quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Balanço do ano de 2015


À semelhança do que aconteceu no final de 2014, e após 288 posts durante o ano de 2015, permitam-me que faça um balanço do que passou por este blog neste ano que agora termina.

Em primeiro lugar, quero agradecer a todos os leitores deste blog - sem vocês não faria sentido manter e procurar constantemente desenvolver este projeto do blog "Cais do Pico", o qual é feito no meu tempo livre, sem qualquer objetivo financeiro e com muito gosto. É extremamente gratificante sentir que vocês estão aí desse lado, não apenas através dos comentários neste blog, mensagens para o seu e-mail (caisdopico@outlook.pt) ou abordagem pessoal, mas sobretudo através do número de visitas online: em setembro de 2015, este blog atingiu a marca simbólica das 100.000 visualizações, sendo que atualmente já conta com mais de 150.000! Estas marcas também se devem a todos aqueles que deram a conhecer este blog, mais concretamente a outros blogs que incluem o "Cais do Pico" na sua lista de blogs, a quem passou a palavra de boca em boca dos posts aqui publicados e a quem partilhou os mesmos no Facebook, sendo que a todas estas pessoas renovo o meu agradecimento.

Para além do número de visualizações, o Blogger também informa de que país são oriundas as entradas num blog. Depois de Portugal, de onde provém a maioria dos visitantes deste blog, incluindo alguns turistas nacionais que pela primeira vez visitam a ilha montanha e que enviam e-mails a pedir diversas informações, segue-se os Estados Unidos da América, comprovando que a comunidade emigrante também acompanha o "Cais do Pico". Sobre este assunto, partilho aqui uma situação que me deixou bastante sensibilizado: no verão fui abordado por um emigrante picaroto radicado nos Estados Unidos e que estava de férias na ilha do Pico, o qual me disse "o teu blog faz parte do meu dia a dia", acrescentando que era a primeira página que visitava todos os dias de manhã. Inúmeros outros países também se constituem como fontes de tráfego para este blog, pois situações como é exemplo o facto de uma das fotografias aqui publicadas sobre a Piscina do Cais do Pico ter sido escolhida pelo site internacional do programa Bandeira Azul para apresentação desta zona balnear, fortemente contribuem para alguns estrangeiros visitarem este blog.

Estas são algumas das motivações que me incentivam a tentar cumprir o que afirmei no primeiro post de todos: que o blog "Cais do Pico" seja um ponto de comunicação do que se passa dentro da ilha do Pico e do que é notícia fora da ilha mas que influencia os picarotos, dando especial destaque à zona do Cais do Pico, à vila e ao concelho de São Roque do Pico. E para conseguir que o que aqui se publica chegasse mais facilmente às pessoas, durante 2015 foi criada a página de Facebook do blog "Cais do Pico", a qual já conta com mais de três centenas de subscritores (para registar basta fazer um "gosto" na barra lateral direita deste blog, sendo que, em alternativa, quem não dispõe de Facebook pode se registar com o seu e-mail e assim receber automaticamente uma mensagem sempre que existir um novo post).

Permitam-me agora que evidencie algum do trabalho desenvolvido nos diversos separadores do blog "Cais do Pico". Tenho tentado manter atualizado ao máximo os horários dos autocarros, aviões e navios de passageiros que servem regularmente a ilha do Pico, através dos separadores "Autocarros", "Aviões" e "Barcos", respetivamente. Gostaria de partilhar o facto de a informação relativa aos autocarros ter sido bastante procurada durante o verão e de a informação relativa aos barcos ser a página mais visitada deste blog (com mais de 7.000 visualizações) - tudo isto faz aumentar a responsabilidade sobre a qualidade da informação aqui disponibilizada.

Para além da informação anteriormente existente sobre alguns telefones úteis e das datas das deslocações ao Pico das Inspeções Técnicas de Veículos, ao separador "Informações úteis" foram acrescentados alguns links para permitir aceder facilmente a alguns posts que visam dar a conhecer melhor à comunidade algumas regras, nomeadamente:

O separador "Sabia que..." também foi sendo atualizado ao longo do ano com os mais diversos factos curiosos sobre a ilha do Pico - renovo aqui o meu desafio aos leitores deste blog para que visitem este separador e verifiquem se já tinham conhecimento de todas estas curiosidades.

Outro trabalho talvez menos visível, mas que desempenho com a missão de mostrar que a afirmação "aqui não se passa nada" não é de todo verdadeira, prende-se com o facto de tentar manter atualizada a mini agenda "ACONTECE POR AÍ", onde na parte superior da barra lateral direita deste blog estão os links para alguns eventos que estão acontecendo ou que vão acontecer nas redondezas. Em paralelo, tento adicionar o maior número de links para fotografias e vídeos de eventos já passados aos respetivos posts de agendas (como é exemplo a de dezembro), de forma a ficar mais facilmente acessível a toda a comunidade e para memória futura. Sobre os links da mini agenda e sobre os links para fotos/vídeos pós-eventos, gostaria de dizer que a esmagadora maioria dos links apresentados resulta de um trabalho pessoal de pesquisa diária, sendo que as informações sobre eventos que me forem transmitidas serão divulgadas com muito gosto e sem qualquer contrapartida, agradecendo desde já toda e qualquer colaboração que seja feita nesse sentido.

Tomando agora a liberdade de destacar alguns posts publicados durante o segundo "ano de vida" do blog "Cais do Pico", começo pelo campeão das visualizações (com mais 5.000 visitas): o post sobre o grande incêndio que destruiu o Hiper Cais, sendo que este post também foi uma fonte de informação para alguns órgãos de comunicação social [exemplo 1 | exemplo 2].

