"; a razão é simples: eu faço questão de falar, ensinar e explicar algumas palavras da nossa língua portuguesa.

Como já deve ter notado, entendo que nunca é demais recordar a todos, incluindo aos portugueses, que a nossa pátria tem uma história e uma identidade que nos deve deixar cheios de orgulhos. É por isso que, a meu ver, o Dia de Portugal não é apenas um feriado a 10 de junho de cada ano; esta é a data em que os todos os portugueses, incluindo os que estão fora do país, sabem que podem celebrar o enorme prazer, satisfação e honra que têm em fazer parte do povo português. E é sobre esta comemoração que gostava de transmitir a Vossa Excelência uma ideia que tive.

Julgo que partilhará comigo o simbolismo que atribuo ao Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas. Aliás, os seus atos e palavras reforçam esta minha convicção, como seja a celebração do seu primeiro Dia de Portugal como Presidente da República junto da comunidade portuguesa em França, mais concretamente em Paris, e a intenção de, em 2018, comemorar o dia da nossa nação no Brasil, país onde a comunidade portuguesa é também bastante significativa. Estes são gestos que registo com apreço e quero lhe dar os meu parabéns pelos mesmos.

Contudo, e decerto estamos de acordo, é igualmente importante celebrar o Dia de Portugal dentro de portas. Ora bem, isto implica que é necessário escolher um local que acolha as cerimónias oficiais do nosso dia maior e é aqui que a minha ideia entra em ação: e se o Dia de Portugal fosse comemorado na ilha do Pico, nos Açores? Inúmeras outras questões certamente se levantam com esta minha sugestão, mas a principal, para mim como picaroto, é a seguinte: e porque não?

Tal como é do seu conhecimento, a ilha do Pico deve o seu nome à sua imponente montanha, cujo topo é o ponto mais alto de Portugal. Assim, celebrar neste território insular nacional o Dia de Portugal seria, de alguma forma, transpor para a realidade o facto de metaforicamente este dia em concreto representar "o ponto alto do que é ser português"!

Adicionalmente, entendo que realizar as cerimónias oficiais do Dia de Portugal nesta ilha, onde não existem cidades, representaria um agradecimento a todos os portugueses que moram fora dos centros urbanos pelo seu contributo, defesa e divulgação da portugalidade. Por outro lado, efetuar esta comemoração na ilha do Pico reforçaria aquilo que muitos picarotos afirmam com orgulho após ouvir, na sua terra, a não tão rara frase "lá em Portugal...": "Aqui também é Portugal!"

E se porventura a logística de organizar esta celebração na ilha do Pico, um local distante do território continental nacional, pareça, à primeira vista, impossível, nada como refletir sobre a lição de vida dada pelos primeiros povoadores da ilha montanha: num local inóspito, onde praticamente só existia pedra e de onde parecia impossível tirar sustento, o grande espírito português emergiu e cultivou uma vinha que é hoje Património da Humanidade, a qual deu origem a um produto de qualidade mundial, vinho este que foi inclusivamente servido à mesa dos Papas e dos Czares!

Excelentíssimo Senhor Presidente, algumas pessoas eventualmente serão da opinião que esta minha ideia é um pouco extravagante. Porém, foi também com base em ideias excêntricas para a altura que Portugal deu novos mundos ao Mundo e que difundimos a língua portuguesa pelos quatro cantos do globo, feitos pelos quais hoje nos orgulhamos de sermos portugueses. Estes exemplos são também uma das fontes de inspiração que tenho aquando da realização dos meus trabalhos de investigação, atividade esta que, como bem sabe, muitas vezes alcança o sucesso partindo de ideias que parecem bizarras à primeira vista.

Termino esta missiva apresentando os meus mais respeitosos cumprimentos a Vossa Excelência e fazendo desde já uma promessa: se, durante o seu mandato, o Dia de Portugal vier a ser comemorado oficialmente na ilha do Pico, eu farei o máximo possível para estar na ilha montanha nessa ocasião e celebrar consigo tão importante data para a nossa nação, isto é, comemoraremos o dia maior junto ao ponto maior do nosso Portugal!

Haja saúde!

Post scriptum: Esta carta aberta foi enviada para o correio eletrónico do Presidente da República Portuguesa através da funcionalidade "Escreva ao Presidente" existente no site da Presidência da República Portuguesa. No dia 17 de janeiro de 2017, o Chefe da Casa Civil respondeu a esta missiva, indicando que o Presidente da República agradecia a mensagem e sugestão enviadas.

sábado, 24 de setembro de 2016

Exposição "O Homem e o Parque Natural do Pico"

A partir de hoje — sábado, dia 24 de setembro — está patente, no Centro de Interpretação da Paisagem da Cultura da Vinha da Ilha do Pico, no Lajido de Santa Luzia, concelho de São Roque do Pico, a exposição "O Homem e o Parque Natural do Pico".

Estão expostos os dez melhores trabalhos do concurso fotográfico "O Homem e o Parque Natural do Pico", iniciativa desenvolvida no âmbito do programa Parque Aberto, visando promover as áreas do Parque Natural da ilha do Pico.

O primeiro lugar foi conquistado por Pedro Silva, com a fotografia intitulada "Noite na cratera" (em anexo), seguindo-se "Património", um olhar sobre o Parque, e em terceiro lugar o fotógrafo Paulo Rafael, com o retrato "Castelete e três botes".

Haja saúde!

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Taça Associação de Futebol da Horta 2016/2017


A Taça "Associação de Futebol da Horta" é uma competição que marca o início da época futebolística sénior na ilha do Pico. Disputada entre meados de setembro e meados de novembro, a edição da época 2016/2017 é disputada por seis equipas que jogam entre si a duas voltas, equipas estas que são provenientes das ilhas do Pico e do Faial.

A representar a ilha montanha encontram-se três equipas, nomeadamente:

De seguida apresenta-se o calendário da Taça "Associação de Futebol da Horta" 2016/2017 [link para resultados/classificação].

Haja saúde!

[Post scriptum: Vitória Futebol Clube venceu esta competição]

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Balanço da TUI no Pico em 2016


O ano de 2016 ainda não acabou mas já marcou para sempre a história do aeroporto do Pico, em particular, e do turismo na ilha montanha e nas restantes ilhas do "Triângulo", em geral: a TUIa maior companhia a nível mundial na área do lazer, viagens e turismo — efetuou voos entre Amesterdão, na Holanda, e o Pico, voos esses que constituíram as primeiras ligações aéreas regulares para a ilha do Pico provenientes do estrangeiro.

Após o término em agosto desta operação sazonal, a qual teve início em abril, e estando agora disponíveis alguns dados estatísticos relacionados com esta operação, é chegada a hora de fazer o balanço da TUI no Pico em 2016.

Com base nos dados do Serviço Regional de Estatística dos Açores relativos ao transporte aéreo, a tabela seguinte apresenta, por mês, o número de voos da TUI para o Pico e número de passageiros dos mesmos por categorias: desembarcados, embarcados (em ambos os casos na ilha do Pico) e em trânsito (isto é, passageiros com origem em Amesterdão e desembarcados em São Miguel).


No total, foram efetuados 16 voos entre Amesterdão e o Pico, tendo o aeroporto da ilha montanha registado o desembarque de 846 pessoas e o embarque de 467 passageiros. Contudo, as estatísticas permitem tirar outras conclusões, nomeadamente:
  • Cerca de 45% dos passageiros que desembarcaram no Pico não embarcaram de volta no voo de regresso desta rota, o que significa que estas pessoas recorreram a outras formas de sair da ilha montanha, muito provavelmente implicando que visitaram outras ilhas açorianas, ou seja, esta rota ajudou na circulação de turistas pelo arquipélago, beneficiando assim várias ilhas;
  • Cerca de 31% de todos os passageiros que embarcaram em Amesterdão desembarcaram na ilha do Pico, o que significa que cerca de um terço desta operação da TUI destinou-se a um novo destino que ainda não tem uma projeção e marketing de vários anos, ao contrário da ilha de São Miguel, por exemplo (para onde se dirigiram os restantes dois terços).

Por fim, a pergunta que todos fazem é: a operação da TUI no Pico correu bem? A resposta dada pelas estatísticas não engana: não só foi uma nova porta de entrada no arquipélago que atraiu uma considerável percentagem de turistas, bem como mostrou que uma grande parte destes viajantes não se ficou só pela ilha montanha mas visitou outras ilhas, o que pode ser encarado como um sucesso para os Açores!

Haja saúde!

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Radar da PSP no Pico — setembro 2016

Segundo a PSP, neste mês de setembro de 2016 irão ser feitas operações de controlo de velocidade por radar na ilha do Pico, nomeadamente em:

  • 22 de setembro (quinta-feira) / 08h00 / Bandeiras (Madalena).

Haja saúde!

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Horários dos aviões na ilha do Pico — fim da época alta 2016

Com o aproximar do início do outono, a ilha do Pico passa a contar com menos voos interilhas. Mais concretamente, e até ao final de outubro, passa a existir, por semana, um total de 9 ligações com a ilha de São Miguel e 7 ligações com a ilha Terceira.

Recorde-se que o aeroporto da ilha montanha tem também ligações com Lisboa (três por semana até ao final de setembro).

Todos horários dos aviões que servem a ilha do Pico de forma regular encontram-se disponíveis no separador "Aviões" deste blog.

Haja saúde!

domingo, 18 de setembro de 2016

Vista aérea da orla marítima de São Roque do Pico

Apresenta-se de seguida um vídeo, da autoria de Henrique Andrade e datado de 15 de setembro de 2016, o qual mostra a vista aérea de vários locais da orla marítima da vila de São Roque do Pico.

Haja saúde!

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Horários dos autocarros na ilha do Pico — ano letivo 2016/2017

Com o início de um novo ano letivo, a empresa Cristiano Limitada reajustou os horários dos autocarros que servem a ilha do Pico de forma regular.

Toda a informação relativa aos horários dos autocarros na ilha do Pico encontra-se disponível no separador "Autocarros".

Haja saúde!

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Versão em papel da petição pública pelo aumento das condições de operacionalidade do Aeroporto da ilha do Pico


Uma semana após o lançamento da petição pública pelo aumento das condições de operacionalidade do Aeroporto da ilha do Pico, é deveras motivador anunciar que a mesma já ultrapassou as 600 assinaturas até à data.