Mas o ano de 2015 foi marcado no seu início pelo tema relacionado com a frase que remata todos os posts deste blog: o tema da saúde. No início de janeiro foi escrita uma carta aberta ao Senhor Secretário Regional da Saúde sobre o serviço de saúde na ilha do Pico, a qual não obteve qualquer resposta até hoje, mesmo depois de a mesma ter sido entregue em mão. No final de janeiro foi aqui feito um alerta, em primeira mão, de que os Centros de Saúde de São Roque do Pico e das Lajes do Pico iam ficar sem internamento, situação que levou a uma retificação por parte do Governo Regional. Sobre este tema da saúde na ilha do Pico, merece ainda destaque a carta aberta ao coordenador do suplemento ‘Correio Económico’ do jornal ‘Correio dos Açores’, a qual teve direito a uma nota de redação como resposta e que ficará para história como a primeira vez que obtive uma resposta a uma carta aberta (recordo que em 2014 foram publicadas três cartas abertas, dirigidas ao Senhor Presidente do Governo Regional dos Açores, e que abordavam os temas das distâncias na ilha do Pico, das ligações marítimas no Triângulo e das ligações aéreas entre os Açores e Lisboa, sendo que até ao dia de hoje aguardo por uma resposta).

Uma resposta que chegou em março de 2015, e que foi uma excelente notícia para todos aqueles que usufruem do aeroporto da ilha do Pico, refere-se ao facto de a caixa Multibanco ter voltado a este aeroporto - recordo que no final de 2014 tinha sido lançada neste blog uma petição pública solicitando a reposição do Multibanco, sendo que, como o objetivo da mesma foi alcançado com pleno sucesso, ficou assim provado que a união faz a força e que vale a pena lutar pelo que achamos justo.

Vários outros acontecimentos relacionados com o aeroporto da ilha montanha e com os transportes aéreos que servem esta ilha também mereceram destaque no blog "Cais do Pico". No final de março de 2015, a TAP deixou de voar para o Pico, tendo sido substituída pela SATA nas ligações com Lisboa. Esta última companhia aérea criou assim mais condições para ser a protagonista de algumas estórias aqui publicadas, tais como "Era uma vez um avião da SATA Internacional que não divergiu para o Pico...", "Definindo SATA no voo Lisboa-Pico-Lisboa de 4 de abril de 2015", "Avião da SATA dorme no Pico" e "O Pico da SATA". A SATA criou assim uma nova moda para a ilha montanha, onde claramente o número de voos era insuficiente para a procura e os horários eram caricatos. Todas estas variações da SATA deram origem a um vídeo e a um post sobre "A importância da rota aérea Ponta Delgada - Pico - Ponta Delgada", o qual também foi publicado no 'Diário dos Açores' por solicitação deste diário regional. Algumas semanas depois deste artigo ter sido publicado, curiosamente (ou talvez não) a SATA mudou de moda e alterou os horários nesta rota (inclusivamente passando a ter voos noturnos regulares), melhor servindo os interesses dos passageiros aéreos que vão e vêm da ilha do Pico. No entanto, o acontecimento que simbolicamente ficará para sempre na história deste aeroporto refere-se ao primeiro voo internacional do Pico para fora do espaço Schengen, ocorrido em setembro de 2015 e que se ficou a dever... a um avião privado.

O porto do Cais do Pico e as respetivas escalas dos navios de passageiros foram outros temas amplamente abordado neste blog. Primeiro foram os horários dos navios de passageiros previstos para o verão de 2015, os quais mais pareciam um "horror-ário", que deram origem a uma carta aberta aos membros da Comissão Parlamentar de Inquérito ao Transporte Marítimo de Passageiros, sendo que apenas um deputado de entre 15 respondeu à mesma. Depois veio a notícia avançada em primeira mão neste blog, e que também foi uma fonte de informação para órgãos de comunicação social, sobre o facto de que a extinta Transmaçor ia deixar de escalar a vila de São Roque do Pico durante todo o verão. Uma semana depois deste alerta feito aqui no blog "Cais do Pico", curiosamente (ou talvez não) o Governo Regional deu instruções para que as escalas dos navios de passageiros voltassem a escalar a vila de São Roque do Pico. Mesmo assim, durante 2015 existiram inúmeros cancelamentos de escalas no porto do Cais do Pico sem razões aparentes [exemplo 1 | exemplo 2 | exemplo 3], os quais deram origem a uma vídeo-estória, a uma carta aberta aos membros do Conselho de Administração da Atlânticoline (sem qualquer resposta até ao momento) e à classificação deste porto como um porto do outro mundo. Em suma, o recente post "Sabia que o porto do Cais do Pico tem o maior metro quadrado do mundo?" não só sintetiza tudo o que se tem passado com as escalas dos navios de passageiros no principal porto comercial da ilha do Pico, como também contém um contador de quanto tempo já passou desde que a rampa ro-ro do porto do Cais do Pico deixou de ser utilizada pelos navios 'Gilberto Mariano' e 'Mestre Simão', ambos da Atlânticoline, sem que a Portos dos Açores tenha efetuado qualquer obra para reverter esta situação.

Gostaria igualmente de referir os posts que mereceram destaque na imprensa local e regional. Para além dos já referidos sobre as cartas abertas sobre a saúde e sobre as ligações aéreas entre o Pico e São Miguel, também os posts "O Triângulo inclinado" e "Evolução da população na ilha do Pico (desde 1849 a 2050)" foram referidos em alguns periódicos por iniciativa destes e dos seus colaboradores.

Um menção final para outros dois posts pelos quais tenho muito carinho. "És dos Açores? Mas não tens sotaque!" é um post que veio demonstrar que quando perguntam a alguém do Pico porque não tem sotaque de São Miguel, por exemplo, é como estar a perguntar a alguém de Lisboa porque não tem sotaque do Porto. O post "Picuense, Piquense, Picoense ou Picaroto?" veio reforçar que uma língua não é definida pelos dicionários, mas sim pelas pessoas que a falam, neste caso pelos naturais da ilha do Pico.

Antes de terminar, mas não menos importante, quero desejar a todos um ano de 2016 com muita saúde e boa disposição! E para que também possam pedir um desejo online, deixo aqui novamente o vídeo sobre a Árvore do Desejo!

Haja saúde!

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Escola de São Roque do Pico volta a liderar a nível Açores no ranking dos exames do secundário

À semelhança do ano passado, a Escola Básica e Secundária de São Roque do Pico apresentou novamente os melhores resultados a nível Açores no que respeita aos exames nacionais do ensino secundário.

Segundo o Ranking de 2015 para este tipo de exames, a Escola BS de São Roque do Pico apresenta as seguintes estatísticas:
  • 1º lugar a nível Açores (de entre 22), considerando escolas públicas e privadas;
  • 87º lugar a nível nacional (de entre 504), considerando somente escolas públicas;
  • 157º lugar a nível nacional (de entre 632), considerando escolas públicas e privadas.

Como este é o terceiro ano consecutivo a liderar a nível Açores no que respeita aos exames nacionais do ensino secundário (incluindo o facto de em 2013 ter sido a melhor escola pública a nível nacional no exame de Biologia/Geologia), a Escola BS de São Roque do Pico demonstra assim a veracidade do ditado popular "não há duas sem três", para além de provar que os resultados obtidos não são pontuais mas sim fruto de um trabalho continuado que é desenvolvido por toda a estrutura escolar.

Mais uma vez, estão de parabéns os alunos, o corpo docente e todos os restantes funcionários da Escola BS de São Roque do Pico!

Haja saúde!

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Mais um recorde mundial na caça submarina para um picaroto

Paulo Afonso, natural de Santo Amaro, concelho de São Roque do Pico, capturou no passado dia 24 de outubro de 2015, através de caça submarina, um exemplar de peixe-cão (Bodianus scrofa) com 6,0 kg. Este exemplar foi agora formalmente homologado como recorde mundial.

Paulo Afonso é ainda recordista com os seguintes exemplares, capturados nos Açores recorrendo a uma arma de caça submarina:

No entanto, outros mergulhadores também têm recordes internacionais devido aos seguintes peixes capturados em águas açorianas:

Esta é a prova de como os peixes dos Açores têm renome mundial!

Haja saúde!

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Sabia que o porto do Cais do Pico tem o maior metro quadrado do mundo?

O metro quadrado é a unidade padrão de área do Sistema Internacional de Unidades, sendo derivada da unidade básica metro. Por outras palavras, um metro quadrado corresponde à área que tem um quadrado com um metro de lado. Acontece que na vila de São Roque do Pico, mais concretamente no porto do Cais do Pico, as medidas parecem ser outras, ora vejamos...

No dia 14 de novembro de 2014 aconteceu um trágico acidente neste porto, vitimando mortalmente uma pessoa devido ao rebentamento de um cabeço de amarração [link para mais informações sobre este acidente]. Desde esse fatídico dia que a zona do cabeço que rebentou se encontra interdita por ordem judicial, sendo que, pelas informações que foram possíveis recolher, a área interdita corresponde a um metro quadrado - ver imagem seguinte.


Isto significa que nesta zona em particular "não se pode tocar" e, como não existe um cabeço alternativo que garanta a operação em segurança da rampa ro-ro com os navios Gilberto Mariano e Mestre Simão, a Atlânticoline não utiliza esta rampa com estes navios, diminuindo assim a qualidade de serviço, impossibilitando o transporte de viaturas e aumentando o número de cancelamentos devido à presença de navios porta-contentores no porto do Cais do Pico.

Parece que enquanto não houver nova decisão judicial, nada mudará e os residentes, empresários e turistas, sobretudo os que utilizam as ligações entre o Pico e São Jorge, continuarão a ser altamente penalizados [link para justificação detalhada desta afirmação]. Será que tem de ser mesmo assim? Analise-se agora outros factos...

O relatório sobre o acidente mortal no porto do Cais do Pico, efetuado pelo Gabinete de Prevenção e de Investigação de Acidentes Marítimos (GPIAM), afirma que uma das causas para o acidente foi "o posicionamento incorreto dos cabeços para utilização pelos novos navios ro-ro (Gilberto Mariano e Mestre Simão) que, de uma forma muito mais intensiva, desde março de 2014 passaram a demandar este porto e a ter de utilizar o cabeço em causa para a sua amarração obrigando ao uso de cabos de comprimento mais curto que o adequado" [link para este relatório]. Daqui conclui-se que, para garantir a segurança da operação destes navios, deve-se colocar um novo cabeço num local mais apropriado, sendo que espaço não interdito é o que não falta no porto do Cais do Pico - ver imagem seguinte, onde a amarelo está indicado a zona onde "não se pode tocar".


Então porque nunca se colocou um novo cabeço neste porto da vila de São Roque do Pico? A 13 de maio de 2015, o capitão do porto da Horta afirmava que os navios não utilizavam a rampa ro-ro deste porto por responsabilidade da Portos dos Açores. Em resposta, um responsável pela Portos dos Açores justificava não ter efetuado qualquer pedido de obras no porto do Cais do Pico por estarem a ser feitos testes sobre a capacidade de resistência dos cabeços de amarração [link para esta notícia]. Será que, passados mais de sete meses, ainda estão em testes???