Porém, os organizadores desta iniciativa tiverem conhecimento que, devido a menor facilidade de acesso à internet, muitas pessoas desejam subscrever esta petição à mão.

Assim, e de forma a facilitar o acesso a todos aqueles que concordam e querem assinar esta petição, está disponível para download uma versão em papel através do seguinte link:
Solicita-se, portanto, a quem queria colaborar na angariação de assinaturas que proceda da seguinte forma: imprima o ficheiro disponível através do link anterior, colecione as assinaturas e depois entre em contacto através do e-mail mail@caisdopico.pt, de forma a determinar a melhor forma de fazer chegar as assinaturas aos organizadores.

Nota: Esta versão em papel não pretende substituir a versão online da petição, mas sim complementar a mesma, ou seja, quem já assinou (ou vai assinar) a petição através da internet, não necessita de a assinar à mão.

Mais informações sobre esta petição podem ser encontradas em:
http://www.caisdopico.pt/2016/09/peticao-publica-pelo-aumento-das.html

Haja saúde!

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Ilha do Pico vai ter Casa dos Vulcões com simulador de sismos e viagem ao centro da Terra


A ilha do Pico vai ter uma Casa dos Vulcões, investimento de dois milhões de euros que inclui um simulador de sismos e uma cápsula sensorial para permitir viajar ao centro da Terra.

Na apresentação do projeto, no centro de interpretação da Paisagem da Cultura da Vinha, no concelho de São Roque do Pico, o secretário regional do Ambiente, Neto Viveiros, explicou que a obra pretende, "com base em critérios científicos e adaptado ao turismo de preservação, proporcionar uma maior divulgação do património geológico dos Açores e de toda a sua geodiversidade, presente em vulcões, grutas e outras paisagens vulcânicas".

Neto Viveiros destacou que a obra ficará "em pleno núcleo da Paisagem Protegida da Cultura da Vinha da ilha do Pico, classificada pela UNESCO [Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura] como Património Mundial" e "enquadrada pela montanha do Pico, simultaneamente o mais jovem e o maior vulcão poligenético dos Açores (resultou de várias erupções ao longo do tempo), o ponto mais alto de Portugal e o terceiro maior vulcão do oceano Atlântico".

Segundo o governante, "a Casa dos Vulcões constituirá o ponto de partida para a exploração e conhecimento desse património geológico, dotando a ilha do Pico de um centro de interpretação que lhe dê o devido destaque, em complemento do apoio à visitação proporcionado pela Casa da Montanha".

"Por outro lado, a intervenção promove a recuperação do património edificado do núcleo do Lajido de Santa Luzia, ao ser executada com base nas ruínas" de dois armazéns tradicionais, propriedade da região, referiu.

Quanto à exposição permanente da Casa dos Vulcões, "foi idealizada tendo por base um conjunto de módulos que contam a história dos vulcões dos Açores e do mundo", adiantou o secretário regional da Agricultura e Ambiente.

Haverá uma "cápsula sensorial constituída por um domo geodésico representando um veículo destinado a realizar viagens imaginárias ao centro da Terra e onde serão efetuadas projeções audiovisuais sobre o poder dos vulcões".

Neto Viveiros realçou ainda um "simulador de sismos que permite simular, com grande realismo, sismos já ocorridos".

Cada "experiência sísmica dura 90 segundos e é acompanhada de imagens e sons".

"O simulador sísmico pode também ser utilizado como dispositivo pedagógico, no sentido de familiarizar as pessoas, particularmente as mais novas, com os fenómenos sísmicos e com as medidas de precaução e respostas básicas perante a ocorrência deste tipo de eventos", acrescentou o responsável.

O projeto contempla ainda uma área educativa, denominada "Cantinhos dos Vulcões", o que vai tornar o espaço "não apenas um centro de interpretação orientado para os turistas e público em geral, mas também um espaço de conhecimento e aprendizagem dirigido aos mais novos, onde serão desenvolvidas práticas cognitivas específicas, incluindo uma oficina de desenho, modelação e impressão 3D".

O concurso público para a construção da Casa dos Vulcões, que integrará a rede regional de centros ambientais, vai ser lançado nos próximos dias. Tem um prazo de execução de 450 dias.

[Fonte da notícia: Açoriano Oriental | Intervenção do Secretário Regional da Agricultura e Ambiente | Reportagem RTP-Açores]

Haja saúde!

[Lançado concurso público em jornal oficial]
[Adjudicada a empreitada de execução da Casa dos Vulcões]


terça-feira, 13 de setembro de 2016

Última etapa do concurso de desenho "Novo Porto de São Roque do Pico"


O concurso de desenho "Novo Porto de São Roque do Pico", uma iniciativa de Marcus Ketterl e à qual o blog "Cais do Pico" se associou, regista agora a sua última etapa após a divulgação dos vencedores.

Mais concretamente, e tal como foi prometido aquando do lançamento deste concurso, foram remetidas para o Governo Regional dos Açores (com cópia para Presidência e para a Secretaria Regional do Turismo e Transportes) todas as propostas sobre com que aspeto os respetivos participantes gostariam que ficasse o novo porto de São Roque do Pico e a respetiva zona envolvente.