E a empresa de transporte marítimo de passageiros que ficou afetada por não poder operar a 100% no porto do Cais do Pico com os navios Gilberto Mariano e Mestre Simão, que pressing fez para voltar a utilizar a rampa ro-ro deste porto? Cronologicamente, ocorreram as seguintes situações:
  • No inverno e primavera de 2015, quando um navio de carga de menor porte (da empresa Transportes Marítimos Graciosenses) efetuava serviço no porto do Cais do Pico, as escalas de passageiros eram logo canceladas [link para exemplo], sendo que estavam reunidas as condições para a operação em simultâneo dos diferentes navios [link para exemplo];
  • Em março de 2015, a vila de São Roque do Pico deixou de ser escalada diariamente para passar a ser apenas às sextas-feiras, sábados e domingos [link];
  • No início de maio de 2015, o horário previsto para o verão relativamente às ligações entre as ilhas do Triângulo (Pico, São Jorge e Faial) era um autêntico horror-ário por ser altamente confuso, sem regularidade nas horas e escalas, sobretudo no que respeitava a São Roque do Pico [link];
  • No fim de maio de 2015 foi anunciado o fim das escalas no porto do Cais do Pico [link] mas, em junho de 2015, o Governo Regional dos Açores deu instruções para repor as escalas em São Roque do Pico, nomeadamente em todos os dias da semana exceto às quartas e quintas-feiras, dias em que geralmente operam os navios porta-contentores [link];
  • Para as maiores festas do concelho de São Roque do Pico, o Festival "Cais Agosto", houve uma viagem extra para esta vila, um cancelamento devido à operação de um porta-contentores e ainda dois dias sem escalas apesar de o porto do Cais do Pico estar vazio [link];
  • Durante o verão de 2015, diversas escalas foram canceladas em São Roque do Pico sem razões aparentes para tal [links - mais informações | exemplo 1 | exemplo 2 | exemplo 3];
  • Em setembro de 2015 ocorreu o cancelamento mais caricato de todos, mesmo à beira do porto do Cais do Pico (literalmente), tendo os passageiros desembarcado a 20 km de distância e tendo lhes sido pago um taxi até São Roque do Pico [link];
  • Em outubro de 2015, não só continuaram os cancelamentos no porto do Cais do Pico sem explicações detalhadas para o sucedido [link], como também a Atlânticoline deixou de publicar no seu website estes comunicados relativos ao cancelamento de escalas em São Roque do Pico, apresentado-os apenas no Facebook, o que limita o alcance destes avisos aos possíveis interessados [link para exemplo];
  • Finalmente, deste 1 de novembro de 2015 e até 14 de junho de 2016, o porto do Cais do Pico apenas tem sido e será escalado às sextas-feiras, sábados e domingos [link].
Em suma, parece que a Atlânticoline esticou ao máximo o metro quadrado interdito, praticamente tornando todo o porto do Cais do Pico, na vila de São Roque do Pico, num porto onde parece que "não se pode tocar" com os seus navios Gilberto Mariano e Mestre Simão...

Por outro lado, a Portos dos Açores continua sem efetuar qualquer obra no porto do Cais do Pico. É caso para dizer que este porto, que já foi classificado como um porto do outro mundo, arrisca-se agora a entrar para o Guinness World Records por ter interdito o maior metro quadrado do mundo!

Haja saúde!

Post scriptum: Aqui fica um contador de quanto tempo já passou desde que a rampa ro-ro do porto do Cais do Pico deixou de ser utilizada pelos navios Gilberto Mariano e Mestre Simão, ambos da Atlânticoline, sem que a Portos dos Açores tenha efetuado qualquer obra para reverter esta situação.

Post post scriptum: Um ano e 100 dias depois do acidente (mais de 15 meses), (finalmente) novos cabeços são encomendados para o porto do Cais do Pico.

Post post post scriptum: Um ano e 175 dias depois do acidente (cerca de 18 meses), (finalmente) o porto do Cais do Pico tem novos cabeços - este acontecimento implicou fazer stop ao contador.

domingo, 27 de dezembro de 2015

O véu da montanha do Pico

A montanha da ilha do Pico vestiu-se de branco durante a madrugada do dia de ontem, 26 de dezembro de 2015. Brincando às noivas, esta montanha decidiu então pôr um véu, dando origem à magnífica imagem que a seguir se apresenta.

Haja saúde!

[Outras imagens da montanha da ilha do Pico: imagem 1 | imagem 2 | imagem 3 | imagem 4 | imagem 5 | imagem 6.]

sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

Prenda de Natal: peça aqui um desejo!

Como prenda de Natal para todos os leitores deste blog, aqui fica a possibilidade de todos vós, especialmente aqueles que estão longe da ilha do Pico, poderem pedir um desejo recorrendo à Árvore do Desejo!

Esta árvore muito especial, uma araucária localizada no adro do Convento de São Pedro de Alcântara, no Cais do Pico, vila de São Roque do Pico, fica assim acessível "à distância de um clique" para todo o mundo! [Mais informações sobre: como esta araucária se tornou na Árvore do Desejo; a história detalhada desta araucária.]

Um Feliz Natal 2015 para todos vós!

Haja saúde!

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Horários Natal e Ano Novo nas Linhas Azul e Verde da Atlânticoline

Apresenta-se de seguida o comunicado da Atlânticoline relativo aos horários de Natal e de Ano Novo na Linha Azul e na Linha Verde. Recorde-se que os horários habituais podem ser consultados no separador "Barcos" deste blog.

Haja saúde!

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Município de São Roque do Pico apresentou em 2014 uma das melhores eficiência financeiras a nível nacional

O mais recente Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses apresenta uma análise económica e financeira das contas dos municípios relativas a 2014. Este é um documento que funciona como uma referência na monitorização da eficiência do uso dos recursos públicos na administração local.

No que respeita aos municípios da ilha do Pico, é possível identificar que, considerando os 19 municípios açorianos, o de São Roque do Pico é aquele que apresenta o menor valor de índice de dívida total, mais concretamente 10,9%. O município da Madalena ocupa a 8.ª posição com 55,4%, enquanto o das Lajes do Pico ocupa a 17.ª posição com 148,8% (um valor superior a 100% significa que o valor da dívida total é superior ao limite de endividamento do município).

Os municípios picoenses têm também lugar de destaque nalguns indicadores quando considerado o todo nacional. Lajes do Pico e Madalena fazem parte da lista dos 50 municípios portugueses que apresentam menor independência financeira. Por outro lado, São Roque do Pico não só integra a lista dos 35 municípios portugueses que apresentam menor volume de investimentos (aquisição de bens de capital), como também lidera este índice se apenas forem considerados os municípios dos Açores.

Em termos globais, é de realçar o resultado alcançado pelo município de São Roque do Pico no denominado "ranking global de eficiência financeira": ficou em 2.º lugar dos 35 melhores municípios do país de pequena dimensão, em 4.º lugar se forem considerados todos os 308 municípios portugueses, fazendo ainda parte da restrita lista de 11 municípios a nível nacional que obtiveram uma pontuação superior a 70% (numa escala de 0% a 100%, onde o valor máximo corresponde a uma ótima eficiência financeira).

Haja saúde!


terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Concurso de curtas "O Pico em Vídeo"

Encontra-se aberto o concurso de curtas "O Pico em Vídeo".

Com este projeto de curtas-metragens, a MiratecArts deseja incentivar artistas de todas as idades, estudantes, cidadãos e turistas que visitam a ilha montanha, a registar algo sobre a ilha do Pico em formato digital vídeo-gráfico. Todos os tipos de trabalhos serão aceites, desde documentários a histórias de ficção, desde animações a vídeo-arte.

As condições de participação são:
  1. O trabalhos que se apresentem a concurso têm de ser sobre a ilha do Pico.
  2. O trabalho apresentado a concurso deverá ser original, filmado depois de janeiro de 2011, apresentado em formato MP4, com um mínimo de 1 minuto e um máximo de 15 minutos (incluindo créditos).
  3. Os trabalhos serão aceites através do email info@mirateca.com até ao dia 21 de dezembro de 2016.
  4. A mensagem/email de inscrição no concurso deverá incluir: título da obra/vídeo; nome e contacto do responsável/realizador; nome dos participantes adicionais, com os respetivos créditos; descrição do trabalho; categoria a concurso ("Estudantes" ou "Artista Adulto"); ano de produção e um link para a plataforma onde o vídeo está hospedado na Internet (privado ou público).

Os finalistas serão contactados em janeiro de 2017 e uma mostra dos trabalhos será programada. O vencedor na categoria de "Estudantes" receberá uma bolsa de apoio para estudos pós-secundários no valor de 500€. O vencedor na categoria de "Artista Adulto" receberá uma verba para fazer face aos custos de participação num dos festivais liderados pela MiratecArts, nomeadamente o Montanha Pico Festival (em janeiro) ou o Azores Fringe Festival (em junho), de forma a poder apresentar o seu trabalho fora da sua ilha/localidade de residência.

Mais informações podem ser encontradas em www.discoverazores.eu.

Haja saúde!

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Radar da PSP no Pico - dezembro 2015

Segundo o site da PSP, neste mês de dezembro irão ser feitas acções de fiscalização com radar na ilha do Pico, nomeadamente em:

  • 22 de dezembro (terça-feira) / 08h00 / Estrada Regional - São Roque do Pico.

Haja saúde!

domingo, 20 de dezembro de 2015

Atracagem "à moda antiga" no porto da Madalena

Ontem (sábado, dia 19 de dezembro de 2015) esteve um dia com o mar bastante bravo junto à costa da ilha do Pico: ondas com cerca de 6 metros do quadrante oeste. Devido a estas condições meteorológicas adversas, a Atlânticoline cancelou várias ligações marítimas: as viagens da Linha Verde e quase todas viagens da Linha Azul (7h30, 10h45 e 13h15) [nota para o facto de os comunicados relativos a estes cancelamentos nunca terem sido divulgados na página oficial da Atlânticoline, constando apenas na página de Facebook associada a esta empresa].

O porto da Madalena foi inclusivamente encerrado à navegação ao início da tarde (cerca das 12h30), tendo este porto da ilha do Pico sido reaberto algumas horas depois (cerca das 16h30). Após estarem reunidas as condições de segurança necessárias para serem realizadas viagens entre as ilhas do Pico e do Faial, a Atlânticoline decidiu realizar a última viagem programada para a Linha Azul (cerca das 17h15) [recorde-se que todos os horários dos navios que servem regularmente a ilha montanha podem ser encontrados no separador "Barcos" deste blog].

Numa altura em que muitos questionam se as obras do novo terminal marítimo da Madalena vieram ou não aumentar a percentagem de cancelamentos das ligações marítimas de passageiros entre o Pico e o Faial, a verdade é que o navio Mestre Simão efetuou uma viagem bastante agradável, atendendo ao estado do mar, estando de parabéns o mestre e a restante tripulação por terem efetuado um importante serviço público. No final deste post apresentam-se algumas imagens desta operação.

No entanto, não deixa de ser curioso que, ao chegar ao interior da baía da Madalena, o navio atracou no antigo cais onde os velhinhos Cruzeiros operaram longos anos, tendo os passageiros desembarcado por uma saída lateral da embarcação, ao invés da rampa ro-ro. Assim, e longe da nova gare marítima, assistia-se ao movimento das pessoas que desembarcavam uma a uma através de uma pequena rampa, as quais eram logo acolhidas pelos seus familiares e finalmente aguardavam as bagagens de porão que eram colocadas uma a uma no chão - por outras palavras, foi uma atracagem "à moda antiga", fazendo lembrar os tempos idos da operação dos Cruzeiros, da Espalamaca, etc.