Acompanhou esta missiva um texto explicativo da autoria do promotor deste concurso, texto esse que se apresenta em anexo. Por seu lado, os serviços do Governo dos Açores já acusaram e agradeceram as propostas apresentadas.

Para todos aqueles que estejam interessados em conhecer as propostas que foram remetidas ao Governo Regional, as mesmas podem ser visualizadas através do seguinte link: http://tinyurl.com/hcxsw5d

Estando cumprida esta última etapa, dá-se por encerrado o concurso em questão, não sem antes agradecer publicamente mais uma vez ao Marcus Ketterl por ter tido a iniciativa de promover uma consulta pública sobre o futuro novo porto de São Roque do Pico, bem como premiar algumas ideias. Bem haja!

Haja saúde!



Caros Srs(as),

Foi organizado um Concurso de Desenho e para tal foi pedido à população em geral, para apresentarem ideias para a construção do novo Porto de São Roque, ideias essas, que se mostrassem válidas agora e atuais no futuro, potenciando o desenvolvimento do nosso Concelho. Ao todo houve dez entradas no concurso, tendo este e os seus resultados figurado nos jornais locais. Junto com esta carta seguem os resultados desse concurso os quais vamos encaminhar para o departamento governamental apropriado.

Metade do valor dos prémios foi doado por uma entidade anónima e a outra metade por mim. Ivo Sousa, responsável pelo www.caisdopico.pt, ajudou de diversas formas, Rui Veríssimo fez os desenhos para a publicidade e doou os posters, Paulo Mariante ajudou com a fotografia e algumas traduções.

A minha motivação para organizar este concurso, foi o de haver uma participação pública no projeto, para poder apresentar a quem faz as decisões finais, mais visões, a visão da população local para a sua terra e que perdure no tempo, a sua casa, São Roque do Pico.

Tristemente, também é por ter perdido confiança no processo, pela imposição do hediondo e mau projeto do Porto da Madalena e porque, a quem mais afeta não lhe foi dada verdadeira voz.

Espero que se organizem mais competições como esta para as obras de vulto de construção civil e, que se possam envolver as escolas, também dando opinião aos mais novos. Isto é uma forma barata e democrática de angariar boas ideias das populações diretamente afetas, que podem mostrar soluções mais apropriadas e mais desejáveis, em vez de usar caríssimos “forasteiros” que tem zero investimento emocional no resultado final.

Escolhi a submissão do Djervy Santos para primeiro lugar, porque este mostra duas possibilidades: uma grandiosa e outra mais modesta, ambas com soluções detalhadas, refletindo um pouco a ideia do Piloto do Porto de São Roque, tal como sugerido por este a quando da vinda do governo ao Pico. Além disso, estas incluem a muito desejada Marina, aparentemente não considerada pelo governo.

O desenho do Djervy, usando materiais naturais para fazer sobressair o caracter, parece-me a longo termo, ser a melhor e a mais económica solução para o Novo Porto de São Roque.

(Também acho que poderia ser dado ao Djervy a possibilidade de adicionar conteúdo artístico a mais obras de construção civil, até porque penso que as capacidades de muitos arquitetos civis não são suficientes.)

Griff Alker recebeu o segundo prémio principalmente pelas suas considerações escritas, em particular os seus comentários sobre preservar o aspeto e o charme da ilha com o uso de materiais naturais.

O terceiro prémio foi para Jaime Tavares de Melo, que incorporou uma enorme marina, tal como desejado por todos os locais. Dois quartos prémios foram para:

Vanessa Horta, pelo desenho compacto do cais com uma pequena marina e a incorporação de uma plataforma de pesca no fim do molhe.

Filipe Reis, por sugerir que não precisamos de mais cais e rampas, somente uma boa marina.

A principal impressão que tenho dos habitantes locais é que embora considerando o esquema RoRo muito útil, a construção de outro um é uma necessidade menor, pois a criação de uma marina em condições, com lugar próprio para os barcos de pesca e proteção à estrada, é mais urgente. Das pessoas com quem falei, nenhuma tem uma opinião positiva sobre fazer um novo porto RoRo quilómetros mais acima, sem marina, longe de quaisquer lojas ou facilidades, fora do alcance de uma ida a pé. Das dez entradas, só houve uma de um empregado do estado que defendia isso.

Se a administração dos Açores tem intenções de fazer do Turismo de alta qualidade uma parte importante da vivência da ilha, então o standard de lazer e o aspeto da infraestrutura devem ser elevados consideravelmente e o primeiro objetivo de longo prazo: tornar a ilha mais charmosa, não a gastar o máximo possível de dinheiro da EU em enormes e desconexadas construções. Mesmo com pouco custo adicional, um cais pode ser uma atração turística se o desenho for adequado logo à partida. Em vários países, um cais para lazer faz parte da estrutura central de grandes vilas costeiras usadas para férias.

Em São Roque, um lugar para se sentar e admirar o mar, ver os pescadores lançando a linha ou ver os barcos sendo descarregados, seria maravilhoso para os turistas; muitos deles vivem no interior dos continentes...