Alguns saudosistas apreciavam com carinho este momento, enquanto outras pessoas comentavam "antigamente é que era bom". Provavelmente é exagerado dizer-se que a situação anterior era melhor, mas a verdade é que para transportar pessoas com sucesso, por via marítima, entre as duas ilhas dos Açores mais próximas entre si, foi preciso recorrer "à moda antiga"!

Haja saúde!


terça-feira, 8 de dezembro de 2015

A "manta sudoeste" sobre o Pico

A montanha da ilha do Pico consegue ser a protagonista de inúmeras paisagens deslumbrantes, quer seja com vista de terra, mar ou ar, com ou sem nuvens, coberta ou não com neve, etc. [exemplo 1 | exemplo 2 | exemplo 3 | exemplo 4 | exemplo 5]

Também não deixa de ser curioso que, mesmo com mau tempo, a paisagem pode ser fantástica. Exemplo disso foi o que aconteceu no passado sábado, dia 5 de dezembro, quando um forte vento sudoeste soprava sobre a ilha do Pico e trazia consigo um manto de nuvens que cobria a vertente sul desta ilha, deixando a descoberto a face nortenha da montanha, a qual se encontrava parcialmente branca devido à neve.

Aqui fica uma fotografia aérea para comprovar esta paisagem, sendo também visível nesta imagem (no canto inferior esquerdo) a vila de São Roque do Pico e o porto comercial do Cais do Pico (clique na foto para a aumentar).

Haja saúde!

sábado, 5 de dezembro de 2015

Escala de navios de mercadorias no Porto do Cais do Pico - dezembro 2015

A Transinsular publicou no seu site a escala para o mês de dezembro dos navios de carga que efetuam a ligação Continente - Açores (clique na imagem para conhecer esta escala).


Os navios e as datas em que vão visitar o porto do Cais do Pico, na vila de São Roque do Pico, encontram-se indicados na tabela seguinte (clicando no nome do navio abre uma nova janela com a localização atual do mesmo).

DiaNavio
04 de dezembro (sexta-feira)Sete Cidades
10 de dezembro (quinta-feira)Ponta do Sol
20 de dezembro (domingo)Sete Cidades
26 de dezembro (sábado)Furnas
31 de dezembro (quinta-feira)Sete Cidades

Previsão de entradas e saídas de navios - porto do Cais do Pico: Todas estas informações também se encontram disponíveis no separador "Barcos" deste blog.

Haja saúde!

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Agenda Cultural de São Roque do Pico - dezembro 2015

A lista das mais diversas atividades que acontecem em São Roque do Pico, no mês de dezembro de 2015, encontra-se disponível na Agenda Cultural de São Roque do Pico.

Para aceder a esta agenda clique na imagem seguinte (esta informação ficará sempre visível neste blog: à direita e em cima, na secção "ACONTECE POR AÍ").


No fim deste post apresentam-se, por ordem cronológica, alguns cartazes para os eventos que terão lugar neste mês de dezembro.

Haja saúde!
[Nota: este post irá sendo atualizado à medida que forem surgindo mais cartazes, sendo também adicionados links para fotos/vídeos disponibilizados após os eventos.]



Torneio Regional Inter-Associações sub 16 (Campo de Jogos do VFC em São Roque do Pico - 4 a 6 de dezembro):

Homenagem ao Comendador Ermelindo Ávila (Feira do Livro na Filarmónica União Artista de São Roque do Pico - 4 a 6 de dezembro):

Mercado de Trocas e Baldrocas (Edifício da PT em São Roque do Pico - 6 de dezembro):

Workshop de Turismo (9 e 10 de dezembro no Salão Nobre do município de São Roque do Pico):

Natalândia (13 de dezembro - São Roque do Pico):

Festa de Nossa Senhora de Santa Luzia (13 de dezembro - freguesia de Santa Luzia):

A Magia do Natal (13 de dezembro - Sociedade Recreio União Prainhense):

Mercado de Trocas e Baldrocas - Especial Natal (Edifício da PT em São Roque do Pico - 20 de dezembro):

Natal na Escola BS de São Roque do Pico:

Visita do Pai Natal aos alunos do Pré-Escolar da Escola Básica e Secundária de São Roque do Pico:

Visita do Pai Natal aos alunos do 1º ciclo da Escola Básica e Secundária de São Roque do Pico:

Visita do Pai Natal aos alunos do 1º ciclo da Prainha e Santo Amaro:

Almoço de Natal dos Centros de Convívios de São Roque do Pico:

Decoração natalícia e de boas festas no concelho de São Roque do Pico:


























segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Grande incêndio destrói Hiper Cais

[Cerca de três meses depois, Hiper Cais começa a renascer das cinzas.]
[Cerca de seis meses depois, Hiper Cais é reinaugurado.]

Na noite passada (29 de novembro de 2015) um incêndio de grandes proporções destruiu a superfície comercial Hiper Cais, localizada na vila de São Roque do Pico. As chamas deflagraram cerca das 21h15 e o incêndio só foi dado como extinto por volta das 06h00.

Este estabelecimento, propriedade de Manuel Norberto Melo Jorge, dedicava-se sobretudo ao comércio de produtos alimentares, tendo sido recentemente distinguido com um prémio de mérito no empreendedorismo por parte do Município de São Roque do Pico aquando da comemoração do 473º aniversário deste concelho.

De seguida apresenta-se um vídeo deste incêndio, onde se pode observar o combate às chamas por parte dos meios que estiveram envolvidos: Bombeiros Voluntários de São Roque do Pico, Bombeiros Voluntários da Madalena e ainda uma viatura de combate a incêndios do aeroporto da ilha do Pico.

Também se apresentam algumas fotos do rescaldo no final deste post.

[Mais sobre este incêndio nos seguintes links: notícia | fotos | vídeo | reportagem]

Haja saúde!




sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Oleões em São Roque do Pico

A partir de agora tornou-se mais fácil preservar melhor o meio ambiente de São Roque do Pico, em particular, e da ilha montanha, em geral: com a recente distribuição de oleões um pouco por todo este concelho, doravante os munícipes ficaram com a tarefa mais facilitada para a recolha seletiva de óleos alimentares usados.

Em cada oleão, identificado pela cor laranja, os óleos devem ser depositados da seguinte forma:
  • Guardar o seu óleo usado em garrafas ou garrafões de plástico;
  • Fechá-los bem com uma tampa;
  • Colocar a garrafa/garrafão no orifício do oleão.

O óleos usados serão assim reciclados, podendo dar origem a biodiesel e/ou sabão. O ambiente ficará desta forma melhor protegido (como curiosidades, por cada dez litros de óleo alimentar entregues para reciclar poderão ser produzidos cerca de sete litros de combustível; por outro lado, um litro de óleo alimentar usado, se depositado incorretamente, pode poluir cerca de um milhão de litros de água!).

Recorde-se que na ilha do Pico existem diversos ecopontos, os quais permitem a recolha seletiva de plástico/metal (ecoponto amarelo), papel/cartão (ecoponto azul) e vidro (ecoponto verde), sendo que estes resíduos são posteriormente reciclados.

Recicle, a Montanha agradece!

Haja saúde!

© Município de São Roque do Pico.

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Documentário "Currais de Pedra"

O documentário "Currais de Pedra", que se apresenta de seguida, tenta responder a algumas perguntas que muitos fazem quando visitam a ilha do Pico e observam a sua cultura da vinha:
  • Como terão os picarotos ao longo dos séculos construído um património cultural único no planeta Terra?
  • Que forças estarão na génese dessa necessidade?

Recorde-se que a Paisagem da Cultura da Vinha da ilha do Pico é Património Mundial da Humanidade e uma autêntica lição de vida!

Haja saúde!


ILHA DO PICO Documentário Currais de Pedra As vinhas do Pico consideradas uma obra humana de “gigantes” e classificadas como Património da Humanidade em 2004 são um exemplo de genialidade da interação do Homem com um território vulcânico que parecia inóspito, tendo como sumo um vinho de excelência. A transformação de enormes campos de lava em terreno para cultivo de videiras marcou definitivamente o ordenamento do território da ilha do Pico bem como a vida das suas gentes. Como terão os Picarotos ao longo dos séculos construído um património cultural único no Planeta Terra? Que forças estarão na génese dessa necessidade? Este documentário dá voz às mulheres e homens do Pico que ao longo dos tempos transformaram a paisagem, tirando dai todo o seu sustento numa relação perfeita com a natureza. Publicado por Eduardo Elias da Silva em Segunda-feira, 19 de Outubro de 2015<

sábado, 21 de novembro de 2015

Roteiro das Festas do Divino Espírito Santo

O Culto do Divino Espírito Santo é comumente aceite como a maior manifestação de natureza religiosa dos Açorianos e o legado cultural que melhor define e carateriza a Açorianidade.

Esta celebração, inerente à nossa identidade, ultrapassou mesmo as fronteiras das nove ilhas atlânticas através das várias gerações e vagas de emigração, e constitui, por isso, a melhor ponte de comunicação e o maior fator de agregação existente entre açorianos, onde quer que se encontrem.

De forma a fazer um levantamento e disponibilizar informação sobre estas comemorações e Festas do Divino Espírito Santo, nos Açores e nas comunidades da diáspora, incluindo a sua localização geográfica, o respetivo calendário e notas históricas e de interesse, o Governo dos Açores criou o portal "Roteiro das Festas do Divino Espírito Santo" [disponível em http://roteirodesazores.com].

Neste portal é possível:
Entre outras coisas. Para finalizar, nada melhor do que ouvir o Hino do Divino Espírito Santo:


Haja saúde!

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

O Pico da SATA

Dentro da frota da SATA existe um Airbus A320 com a matrícula CS-TKJ, o qual foi batizado com o nome Pico. Este avião encontra-se desde o dia 16 de novembro de 2015 estacionado no aeroporto da ilha montanha, tendo a companhia aérea açoriana afirmado que se trata de uma avaria técnica.

Em declarações exclusivas a este blog, apresenta-se de seguida a versão desta aeronave na primeira pessoa (com foto e vídeo no final deste post):
Existem dois dias na semana que para mim são mais excitantes do que os restantes - estes dias são as segundas-feiras e os sábados. Porquê? Porque há sempre a hipótese de ser convocado para voar para a ilha do Pico, a ilha do meu coração!
Dia 16 de novembro de 2015 saiu-me a sorte grande da segunda-feira: poder viajar para a ilha montanha. Contudo, desta vez decidi colocar em marcha um plano secreto, inspirado numa noite bem passada na ilha do Pico por parte de um avião meu colega. Tudo começou assim...
Faltavam poucos minutos para as 10h da manhã quando comecei a fazer a aproximação ao aeroporto da ilha do Pico. Fiquei com arrepios de excitação durante esta fase do voo, sobretudo ao ver o património mundial da magnífica vinha da ilha montanha, e por isso comecei a tremer, o que confesso que pode ter sido ligeiramente desconfortável para os passageiros que se encontravam a bordo...
Depois, para me concentrar, tentei tomar o calmante dos aviões ao ligar o sistema "I Love SATA", também conhecido por sistema ILS. Acontece que, como sistema ILS ainda não está certificado no aeroporto da ilha do Pico (têm me dito que se deve a algumas variações da SATA no passado, o que tem tornado mais complicado a existência de "I Love SATA" na ilha montanha), não me concentrei a 100% e por isso tive que abortar a primeira tentativa de aterragem...
Fui dar uma voltinha por cima de São Jorge, tentar apreciar as fajãs para me relaxar mas estava muito nublado, tendo por isso rapidamente regressado à missão de tentar aterrar na ilha que contém o ponto mais alto de Portugal, isto por volta das 10h20. Novamente comecei a descer, desta vez com a convicção de que ia aterrar, e continuei, e só olhei para as luzes da pista, e estava quase, e apercebi-me de que ia tocar no solo... Touchdown!!!
Dentro de mim ouvi os passageiros a se lamentarem porque foi uma aterragem bastante brusca (vulgarmente conhecida por hard landing) e porque caíram as máscaras de oxigénio, mas eu explico o que se passou: a ilha do Pico é magnética, tem um poder de atração tão forte que me levou a fazer uma hard-attraction landing; aliás, até dei um saltinho de satisfação ao aterrar, como podem comprovar ao ver a filmagem da aterragem. Em relação às máscaras de oxigénio, como o ar da ilha montanha é tão maravilhoso, eu só quis partilhar de imediato o mesmo com os passageiros (ou seja, sem terem de sair da aeronave), mas estes não perceberam a ideia...
Por fim, e antes de estacionar, não me esqueci de concretizar o meu plano secreto: ativei umas luzes de alarme e queixei-me de dores num trem de aterragem, imitando algumas simulações de jogadores de futebol... Isto levou a SATA a cancelar o voo de saída da ilha do Pico e a me dar uma folga de alguns dias na ilha montanha!
Resumindo, estou já há 3 dias numas mini-férias numa ilha extraordinária e posso finalmente dizer que o Pico está no Pico!