Muitos açorianos morreram ou feriram-se ao tentar pescar nas escarpas. Todo o cais deveria ter uma plataforma que contemplasse os pescadores. Contrariamente a esta ideia, neste momento é proibido pescar no cais do Porto Comercial de São Roque. Sinceramente, as pessoas tem o direito histórico de poder pescar ali!

Incluí uma ideia para um observatório subaquático, que poderia ser executado sem grande custo adicional, dependendo do seu tamanho é claro. Isto poderia ser usado para educação, ciência, inspeção de barcos grandes, permitir idosos ou pessoas com deficiência experimentarem o ambiente subaquático, etc.

Parece-me que existe pouca ou nenhuma cooperação ou interfinanciamento entre diferentes departamentos governamentais, onde deveriam todos participar na decisão e funcionalidade a quando da implementação de projetos de grande visibilidade, grande impacto.

Pessoas com talento e capacidades superiores de desenho, habilidade e visão estética, deveriam ser envolvidas logo de inicio nos projetos, para determinar e reforçar o carácter dos aspetos arquitetónicos existentes na história das nossas ilhas.

Desenhos angulares de programas de computador de terceira categoria como o desastre do terminal pessimamente concebido da Madalena, não podem ser permitidos para arruinar São Roque, a Capital do Turismo Rural.

Espero que esta competição possa motivar e inspirar os governantes, de forma que organizem competições similares, incluindo os locais, no processo de desenho de infraestruturas e melhoramento das zonas circundantes, como é cada vez mais a pratica em países avançados na Europa.

Atenciosamente,
Marcus Ketterl


segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Visita Guiada à vinha da ilha do Pico na RTP2


O Visita Guiada é um programa de televisão e de rádio sobre peças da história da arte e da cultura portuguesas. Na sua próxima emissão, que estreia hoje (segunda-feira, 12 setembro de 2016) pelas 19h45 (hora dos Açores) na RTP2, o tema será a Paisagem da Cultura da Vinha da ilha do Pico.

Este episódio, cuja sinopse e teaser se apresentam em anexo, será repetido no dia 20 de setembro, cerca das 12h00, sendo que em breve estará também disponível online através da plataforma RTP Play [link para rever este episódio].

Haja saúde!



Sinopse do episódio "Visita Guiada à vinha da ilha do Pico":
É muito pouco conhecido: à semelhança das famosas vinhas do Douro, as vinhas velhas da ilha do Pico foram também classificadas pela UNESCO como Património da Humanidade. Cultivadas desde há cinco séculos no chão de rocha da ilha geologicamente mais jovem do arquipélago dos Açores, as vinhas do Pico são, a vários títulos, excecionais: os seus muros, se alinhados, dariam duas voltas à linha do Equador. Uma epopeia protagonizada pelos poucos e pobres picoenses que, a partir dos inícios do séc. XVI, arrancaram assim sustento à mais "negra e monstruosa" das nove ilhas dos Açores e lhe transformaram a paisagem. Hoje, porventura, a mais bela de todas elas. Manuel Tomás, poeta natural do Pico, é o nosso guia nesta deslumbrante Visita Guiada.

domingo, 11 de setembro de 2016

Aeroporto do Pico continua a registar estatísticas impressionantes em 2016


Segundo os dados do Serviço Regional de Estatística dos Açores relativos ao transporte aéreo, a ilha do Pico continua a crescer acima da média regional: só no passado mês de agosto, em termos de movimento de passageiros aéreos (desembarcados e embarcados), o Aeroporto da ilha do Pico movimentou mais 31,7% passageiros do que no período homólogo de 2015.

Este crescimento de passageiros aéreos vem reforçar a tendência que já tinha sido verificada aquando da análise dos dados estatísticos de julho passado: deste o início do ano até agora, a ilha do Pico registou, no todo regional, o maior crescimento percentual em termos de movimento de passageiros aéreos, mais concretamente 37,9%.


De todos os voos que operaram no Aeroporto da ilha do Pico em agosto de 2016, 109 foram relativos a viagens interilhas, 14 voos ligaram o Pico a Lisboa e existiram 5 ligações aéreas internacionais, mais concretamente com Amesterdão. Traduzindo estes voos em quantidade de passageiros aéreos, as ligações interilhas serviram mais de três quartos de todos os passageiros que desembarcaram/embarcaram na ilha do Pico (76%), sendo que mais de um quinto do total chegou/partiu através dos voos com Lisboa (22%) e apenas 2% dos passageiros utilizaram a rota que liga o Pico a Amesterdão.


Analisando agora o número médio de passageiros por voo interilhas, não só para a ilha do Pico mas também para as restantes ilhas dos Açores, verifica-se que as estatísticas continuam a revelar, tal como em julho passado, um dado muito curioso: considerando o todo regional em agosto de 2016, a ilha do Pico registou o maior número de passageiros por voo interilhas — 68 pessoas. Como os aviões que servem as rotas interilhas do Pico, os Bombardier Q200 e Q400, transportam 37 ou 80 passageiros, respetivamente, a partir da média registada pode-se inferir que estes voos estiveram praticamente sempre lotados.