Haja saúde!
[Nota: esta estória serve para descrever de forma mais descontraída a história da avaria de um avião da SATA que se registou no dia 16 de novembro de 2015 no aeroporto da ilha do Pico.]
[Post scriptum: esta aeronave partiu da ilha do Pico no dia 26 de novembro de 2015, às 14h47, tendo aterrado em Lisboa após 3h29m de viagem (cerca de 1h30m a mais do que num voo regular) - vídeo da descolagem.]


© Vídeo de Natália Bettencourt.

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Segundo Raul Brandão, o Pico é a mais bela, a mais extraordinária ilha dos Açores...

Descrever a ilha do Pico de forma não tendenciosa - falar sobre a sua gente, os seus feitos e o meio ambiente que os rodeia - pode ser uma tarefa complicada para um picaroto. Assim, de modo a levar esta missão a bom porto, há que recorrer à opinião de alguém "de fora", que tenha percorrido o arquipélago açoriano de uma ponta à outra e que tenha ficado a conhecer todas as ilhas.

Raul Brandão (1867-1930) é talvez uma das melhores pessoas a quem se pode recorrer para adequadamente se saber mais sobre a imagem dos Açores: no verão de 1924, este militar, jornalista e escritor português visitou todas as ilhas do arquipélago açoriano, tendo dessa viagem resultado a obra As ilhas desconhecidas - Notas e paisagens (Lisboa, 1926). Esta obra, dedicada "aos meus amigos dos Açores", é uma das obras que mais influíram na formação da imagem interna e externa das ilhas açorianas.

A ilha do Pico é referenciada inúmeras vezes em toda esta obra, e como o autor visitou todo o arquipélago, esta obra torna-se uma excelente fonte para descrever a ilha montanha e as suas gentes de forma não tendenciosa. Vejamos então algumas algumas passagens de As ilhas desconhecidas - Notas e paisagens...
[É notável como já na época era salientada a fama mundial da vinha do Pico, a qual é, desde 2004, Património da Humanidade, mas sempre foi uma autêntica lição de vida!]
(...) A vinha tem fama no mundo. O vinho branco do Pico, feito de verdelho e criado na lava, é um liquido com um pique amargo, cor de âmbar e que parece fogo. Levantam uma pedra, atiram um punhado de terra para o buraco e a videira deita raízes como pode, abrigada no curral pelos muros e estendida no chão sobre calhaus. Só lhe levantam um pouco as varas quando o cacho está perto de amadurecer. O Pico já deu milhares de pipas de vinho, que exportava quase na totalidade para a Rússia. (...)
[Repare-se como os naturais da ilha do Pico são referidos como "picarotos", mostrando a próxima passagem como a este gentílico bastante original estão associadas pessoas de bravura!]
(...) Os picarotos são os mais destemidos homens do mar do arquipélago, tisnados, secos, graves e leais. (...)
[Não é invulgar ouvir os visitantes da ilha montanha dizerem que o ar do Pico é menos húmido do que nas restantes ilhas dos Açores; Raul Brandão justifica-o!]
(...) O ar do Pico é maravilhoso de finura e graça. Chove e seca logo. Esta pedra porosa absorve a humidade como uma esponja. (...)
[A obra As ilhas desconhecidas - Notas e paisagens inspirou o código de cores das ilhas açorianas, sendo a seguinte passagem uma das razões para a ilha do Pico ser conhecida como "a ilha cinzenta"!]
(...) É o Pico na sua verdadeira expressão. Cinzento e negro, sempre cinzento e negro, o negro da terra, o negro dos montes cada vez maiores, e o cinzento estranho dos mistérios, vastas necrópoles, onde terra e pedra estão sepultadas sobre o mesmo lençol cinzento. É esta paisagem mineral que dá carácter à ilha magnética. (...)
[Muito mais pode ser dito sobre a ilha do Pico, e muitas mais coisas foram mencionadas sobre esta ilha na obra de Raul Brandão, mas o excerto que se segue resume tudo isto...]
(...) O Pico é a mais bela, a mais extraordinária ilha dos Açores, duma beleza que só a ela lhe pertence, duma cor admirável e com um estranho poder de atracção. (...)
Haja saúde!

Paisagem também descrita por Raul Brandão em As ilhas desconhecidas - Notas e paisagens: (...) Uma nuvem branca e esguia cortou o Pico pelo meio e o cone sai da nuvem suspenso no ar por milagre. (...)