Também é interessante analisar o número médio de passageiros por voo territorial, isto é, entre os Açores e o Continente, novamente não só para o Pico mas também para as restantes gateways açorianas. As estatísticas revelam vários dados curiosos: em primeiro lugar, os voos territoriais que serviram a ilha montanha registaram uma média de 149 passageiros a bordo, média esta que apenas foi superada nos voos que serviram a ilha de São Miguel (170); em segundo lugar, e recordando que a gateway do Pico apenas tem voos territoriais com Lisboa (à semelhança do Faial e de Santa Maria), bem como que as aeronaves que serviram o Pico nesta rota, os Airbus A320, podem transportar no máximo 165 passageiros, estes voos territoriais com a ilha montanha tiveram uma taxa de ocupação média na ordem dos 90%.


Em suma, a ilha do Pico não só continua a registar um crescimento impressionante no que toca aos passageiros aéreos, bem como os aviões andam cheios. Adicionalmente, e comparando com a restante realidade açoriana, não só o crescimento observado na ilha montanha é o maior dos Açores, como também os voos que servem a ilha do Pico podem ser considerados como dos mais rentáveis da Região.

Estas estatísticas mostram a pertinência da petição pública pelo aumento das condições de operacionalidade do Aeroporto da ilha do Pico. Por outro lado, se é verdade que as estatísticas "valem o que valem", também é verdade que elas continuam a comprovar que a ilha do Pico está a efetuar uma transição de "ilha do futuro" para "ilha da moda"!

Haja saúde!

sábado, 10 de setembro de 2016

Revista russa destaca a cultura da vinha do Pico

Sob o título "Oceano Atlântico numa garrafa", a revista russa de vinhos "Vinnaya Karta" apresenta, na sua edição de setembro de 2016, uma reportagem sobre a cultura da vinha nos Açores, salientando o trabalho efetuado nas ilhas do Pico e da Terceira.

No caso da ilha montanha, é apresentada a história da vinha que é hoje património mundial da humanidade, não podendo faltar o elo de ligação entre o respetivo vinho e os Czars.

Para quem tiver curiosidade em ler este artigo, aqui fica cópia do original (naturalmente em russo!).

Haja saúde!

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Petição pública pelo aumento das condições de operacionalidade do Aeroporto da ilha do Pico


Acaba de ser lançada uma petição pública pelo aumento das condições de operacionalidade do Aeroporto da ilha do Pico, cujo conteúdo se anexa na íntegra a este post.

Esta iniciativa é dirigida aos órgãos de governo próprio da Região Autónoma dos Açores (Assembleia Legislativa Regional dos Açores e Governo dos Açores), sendo que os autores e primeiros subscritores desta petição pública irão fazer chegar a mesma aos destinatários em tempo oportuno.

Visto que a união faz a força, convidamos todos aqueles que concordam com esta petição em assinar a mesma em:
http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=melhor-aeroportopico
[nota: com o intuito de esta petição ser futuramente discutida em sede parlamentar regional, é necessário indicar o nome completo e a identificação — BI ou Cartão de Cidadão].

Adicionalmente, quem quiser pode contribuir na angariação de assinaturas em papel (que apenas serve para complementar a versão online, de forma a permitir que as pessoas que têm menor facilidade de acesso à internet também possam assinar). Para isso basta seguir as instruções disponíveis em:
http://www.caisdopico.pt/2016/09/versao-em-papel-da-peticao-publica-pelo.html

Haja saúde!

[Ecos desta petição na comunicação social: Diário Insular (8 de setembro; 14 de setembro), Ilha Maior (9 de setembro), Rádio Pico (9 de setembro), Correio dos Açores (9 de setembro), Jornal do Pico (11 de novembro), RDP/Açores (21 de novembro).]

["Última chamada" para aderir a esta petição]




Pelo aumento das condições de operacionalidade do Aeroporto da ilha do Pico

Para: Órgãos de governo próprio da Região Autónoma dos Açores

Excelentíssimos Presidentes da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores e do Governo Regional dos Açores,

Ao longo dos seus 34 anos de existência, o Aeroporto da ilha do Pico tem desempenhado um papel cada vez mais importante no contexto socioeconómico da ilha montanha. Segundo os dados do Serviço Regional de Estatística dos Açores, o crescimento neste aeroporto em termos de passageiros movimentados tem sido progressivo, tendo inclusivamente registado nos últimos meses o maior crescimento percentual de toda a Região. Por outro lado, e fruto dos investimentos públicos realizados na década passada, atualmente é possível efetuar ligações aéreas diretas entre a ilha do Pico e o Continente, sendo que o número total anual de viagens na rota Lisboa/Pico/Lisboa tem vindo a aumentar a cada ano que passa. Adicionalmente, o verão do ano de 2016 ficará para sempre na história do Aeroporto da ilha do Pico devido ao facto de este ter recebido uma operação aérea regular com origem no estrangeiro, mais concretamente voos diretos desde Amesterdão.

Contudo, e apesar dos resultados notáveis mencionados anteriormente, o Aeroporto da ilha do Pico apresenta alguns condicionalismos ao nível da operacionalidade dos aviões, os quais tornam este aeroporto não só menos atrativo, mas também mais propenso a que existam cancelamentos de voos. Por um lado, e devido ao atual comprimento da pista, as aeronaves de médio curso tais como Airbus A320 ou Boeing 737-800 não conseguem descolar com o peso máximo permitido, o que implica o transporte de menos carga e/ou redução no alcance — a título de exemplo, com as condições atuais não é possível efetuar voos diretos Pico/Amesterdão com as aeronaves das famílias Airbus A320 e Boeing 737, aviões estes que são os mais utilizados mundialmente nas operações de médio curso. Por outro lado, existem algumas (mas não tão raras) condições meteorológicas que inviabilizam muitas aterragens, dando origem impreterivelmente a cancelamentos. Mais concretamente, não são só os efeitos induzidos pela montanha da ilha do Pico de ventos fortes e com direção variável que não permitem operações de aeronaves em condições de segurança, mas também a chuva por si só já contribuiu para vários dos cancelamentos verificados neste aeroporto.

Nunca é demais recordar que um qualquer voo cancelado não só causa transtorno aos passageiros e à respetiva companhia aérea (os quais têm que reprogramar toda a sua agenda), como também um cancelamento causa prejuízo à entidade gestora do aeroporto, a qual deixa de receber as taxas aeroportuárias devidas. Assim, é benéfico para todos (passageiros, companhias aéreas e gestão do aeroporto) que se diminua a probabilidade de cancelamentos de voos devido às condições de operacionalidade num aeroporto.

No caso particular do Aeroporto do Pico, saliente-se o seguinte:
a) A grande maioria dos passageiros que utilizam esta infraestrutura aeroportuária são açorianos;
b) Atualmente, todos os voos regulares que servem este aeroporto são efetuados pela SATA, a transportadora aérea açoriana cujo único acionista é o Governo dos Açores, ou seja, a SATA é propriedade de todos os açorianos;
c) De todas as infraestruturas aeroportuárias existentes nos Açores, apenas quatro (Pico, São Jorge, Graciosa e Corvo) são totalmente geridas, exploradas e desenvolvidas pela Região (concretamente através da SATA), sendo que o Aeroporto da ilha do Pico é, de entre estes quatro, aquele com maiores infraestruturas e com maior movimento de passageiros — por outras palavras, o Aeroporto da ilha do Pico é a maior infraestrutura aeroportuária totalmente açoriana.
Com base nos elementos enumerados anteriormente, é fácil deduzir que um qualquer voo cancelado para o Aeroporto da ilha do Pico causa, direta ou indiretamente, um prejuízo a qualquer açoriano! Por outro lado, tirar o máximo proveito desta estrutura aeroportuária é, direta ou indiretamente, benéfico para todos os açorianos!

A engenharia e a tecnologia atual permitem efetuar alguns melhoramentos no Aeroporto da ilha do Pico, nomeadamente aumentar o comprimento da pista e ranhurar a mesma (também conhecido por grooving). Com estes melhoramentos, esta infraestrutura aeroportuária ficaria mais bem preparada para enfrentar algumas condições meteorológicas adversas, bem como seriam aumentadas as condições de operacionalidade para os voos noturnos, consequentemente fazendo baixar o número de voos cancelados. Por outro lado, não só as restrições atualmente existentes para a operação de algumas aeronaves de médio curso seriam suprimidas/atenuadas, como também poderiam no futuro ser efetuados alguns voos de longo curso (por exemplo, para a diáspora açoriana), tornando assim este aeroporto mais atrativo, inclusivamente para companhias aéreas estrangeiras. Mais ainda, devido à sua localização privilegiada praticamente equidistante das ilhas vizinhas do Faial e de São Jorge (note-se que em menos de uma hora e em menos de uma hora e meia, respetivamente, é possível chegar a estas ilhas recorrendo ao transporte marítimo regular), o "Triângulo", em particular, e os Açores, em geral, teriam uma porta de entrada (totalmente gerida, explorada e desenvolvida pela Região) para servir condignamente as ligações aéreas com o exterior, quer para o território nacional, quer para o estrangeiro.

Considerando tudo o que foi mencionado até agora, os cidadãos abaixo assinados solicitam aos órgãos de governo próprio da Região Autónoma dos Açores que envidem todos os esforços para dotar o Aeroporto da ilha do Pico com mais e melhores condições de operacionalidade, nomeadamente:
1) Que o comprimento da pista seja aumentado, de forma assegurar a operação sem limitações de payload para as aeronaves das famílias Airbus A320 e Boeing 737;
2) Que a pista seja ranhurada (implementação de grooving) em toda a sua extensão, de forma a minorar os efeitos adversos para as aterragens provocados pela chuva que frequentemente cai sobre o território açoriano.

O Aeroporto da ilha do Pico tem mostrado ao longo da sua existência que todo o investimento público nele feito tem dado os seus frutos. Tendo por base este historial, atendendo ao crescimento acentuado de passageiros que se tem registado ultimamente nesta infraestrutura aeroportuária e tendo em conta o previsível aumento dos fluxos turísticos derivado dos investimentos locais nesse sector, é nossa firme convicção que investir no Aeroporto da ilha do Pico para aumentar as suas condições de operacionalidade trará ainda mais benefícios para todos os açorianos!


terça-feira, 6 de setembro de 2016

As namoradeiras do Cais do Pico

Na vila de São Roque do Pico, mais concretamente no Cais do Pico, existem várias namoradeiras, todas muito bonitas e elegantes. Faça chuva ou faça sol, esteja calor ou frio, elas lá estão à nossa espera, podendo ser encontradas sempre no mesmo lugar...

As namoradeiras do Cais do Pico não são 10, nem 20, mas sim 33! Esta é a maior concentração de namoradeiras na ilha do Pico, sendo que todas elas se fixaram ao longo da Rua do Cais...

Mas afinal, que história é esta das namoradeiras? São elementos da paisagem, escavados nos muros baixos à beira-mar, e que são recorrentes em várias povoações da ilha do Pico.

Haja saúde!

[Link relacionado: Volta à ilha do Pico em namoradeiras]




segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Escala de navios de mercadorias no Porto do Cais do Pico — setembro 2016

A Transinsular publicou no seu site a escala para o mês de setembro de 2016 dos navios de carga que efetuam a ligação Continente - Açores (clique na imagem para conhecer esta escala).


Os navios e as datas em que os mesmos vão visitar o Porto do Cais do Pico, na vila de São Roque do Pico, encontram-se indicados na tabela seguinte (clicando no nome do navio abre uma nova janela com a localização atual do mesmo).

DiaNavio
09 de setembro (sexta-feira)Insular
15 de setembro (quinta-feira)Ponta do Sol
20 de setembro (terça-feira)Insular
28 de setembro (quarta-feira)Furnas

Previsão de entradas e saídas de navios - Porto do Cais do Pico: Todas estas informações encontram-se igualmente disponíveis no separador "Barcos" deste blog, apresentando-se também em anexo um mapa contendo, em tempo real, as embarcações que navegam na vizinhança da ilha montanha.

Haja saúde!

domingo, 4 de setembro de 2016

Conclusão das obras na nova rotunda de São Roque do Pico

Estão concluídas as obras na nova rotunda de São Roque do Pico, a qual se localiza na entrada nascente desta vila da ilha montanha (junto ao início da estrada transversal). Desde ontem (3 de setembro de 2016) que esta rotunda se encontra aberta à circulação automóvel, sendo que nos próximos dias terá lugar a cerimónia de inauguração oficial.

Aqui ficam algumas fotografias do primeiro dia de funcionamento da nova rotunda de São Roque do Pico [links para fotos mais antigas e para fotos aéreas].

Haja saúde!

Post scriptum: links para fotos aéreas de 7 de setembro de 2016 — diurnas e noturnas. Reportagens sobre a inauguração a 8 de setembro de 2016: link 1 | link 2.





sábado, 3 de setembro de 2016

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Siga aqui o furacão "Gaston"


O furacão "Gaston" vai passar hoje (sexta-feira, 2 de setembro de 2016) por cima do arquipélago dos Açores, afetando sobretudo o grupo ocidental (Flores e Corvo) e o grupo central (Terceira, Graciosa, São Jorge, Pico e Faial). Espera-se que o "Gaston" perca intensidade e se torne numa tempestade tropical antes de atingir o território açoriano.

A passagem do "Gaston" levou a proteção civil açoriana a emitir um alerta laranja para a zona onde se insere a ilha do Pico, devido à previsão de ventos fortes, precipitação elevada e altura significativa de ondas.

Para seguir este furacão, sugere-se que se observem as webcams disponíveis no site SPOTAZORES [www.spotazores.com], onde é possível observar em direto vários pontos de todas as ilhas do arquipélago. Aqui ficam as imagens em direto das webcams relativas à ilha do Pico e da previsão animada do site Windyty [www.windyty.com], sendo que quem quiser saber mais sobre a previsão de movimento deste e de outros furacões pode consultar o site do centro norte-americano para os furacões [www.nhc.noaa.gov - site em inglês].

Haja saúde!

São Roque do Pico



Lajes do Pico



Madalena



quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Horários Atlânticoline - fim do verão de 2016

Com a chegada de setembro, não só se aproxima o fim do verão, como também são suprimidas algumas ligações marítimas com a ilha do Pico.

Mais concretamente, durante este mês de setembro de 2016 registam-se as seguintes alterações:
  • Linha Azul (Pico, Faial) — as viagens das 22h15 / 23h00 são suprimidas, o mesmo acontecendo, a partir do dia 12 de setembro, às viagens das 9h00 / 9h45;
  • Linha Lilás (Pico, São Jorge, Terceira, Faial) — a última viagem desta linha realiza-se no dia 17 de setembro;
  • Linha Verde (Pico, São Jorge, Faial) — a partir do dia 20 de setembro, algumas ligações são suprimidas, algumas horas de partida são reajustadas e o percurso é alterado ao sábado;
  • Linha Amarela — esta operação sazonal tem o seu término no final deste mês de setembro.

Recorde-se que no separador "Barcos" deste blog é possível encontrar os horários dos navios de passageiros que servem a ilha do Pico de forma regular e dos navios de mercadorias que escalam o principal porto comercial da ilha do Pico.

Haja saúde!